John Richardson Cordeiro e Silva - 2o Ten. Av.
* 1922 - † 1944

  Ten. Av. John Richardson Cordeiro e Silva

Nasceu no Rio de Janeiro em 29 de setembro de 1922. De ascendência inglesa, foi criado na família aeronáutica: seu pai representava a "North American" no Brasil, após haver trabalhado para a Companhia Aérea Cruzeiro do Sul (ex-Condor) e também ter sido Presidente do Aeroclube do Brasil e da Aviação Sul-Americana S/A.

John foi voluntário para o 1o Grupo de Caça. Durante seu treinamento em Aguadulce, Panamá, Cordeiro ultrapassou todas as exigências, sem dificuldades. Terminado o curso e recebida a "silver wing"(1) , embarcou para os Estados Unidos em junho de 1944. Em Campo Shank, Suffolk (E.U.A.) cumpriu o programa de instrução sem dificuldades e foi incluído no efetivo da "Blue Flight"(2) , do Cap. Av. Fortunato Câmara de Oliveira.

Apesar de seus apenas 21 anos de idade, John era um homem maduro, sensato, fundamentalmente humano.

John voou na primeira missão cumprida “pelos Tenentes” no Teatro de Operações: ala de uma esquadrilha do 345o Esquadrão de Caça americano. O 345o era conhecido pelo arrojo de seus pilotos e grande experiência no combate: nada respeitavam, nem a inexperiência do Cordeiro, executando sua primeira missão de guerra. Assim, atacaram rasante a cidade de Bolonha, um dos alvos mais bem defendidos pela artilharia anti-aérea (AAAe) no Vale do Pó. Isto após o bombardeio picado feito em outro alvo ao norte da Itália.

A "flak"(3) pegou John no primeiro passe. Comunicou ao líder que seu avião estava com um princípio de incêndio no motor, perdia potência e, conseqüentemente, altura e que iria tentar saltar de pára-quedas. Falou pausadamente, em excelente inglês, dirigindo o P-47 para as linhas amigas. Infelizmente, o motor não permitiu que o avião ganhasse altura, e a falta de potência fez com que perdesse a que havia adquirido na recuperação, após o ataque.

O dilema de John era saltar ou tentar o pouso forçado. Por não ter mais altura suficiente para o salto, decidiu trazer o avião para o solo. Hábil, escolheu o único local naquela quantidade de picos perigosos dos Apeninos: um pequeno vale nas linhas amigas, mínima possibilidade de salvar-se, pousando sem trem.

Não parou um instante de se comunicar com o Capitão americano, líder da esquadrilha. Manteve sempre a cabeça clara. Ao tocar o solo, explodiu, perdeu a vida. Foi sua primeira e única missão de guerra.

As cinzas do 2o Ten. Av. John Richardson Cordeiro e Silva repousam hoje no Monumento aos Mortos da 2a Guerra Mundial, no Rio.

Extraído do Livro "SENTA A PÚA"
do Maj. Brig. Ref. Rui Barboza Moreira Lima


NOTAS DO GERENTE DO SÍTIO:
  
(1) "Silver Wing" = (ing.) Asa de Prata. Refere-se ao "brevet" de piloto militar americano.
(2) "Blue Flight" = (ing.) Esquadrilha Azul. As esquadrilhas do 1o Grupo de Caça (Jambocks) eram nomeadas por cores.
(3) "Flak" = (alemão) "Flieger-Abwehr-Kanone", Canhão da Artilharia Anti-Aérea alemã, ou as explosões dos projéteis desses canhões.

 

Temos 50 visitantes e Nenhum membro online