img padrao noticias

10 ANOS E 20.000Hs DE F-5M

 “Sou um ser humano como outro qualquer, apenas cumpri minha missão.”

Com essas palavras o então Tenente Coronel Aviador Nero Moura entregou ao país os heróis do 1º GAVCA após o termino da II Guerra Mundial. Desde sua criação em 18 de dezembro de 1943, o Grupo de Caça destacou-se por seus militares aguerridos e sua vontade em triunfar, além de nunca se dar por vencido, mesmo diante de adversidades, alcançando resultados expressivos no Teatro de Operações do Mediterrâneo.

Com esse sentimento os Jambocks deram início à evolução da Aviação de Caça na Força Aérea Brasileira e, desde então, “o Caça” como é carinhosamente chamado pelos demais esquadrões, atua ativamente na defesa aérea do Brasil. Foi o precursor da era à Jato e, juntamente com o Esquadrão Jaguar, inseriu a Força Aérea Brasileira na era Supersônica elevando-a, novamente, como potência na América do Sul.

Apesar de o Brasil ser um país pacífico por natureza, a Unidade teve participação primordial em diversas missões reais (a famosa interceptação da aeronave VULCAN na Guerra das Malvinas, ESCUDO BARACK OBAMA, COPA DAS CONFEDERAÇÕES, Visitas do PAPA, COPA DO MUNDO, BRICS E JOGOS OLÍMPICOS E PARALÍMPICOS 2016) , sendo por vezes necessário, operar desdobrado em diversas localidades afim de manter a soberania nacional.

Devido sua importância estratégica, e para melhorar seu poder de combate, em  outubro de 2006 o 1º Grupo de Aviação de Caça recebeu seu primeiro F-5M. A aeronave, que já operava no país desde 1975 passou por uma modernização e atualização de seus equipamentos. Recebeu o Radar Griffo, Sistema de Enlace de Dados com criptografia (DATA-LINK), Sistema de Contramedidas Eletrônicas (RWR, Chaff e Flare), HMD (Helmet Mounted Display – Mira Montada no Capacete), atualização do armamento com o binômio DERBY (Míssil ativo com Guiamento RADAR) + Python IV (Míssil ativo com Guiamento Infravermelho). Tais avanços tecnológicos inseriram a Força Aérea Brasileira na era do combate BVR (Beyond Visual Range – Além do Alcance Visual).

O Grupo de Caça vem aperfeiçoando a doutrina e as táticas de combate, e juntamente com os demais Esquadrões de Defesa Aérea da FAB, e atingiu patamares similares às Forças Aéreas mais avançadas no mundo, conforme desempenho obtido em exercícios operacionais internacionais como RED-FLAG, CRUZEX e SALITRE. Esses 10 anos de evolução nessa nova era tecnológica culminaram na execução, com perfeição da coordenação das Unidades de Caça de Defesa Aérea dos Jogos Olímpicos RIO 2016, operação na qual o Grupo de Caça teve a honra de completar 20.000hr de voo na aeronave F-5M. Ao alcançar concomitantemente tais marcas operacionais, mais uma vez, perpetua sua importância na história da Força Aérea Brasileira.

GRUPO DE CAÇA, SENTA A PÚA! BRASIL!!!

 

 

Texto: Cap Puhle, revisado e aprovado pelo TC Gonçalves.
Fotos: Sydeney Sepulveda, Cap Puhle e Ten Ribeiro.

 

 

Algumas fotos do evento:


 

 

Temos 46 visitantes e Nenhum membro online