Esquadrão Flecha - 6k Esquadrão Pif-Paf 7k

ABRA-PC NOTÍCIAS

(Número 77 - Ano XIV - nov/dez de 2009)




  

MENSAGEM DO PRESIDENTE ELEITO

Qualquer Piloto de Caça exultaria – que é como agora nos sentimos – mercê do fato de, pela sétima vez, empunharmos o “bastão de Comando” de nossa pujante Associação Brasileira de Pilotos de Caça.

Sabem todos da luta – hoje gloriosa – para romper os padrões institucionalizados da vida e estrutura militares e ousar implantar e desenvolver um agrupamento de profissionais em torno de “um estado de espírito, de mitos, de história e de fatos”.

Assim foi e tem sido a vivência da ABRA-PC. Nossa proposta – ao idealizá-la – era torná-la fiel depositária de nossa herança guerreira exaltada aqui e além-mares e, ainda, campeã na preservação da memória e dos homens que, alguns com o sacrifício da própria vida, agregaram vitórias sob a bandeira do Brasil durante o período da Segunda Guerra Mundial. Esses eram os objetivos-primeiros da recém-nascida ABRA-PC. Mas ela expandiu-se muito mais. Hoje, retrata a própria história de toda a Aviação de Caça Brasileira, de todas as gerações e acontecimentos, conquistas e – por que não? – de revezes.

Fiquem todos certos: cumpriremos a tarefa com dedicação, alegria e, de novo acompanhado pelo Vice Presidente e pela Diretoria e Conselhos que nos secundam, buscaremos manter esses objetivos com esmerado afinco.

Cabe, entretanto, uma palavra de alerta: preocupamo-nos, não mais com a vivência da ABRA-PC, porém com a sua sobrevivência. Sua eternização. E, no nosso entender, essa perenidade só virá com a oxigenação dos seus quadros dirigentes assim como com a maior participação do Quadro de Associados e não, apenas atribuir essa tarefa a um pequeno grupo envolvido em dar direção à ABRA-PC sem que essa rota represente, com certeza, as aspirações de todos nós, Caçadores...

Assumo este novo mandato com o compromisso de buscar e zelar pela sobrevivência da ABRA-PC, e não apenas pelo seu desempenho no dia-a-dia, que é objetivo já atingido.

Estas são as palavras de ordem para comemorar a festividade da assunção do cargo de Presidente da ABRA-PC para o biênio 2009-2011.

VIVA A AVIAÇÃO DE CAÇA!


ENDEREÇO

Praça Marechal Âncora 15-A (Prédio do INCAER)
Castelo - Rio de Janeiro - RJ
CEP 20021-200
Tel: (Rio - 21) 2262-4304
E-mail:
popopo#abra-pc.com.br

 (Nota do gerente do Sítio: não colocamos o símbolo "arroba" para evitar que "robôs eletrônicos" descubram o endereço para enviar "spams")

Nosso expediente de secretaria é nas segundas e quartas-feiras das 9:00h às 12:00h.
Nos demais horários deixe o seu recado "na eletrônica", ou transmita um fax.

 


Desenho do Brig. Fortunato 'adaptado para 2010'


 AGENDA

 

11 de fevereiro

Aniversário do 3o/3o G.Av. (Flecha)


Ao Esquadrão Flecha os cumprimentos da ABRA-PC e nossos votos de ventos sempre favoráveis em todas as missões. Boas missões e bons pousos

 

 


BATE-BOLA

 

Nero Moura 'in spiritu' 1 - "PICADINHO JESUS ESTÁ CHAMANDO" :

No dia 03 de outubro pp reunimo-nos, uma vez mais, no Clube da Aeronáutica, para comemorarmos o desembarque do 1o Grupo de Aviação de Caça na Itália, para o início de uma epopéia de ouro que até hoje nos enche de orgulho e de emoção.

Lá estiveram presentes nossos queridos veteranos Jambocks, pilotos e pessoal de apoio, além de mais de 200 caçadores, todos reunidos, também, para reafirmar nossas tradições, nossos ideais e nosso orgulho de pertencer a esta pequena elite chamada “Aviação de Caça”!

Nosso patrono, Brigadeiro Nero Moura, presente “in spiritu”, a tudo acompanhou, inspirando-nos em cada música cantada, em cada grito de guerra puxado, em cada emoção sentida.

E é esta emoção que nos guia e inspira a nos reunir em torno de um mesmo ideal, mais de 60 anos passados, com o mesmo fervor daqueles que começaram a escrever nossa história.

Em 2009, da mesma forma que em 1944 – esta é a “mágica” que nos une! Estamos todos de parabéns.

  

 

2 - ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA E NOVA DIRETORIA

Foi realizada, no último dia 03 de outubro, Assembleia Geral Ordinária para a aprovação de pequenas modificações no estatuto da ABRA-PC – numeração de itens que haviam sido erradamente numerados – e eleição da nova diretoria da Associação para o biênio 2009/2010. Após as deliberações de praxe e com o número de associados previstos, foram aprovadas as modificações listadas, bem como eleita a nova diretoria, composta conforme se segue:

DIRETORIA E CONSELHOS DA ABRA-PC
(eleitos para o biênio 2009 a 2011)
 
  
PRESIDENTE DE HONRA
Nero Moura - Brigadeiro do Ar (falecido)
  
PRESIDENTE
Lauro Ney Menezes - Major Brigadeiro (Reformado)
  
VICE-PRESIDENTE
Carlos de Almeida Baptista - Tenente Brigadeiro (Reserva)
  
DIRETORES
Teomar Fonseca Quírico - Brigadeiro do Ar (Reserva)
Ivan Von Trompowsky Douat Taulois - Coronel (Reformado)
Euro Campos Duncan Rodrigues - Coronel (Reformado)
Silvio Potengy - Coronel (Reserva)
Adhemar Marinho Galvão Filho - Coronel (Reserva)
  
CONSELHO DELIBERATIVO
Américo Soares Filho - Brigadeiro do Ar (Reserva)
Ajax Augusto Mendes Correa - Coronel (Reformado)
Reinaldo Peixe Lima - Coronel (Reserva)
Luiz Felipe de Mattos Saback - Coronel (reserva)
Gilberto Pedrosa Schittini - Tenente Coronel (Reserva)
  
CONSELHO FISCAL
Paulo Hortênsio Albuquerque Silva - Major Brigadeiro do Ar (Reserva)
Marion de Oliveira Peixoto - Brigadeiro do Ar (Reformado)
João Luiz Moreira da Fonseca - Coronel (Reformado)
  
  

3 - PRÊMIO LITERÁRIO PACAU MAGALHÃES-MOTTA (PPMM) :

 Nobres caçadores, esta é a última chamada para o PPMM de 2009. Consultem nosso site [REGRAS] para saberem das regras de participação no prêmio. Os trabalhos postados até o dia 31 de dezembro de 2009 serão considerados para a avaliação – aguardamos seus trabalhos!!!

 

4 - CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA:

“Recebi e agradeço o Volume IV da Estória Informal da Aviação de Caça, em cuja folha no 37, o companheiro M.Motta descreveu o acidente que vitimou o Diomar Menezes.

A bem da verdade, dirijo-me à associação para dar minha versão do fato, pois fui testemunha ocular do ocorrido; estava no carro-pista.
Na recuperação da manobra do M.Motta, o avião do no 3 da esquadrilha, pilotado pelo Menezes, chocou-se com a do no 2 pilotado pelo Hiram, o qual nenhuma culpa teve no acidente! O relato do M.Motta está absolutamente equivocado ao culpar o mesmo.

Quando da publicação do livro do M.Motta, Hiram e eu a ele nos dirigimos protestando quanto à versão que descreveu o acidente. Na ocasião, ele nos informou que publicaria uma Errata. Nunca a recebi e desejo que algum companheiro a possua.

Agradeço, antecipadamente, as providências para publicar minha versão dos fatos. Grande abraço,

Silas.”

 

5 - DEMONSTRATIVO FINANCEIRO RESUMIDO :

SALDOS EM 30 DE SETEMBRO DE 2009

Conta Corrente (Banco Real)

R$   8.43084

Fundos ABRA-PC (DI-Supremo)

R$ 24.67403

Sub-total recursos ABRA-PC

R$ 33.14087

FUNDOS ESPECIAIS (*)

Desenvolv. Cult. da Av. de Caça

R$   3.28585

Prêmio Pacau

R$ 55.29380

MÉDIAS DE RECEITAS DE 2009

Média anual (jan/ago 09)

R$   7.35071

MÉDIAS DE DESPESAS

Custeio

R$   3.01040

Eventuais

R$   5.51818

(*) A origem dos recursos dos Fundos Especiais deve-se à doação de cem mil reais, feita pelo Brig. Magalhães-Motta à Associação Brasileira de Pilotos de Caça.

 


PARA REFLETIR

Este é um momento muito especial em minha vida. Estar vivo aos 87 anos, inteiro, com disposição e saúde. É uma alegria, é uma benção.
Levei um susto, é verdade: a medicina corrigiu. Mas, o principal, minha lucidez, mantém em nível elevado a dignidade da minha fé, a paciência na esperança e a perseverança na amizade.
A vida me presenteou com a possibilidade de festejar esta data e encontrá-los no momento dessa alegria. É bênção sobre bênção.
Ao vê-los aqui reunidos, amigos, alguns de mais de 65 anos, fico certo de uma verdade, aparentemente simples, mas que tem um particular encanto: “o bom não é viver, mas conviver”.
Com referência à minha idade tenho a seguinte história a contar:Uma senhora de 87 anos entrou para a Universidade e, é claro, chamou a atenção de todos. Após o primeiro semestre foi convidada para fazer, um pequeno discurso, na abertura das competições esportivas, entre os alunos da Faculdade. Foi ao púlpito e, nervosa, deixou cair as folhas de seu discurso.Então ela disse:
Desculpem-me. Estou tão nervosa que deixei cair meu discurso e não conseguirei, rapidamente, colocá-lo em ordem, novamente.
Portanto vou falar para vocês sobre aquilo que eu sei.
Enquanto todos riam, ela limpou sua garganta e começou:
- Nós não paramos de amar porque ficamos velhos; nós nos tornamos velhos porque paramos de amar. Existem somente quatro segredos para continuarmos jovens, felizes e conseguindo sucesso.
Você precisa rir e encontrar humor em cada dia. Você precisa ter um sonho. Quando você perde seus sonhos, você morre.
Nós temos tantas pessoas caminhando por aí que estão mortas e nem desconfiam! Há uma enorme diferença entre ficar velho e crescer.

Por outro lado, como Caçador e Instrutor da primeira Turma de Pilotos de Caça, faço referência à seguinte história sobre a Águia:

“A águia empurrou gentilmente os filhotes para a beira de seu ninho. Seu coração trepidava com emoções conflitantes enquanto sentia a resistência deles. 'Por que será que a emoção de voar precisa começar com medo de cair?, pensou'. Essa pergunta eterna ainda estava sem resposta para ela".

Como na tradição da espécie, seu ninho localizava-se no alto de uma saliência num rochedo escarpado. Abaixo havia somente o ar para suportar as asas de cada um de seus filhotes. “Será possível, que dessa vez, não dará certo?, pensou. A despeito de seus medos, a águia sabia que era chegado o momento certo. Sua missão materna estava praticamente terminada. Restava um última tarefa: o empurrão.
Ela reuniu coragem, através de uma sabedoria inata. Enquanto os filhotes não descobrissem suas asas, não haveria objetivo em suas vidas. Enquanto não aprendessem a voar, não compreenderiam o privilégio de ter nascido águia. O empurrão era o maior presente que a águia-mãe tinha para lhes dar. Era seu supremo ato de amor. E por isso, um a um, ela os empurrou, e eles voaram”. (David MeNally – Junho 1990).

Finalmente:
“Muitas pessoas entram e saem de nossas vidas, mas somente os verdadeiros amigos deixam marcas em nossos corações. E sem dúvida nenhuma vocês deixaram muitas delas. Desejo a todos paz, amor e saúde... Hoje e sempre, simplesmente porque cada pessoa que passa em nossa vida é única, sempre deixa um pouco de si e leva um pouco de nós. Há os que levam muito, mas não há os que não deixam nada”. (Aghata Meirelles).

E eu posso afirmar: tenho um coração tão grande que pode alojar todos vocês.  

Major Brigadeiro do Ar
José Rebello Meira de Vasconcellos
93 missões de Guerra e 87 anos de vida, por ocasião da comemoração de seu aniversário 

 

 

Temos 52 visitantes e Nenhum membro online