DANILO MARQUES MOURA - Aspirante da Reserva Convocado.
* 30 JUNHO 1916 - † 14 MAIO 1990

  

Nascido em 30 de junho de 1916, na cidade de Cachoeira do Sul, teve seu treinamento realizado no Panamá, em Suffolk e na Itália.

Piloto de combate, acumulou a função de chefe da garagem de veículos durante a guerra.

Em 04 de fevereiro de 1945, ao cumprir sua 11a missão de guerra, foi abatido pela artilharia antiaérea inimiga, a sudoeste da cidade de Treviso, na Itália. Saltou de pára-quedas, a baixíssima altura, tendo tocado o solo segundos após a abertura do velame. Caiu sentado e na violência do impacto mordeu sua língua, o que lhe provocou dificuldades para a fala. Foi socorrido e escondido por simpatizantes italianos.

Cansado da vida no esconderijo, resolveu tentar regressar, atravessando as linhas inimigas. Contrariando todas as instruções quanto à fuga, conseguiu retornar às linhas amigas, andando a pé mais de 140 km, utilizando a luz do dia e as estradas principais. Sua história tem sido narrada muitas vezes em livros e revistas, tendo inspirado a famosa paródia chamada “Ópera do Danilo”, cantada em todas as reuniões de caçadores pelos pilotos do 1o Grupo de Caça.

Danilo era o irmão caçula do comandante Nero Moura. Ao retornar a Pisa, continuou na sua função de chefe da garagem, porém não pode efetuar mais nenhuma missão de guerra, pois se fosse novamente abatido e feito prisioneiro, poderia ser considerado pelo inimigo como sendo um espião e certamente seria fuzilado.

Foi promovido a segundo-tenente em 25 de outubro de 1944.
Condecorações:

  • Cruz de Sangue
  • Cruz da Aviação "fita A"
  • Air Medal com 4 palmas (EUA);
  • Campanha da Itália;
  • Presidential Unit Citation (EUA)

Após a guerra, ao regressar ao Brasil, pediu baixa da FAB e ingressou como piloto civil na Panair do Brasil, onde serviu como piloto por muitos anos, tendo chegado ao posto de "Master Pilot", voando como comandante de aeronave Constellation.

Com a extinção da Panair, radicou-se como fazendeiro da região de Coioêre, Paraná. Foi casado com a Sra Maria Isolina Krieger, tendo 5 filhos. Faleceu no dia 14 de maio se 1990, na cidade do Rio de Janeiro, RJ.

Extraído do livro “A História do 1o Grupo de Caça”
John W. Buyers

 
  
História do Ten. Danilo Moura
 
  
 

 

Temos 43 visitantes e Nenhum membro online