Momentos Ímpares da Vida
(Fórum no 38, mar/abr 2013)

Caros amigos e companheiros caçadores!!!!

Estou lhes encaminhando um e-mail que enviei, inicialmente, para os meus familiares (pais e irmãos), para lhes contar sobre uma missão simples, porém, muito significativa para um piloto de caça e ex-aluno da nossa gloriosa EPCAR, enfim... vamos ao que interessa.

Comecei o e-mail para os meus familiares da seguinte maneira:

Para aqueles que têm boa memória (o coroa tem uma memória sensacional, rs...), no dia 21/02/2013, fez 14 anos que cheguei à gloriosa Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR), nos idos de 1999. 

Naquela tarde de domingo, de bermuda (o que não era e nunca foi permitido), completamente perdido, cheio de dúvidas, incertezas, inseguranças, medos, enfim... se apresentava o estagiário a aluno 99/164 Fórneas, na verdade Ramon, pois o nome de Guerra só seria escolhido depois daquela despedida, onde olhei para trás e me despedi de quem lá estava (papai/mamãe) apenas com o olhar.

Entretanto, não estou lhes escrevendo para resumir nem fazer recordações dos inúmeros fatos, conquistas, dificuldades, tombos e desafios vividos nestes quase 14 anos de vida militar, mas, contar um fato ocorrido neste mês de janeiro de 2013.

No domingo passado (20/01/2013), tive o privilégio de ser escolhido (na verdade escalado, pois a missão era num domingo... rs) para liderar uma missão até então inusitada para o Primeiro Grupo de Aviação de Caça (pelo menos nessa minha encarnação no Grupo, como dizia o CMT do 1º GAVCA quando aqui cheguei, TCel Rodrigo), ou melhor, a missão em si não era novidade (passagem baixa), mas o motivo sim, fomos acionados para realizarmos as passagens baixas na solenidade de recepção dos novos alunos da EPCAR. 

Assim que fiquei sabendo da missão, entrei em contato com o coordenador da mesma, Cap Aron (Oficial da EPCAR e JOCA do dia) e o informei que seria o líder da missão, questionei ainda, se existiria a possibilidade de deixar a frequência aberta, ou seja, pedi para que fosse colocado um alto-falante próximo do público e tudo o que eu conversasse com o outro piloto, seria ouvido pelo público presente na EPCAR (tive que explicar, pois minha família não iria entender ”frequência aberta”... rs), logo, o mesmo disse que iria fazer as solicitações ao CMT da EPCAR, que na oportunidade, era Brig do Ar Waldeísio (ex integrante do Primeiro Grupo de Caça), que em 2004 (ano da minha formatura na AFA), como Coronel Aviador, comandou o Corpo de Cadetes da Aeronáutica em Pirassununga-SP.

O que não era difícil de esperar aconteceu, ou seja, em menos de 5min ele me retornou dizendo que o Brigadeiro tinha gostado da ideia e que iria providenciar a tal caixa de som.

E assim foi feito, depois de CRAVAR o HSO e BINGAR o local previsto para as passagens (não poderíamos fazer diferente), fizemos mais algumas passagens, logicamente mais do que as que estavam inicialmente previstas (por solicitação do Brigadeiro, é claro rs...) e, em uma delas, dirigi algumas palavras de incentivo aos novos alunos da EPCAR, ou candidatos a alunos, afinal, a adaptação estaria apenas começando, rs... se nada mudou.

Para minha surpresa, uma semana após ocorrido, alguns amigos, da própria turma (Ponto 50 da EPCAR), me ligaram perguntando sobre o evento, eles queriam saber quem eram os pilotos da missão, pois tinha saído no Portal da FAB a seguinte matéria: http://www.fab.mil.br/portal/capa/index.php?mostra=13941.

Eu pedi, no e-mail inicial, para que os meus familiares observassem as fotos logo abaixo da matéria disponibilizada no Portal da FAB, onde eles poderiam ver as duas aeronaves F-5 e os novos alunos, que, diga-se se de passagem, nada mudou nestes 14 anos, rs... ou 28, 42 anos para alguns que talvez estejam lendo este texto agora, rs...

Assim que pousamos aqui no Campo Nero Moura, o Cap Aron me ligou e disse que o Brigadeiro estava agradecendo o 1º GAVCA pelas passagens e pelas palavras dirigidas aos novos alunos e familiares presentes. Segue em anexo, a foto dos pilotos responsáveis por esse momento marcante na vida de todos que um dia, de uma maneira ou de outra, sentiram a emoção de passar por aqueles portões da nossa ”Escola de Barbacena/Entre montanhas/E o céu de anil”.

Cap Av Fórneas (Al 99/164) / Cap Av Couto (99/005), ambos do segundão rs... por isso o "V" na foto em anexo.

PS: A vida é repleta de momentos ímpares, por mais simples que pareçam ser. Temos que saber aproveitar e valorizar cada um deles.

Obrigado a todos pela companhia nestes quase 14 anos de vida militar.

SENTA A PUAAAAA!!!!!!

Ramon Lincoln Santos – Fórneas – Cap Av
Piloto de Caça - Formado em 2005 no 2º/5º GAv

 

Temos 18 visitantes e Nenhum membro online