Esquadrão Escorpião Esquadrão Grifo - 11k


ABRA-PC NOTÍCIAS

(Número 86 - Ano XV - mai/jun de 2011)




  

MENSAGEM DA DIRETORIA

Eleições na ABRA-PC

Conforme determina o Estatuto de nossa Associação de dois em dois anos, e sempre no mês de Outubro, temos eleições para Presidente, Vice-Presidente, Diretores (5), Conselhos Deliberativo (5) e Fiscal (3). Nossa nova data será 01 de outubro de 2011. Todo sócio pode ser candidato, desde que esteja em dia com suas mensalidades.

A Associação pertence a todos nós e todos devemos colaborar com sua administração. Deste modo, solicitamos aos associados que desejem se candidatar a um dos Cargos acima citados, para que enviem, à Administração da Associação, carta endereçada ao Presidente contendo:

Nome completo;
Disponibilidade para exercício; e
Chapa completa com nomes e Cargos

Por oportuno, convido todos a fixar, como grande objetivo para a nova Administração da nossa ABRA-PC, sua perenização em torno de nossas raízes e de nossa HISTÓRIA. Assim sendo, estimulo o rejuvenescimento de nossa tropa de gestão, convocando os mais jovens para empunhar o nosso bastão de Comando da Associação Brasileira de Pilotos de Caça.

Senta a Púa, ad aeternun!


Maj. Brig. do Ar Lauro Ney Menezes
Presidente

 


ENDEREÇO

Praça Marechal Âncora 15-A (Prédio do INCAER)
Castelo - Rio de Janeiro - RJ
CEP 20021-200
Tel (21) 8182-6924 (Celular do Secretário Mesquita)
E-mail:
popopo#abra-pc.com.br

 (Nota do gerente do Sítio: não colocamos o símbolo "arroba" para evitar que "robôs eletrônicos" descubram o endereço para enviar "spams")

Nosso expediente de secretaria é nas segundas e quartas-feiras das 9:00h às 12:00h.
Nos demais horários deixe o seu recado "na eletrônica", ou transmita um fax pelo telefone 21-2262-4304.


CB. AREINHA - 74B

Sempre Alerta !

 



AGENDA

29 de julho

Aniversário do 1o/4o GAv (PACAU)


Ao Esquadrão Pacau, nossa Sorbonne da Caça, agora na Amazônia, os votos de ventos sempre favoráveis na realização de todas as missões.

SENTA a PÚA!




PAPO-RÁDIO

 

 

1 - DIA DA AVIAÇÃO DE CAÇA - HOMENAGEM DA AZUL LINHAS AÉREAS:

Batismo do 'Jambock Azul' Comandante Saito, Cmt. Dau e veteranos Rui e MeiraNeste ano, a empresa Azul Linhas Aéreas homenageou a Aviação de Caça e os 70 anos da FAB batizando um dos seus aviões de Jambock Azul (EMBRAER 190 matrícula PR-AYS). A palavra de origem sulafricana, Jambock, que significa chicote, identificava o Primeiro Grupo de Aviação de Caça (1o GpAvCa) na guerra. A aeronave EMBRAER 195 da empresa Azul apresenta na fuselagem o brasão do Primeiro Grupo de Aviação de Caça e o nome Jambock Azul tendo chegado à BASC escoltada por dois caças F-5EM.

Antigos pilotos do Primeiro Grupo de Aviação de Caça, o Vice-Presidente Técnico- Operacional da Azul, Comandante Miguel Dau e o Comandante Kleber Marinho, pilotavam o avião.

Ao comandante Dau e à Azul Linhas Aéreas os cumprimentos da ABRA-PC pela feliz iniciativa, que contribui de forma significativa para o reconhecimento de nossos veteranos de guerra não apenas como heróis da FAB mas, sim, como heróis do Brasil!

Senta a Púa !

  

 

2 - AFINAL, AFINAL, AFINAL...:
(MENSAGEM ELETRÔNICA RECEBIDA) Bolacha do Senta a Púa na porta do PR-AYS

Tomo a liberdade de compartilhar com quem tem a Caça no coração e alma esta mensagem... de um Aviador
- que nasceu e foi criado dentro de base aérea, de Caça...
- que em SC até tirava alerta comigo,
- que nas manobras no 1o GpAvCa dormia conosco no alojamento e vibrava com a bagunça-alegria nossa ao sermos acionados...
- que conosco chorou quando alguns dos “tios” caçadores “partiram em sua última missão”...
- que nos “22 Abr” ficava comigo e nossos q u e r i d o s veteranos a vibrar com as histórias da Itália...
- que se tornou “neto adotado” do Jambock piloto do B-5...

meu filho Gustavo Rocha, hoje Cmt da AZUL, após voar 10 anos na VARIG e 3 na TAM... um já experiente aviador com alma de caçador.

...A LA CHASSE !


Ten. Cel. Marco Aurélio Rocha
Piloto de Caça - Turma de 1976

  

3 - AFINAL, AFINAL, AFINAL, o grande dia chegou...:
(MENSAGEM ELETRÔNICA RECEBIDA)

Hoje foi um dia especial! Não foi a primeira vez que voei o nosso Jambock Azul, mas essa foi a nossa primeira vez curtindo o voo... foi a primeira vez em que voamos de fato juntos....eu e ele. Foi um dia que começou lindo, com um céu azul e terminou com um ILS debaixo de chuva e avistando nos mínimos em Recife.

Hoje voltei no tempo, lembrei da imagem dos F-5 em Santa Cruz, dos elementos chegando para o "peel-off", lembrei do cheiro que eu adorava e que fui descobrir, anos depois, que era querosene queimado... claro, lembrei do pai... e do outro Jambock, aquele que se tornou muito próximo e especial para nós... hoje eu lembrei... Cmt. Gustavo ROCHA com Xxxx, Yyyy e Zzzz

Hoje no meu "speech" eu fiz questão de contar o porquê desse símbolo na porta do avião, fiz questão de homenagear quem fez muito e fez bonito pelo nosso país, quem sempre fará parte da nossa história....

Hoje eu voei esse avião na ponta dos dedos, conversei com ele, rezei e comecei a rir ao me surpreender com o "speech" da chefe de equipe. Quando começamos o "push-back", ouvi que ela começou a fazer o anúncio de praxe aos passageiros e informou “Senhoras e Senhores, bem-vindos a bordo, sou a comissária Xxxx, junto com Yyyy e Zzzz fazemos parte da tripulação do Comandante ROCHA !”...

Pois é... deve ter alguém “pulando e gritando sem desanimar” lá em cima.... meu nome de guerra não é só Rocha, então não sei porque ela disse isso... bom, sem comentários... Voar este avião foi diferente, sua alma é boa... foi gostoso ver a homenagem na sua fuselagem e saber que fazemos bonito cada vez que levamos esse símbolo pelos céus do nosso Brasil.

Hoje foi um dia especial... minha alma ganhou um carinho... e eu não estava só!

Beijos e fiquem com Deus, Guga.
(pena que na correria não deu para tirar uma foto ao lado do “Avestruz”, mas oportunidade é que não vai faltar... rsrrsrs)

Cmt. Gustavo Reis Rocha
Filho do Ten. Cel. Marco Aurélio Rocha - Piloto de Caça da Turma de 1976

  

  

4 - MEDALHA MÉRITO OPERACIONAL BRIGADEIRO NERO MOURA :

Maj.Brig. Rui entregando a Medalha Nero MouraPor ocasião dos festejos do Dia da Aviação de Caça foi entregue a antigos comandantes de unidades de caça a Medalha Mérito Operacional Nero Moura, criada pelo Decreto nº 7.085, de 29 de janeiro de 2010, com a finalidade de distinguir os ex-comandantes de unidades aéreas pela conduta em prol da operacionalidade da Força Aérea Brasileira.

  

5 - AMIGOS CAÇADORES :
(MENSAGEM ELETRÔNICA RECEBIDA)

Prezados amigos

Estava em casa, lendo placidamente um livro sobre Psicologia, quando recebi um telefonema da Base de Santa Cruz dando-me conta que, no dia 22 de abril, receberia a Medalha Nero Moura (Mérito Operacional). Ao desligar o telefone, a emoção subiu-me aos olhos e chorei um choro de saudade. Naquele dia, estaria na companhia dos Veteranos e de outros ex-Comandantes da Caça, já agraciados, com os quais aprendi a ser combatente.

Medalha Mérito Operacional Nero MouraNaquele momento, a memória me levou ao Ayres (falecido), que me ensinou os primeiros passos como caçador; ao Raposo (falecido), Comandante de Copas, que completou a tarefa do Ayres; ao Frota, Comandante do Esquadrão, que me ensinou teoria e prática do voo na ala, ao Celestino, Operações do Esquadrão, que me ensinou a não me perder numa viagem; além do Blower, Paulo Pinto, Villaça, Euclides, Fleury (falecido), Carlos, e outros que se escondem na minha memória.

Lembrei-me do “Barrinhos”, que me levou à EMBRAER, para voar os primeiros Xavantes chegados da Itália; lembrei-me do “Bob Dowling” (falecido) que me ensinou a voar supersônico no 425th da USAF;

lembrei-me do Bellon, que me ensinou as artimanhas do combate em avião supersônico; lembrei-me do Castro Paz (falecido), do Queiroz (falecido), do Euclides, do Blower, do Ary, que me ensinaram os segredos do Mirage.

Lembrei-me dos últimos voos no 3o/10o, na véspera de me “aposentar” com dores na coluna.

Depois da última lágrima, telefonei para meu filho e senti seu orgulho, sua felicidade junto com a minha. Não podia deixar de contar esta história para vocês, o “Conselho dos Anciãos”.

Abraços

Cel.Av. Tacarijú Thomé de Paula Filho (Taca)
Piloto de Caça - Turma de 1967

  

6 - CAROS AMIGOS:
(MENSAGEM ELETRÔNICA RECEBIDA)

Ontem tive a alegria de receber e digerir o novo boletim de notícias da ABRA-PC. Em tempos de ECEMAR, sem voo, é um prazer “cheirar um pouquinho desse Pó”. Mas percebi que faltou um significativo detalhe sobre o Cap. Horácio, Veterano do 1o GAVCA e substituto do Vovô Fortunato no Comando da BLUE, minha Esquadrilha de coração, que me deu o prazer de voar por dez anos utilizando o código “Jambock Azul”.

A história, muitos dos srs. sabem melhor do que eu: No nosso dia, o 22 ABR 1945, num esforço final de guerra, 22 pilotos do 1o GPAVCA fizeram 44 surtidas pela Ofensiva da Primavera. Compondo a BLUE, três deles fizeram 3 missões cada um: Lima Mendes, Lara e Horácio. Este último, como Cmte da Esqda, fez as 3 liderando!

Ora, se puxarmos na memória, todos nós lembraremos nosso estado físico e mental ao fim de um dia em que realizáramos 3 missões de Caça. Entretanto, em cada uma das 3 missões que o Cap. Horácio liderou:

Cap. Horácio- Lider da Azul (Blue)

 1) A duração era, em média, o dobro da nossa missão de treinamento;

 2) Não havia Inercial, GPS ou EGIR para auxiliar na navegação, apenas referências visuais no terreno;

 3) O território era inimigo, e não a nossa conhecida área de instrução;

 4) A FLAK comia solta (parafraseando o Fleury: o inimigo NÃO usava bala de borracha);

 5) O sucesso alcançado nas surtidas significava, em última análise, menos vidas perdidas; e

 6) Ele era o principal (em tempos sem CRM, único?) responsável por conduzir a esqda a alcançar esse sucesso.

Cel. Duncan, acho que vale a pena acrescentar essa informação no próximo boletim, enriquecendo-a com detalhes que o sr. e os mais antigos conhecem. E fica a pergunta: considerando que Escorpiões, Grifos e Flechas anualmente finalizam um Curso de Líder de Esquadrilha de Caça, seria justo sugerir a criação do “Prêmio Cap. Horácio” aos pilotos que obtiverem a maior média no curso de cada Esquadrão?

Senta a Púa !


Maj Av Carlos Roberto Ronconi Júnior
Piloto de Caça - Turma de 1993

 

7 - ELEIÇÃO DE NOVA DIRETORIA DA ABRA-PC :

No dia 01 de outubro próximo, juntamente com o famoso “Picadinho Jesus Está Chamando”, comemorativo do desembarque de nossos heróis, veteranos do 1o Grupo de Caça na Itália, realizar-se-á a eleição de uma nova diretoria para o biênio out 2011/out 2013.Nesse sentido, sempre é válido recordar aos associados, que a presente diretoria incentiva o aparecimento de chapas diferentes que a atual, no entendimento de que a alternância de pessoas na direção de qualquer organização é o que leva ao aperfeiçoamento e ao fortalecimento delas. A diretoria atual, embora composta por pilotos de caça antigos, alguns deles verdadeiros mitos na nossa história, não se sente, de forma alguma, ultrajada pelo aparecimento de novos pilotos que pretendam conduzir a Associação.

Em verdade, o fato de isso acontecer significaria que o trabalho de apostolado não foi em vão e que a eternização de nossa história, nossas tradições e nossa doutrina jamais desaparecerá, conforme um dia prometido ao nosso patrono, Brigadeiro Nero Moura.

O calendário com os procedimentos necessários à realização da eleição breve estará no nosso "site", mas de antemão informamos que o período de inscrição de chapas será de 01 de julho a 31 de agosto. Que apareça alguém novo para assumir nossa liderança!

   

8 - EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA ZOOM:

Livro do XavanteTemos a satisfação de informar que o 1o/4o Grupo de Aviação, Esquadrão Pacau, nossa tão querida “Sorbonne da Caça”, está realizando a distribuição da edição histórica da revista Zoom, que registra a gloriosa saga da aeronave AT-26 Xavante na Força Aérea Brasileira.

A revista, na verdade um livro com capa dura, elaborado com o máximo de esmero, produzido em parceria com o 1o/ 4o GAv, foi editada pela Adler Editora Ltda, na pessoa de Sr. Mauro Lins de Barros, com revisão de texto feita pelos Srs. Pedro Chimachi, Marco A. Braga, Flávio Lins de Barros e pelo Maj. Gonçalves, do 1o/4o GAv.

Ela está sendo colocado à venda aos interessados, que poderão adquiri-lo através do site da ABRA-PC [LIVROS] ou da própria Editora Adler.

Incentivamos a todos os caçadores, e aos amantes das coisas belas da aviação, em especial da aviação de caça, a adquirir o livro, um verdadeiro arquivo histórico da vida dessa aeronave dentro da Força Aérea Brasileira.

  

  

9 - DEMONSTRATIVO FINANCEIRO RESUMIDO :

        SALDOS EM 30 DE ABRIL DE 2011

Conta Corrente (Banco Real)

R$ 10.55743

Fundos ABRA-PC (DI-Supremo)

R$ 9.33415

Sub-total recursos ABRA-PC

R$ 19.89158

 

      FUNDOS ESPECIAIS (*)

 

Desenvolv. Cult. da Av. de Caça

R$ 12.73463

Prêmio Pacau

R$ 55.91913

 

      MÉDIAS DE RECEITAS DE 2010

 

Média anual

R$ 10.38206

 

      MÉDIAS DE DESPESAS DE 2010

 

Custeio

R$ 3.56370

Eventuais

R$ 19.35329

  

(*) A origem desses recursos deve-se à doação de cem mil reais, feita pelo Brig. Magalhães-Motta à Associação Brasileira de Pilotos de Caça.


PARA REFLETIR

Tal como o “Spitfire” e o “Bf -109” (Messerschimitt), desenhando delicadas espirais de fumaça sobre o interior da Inglaterra no verão de 1940, o “MiG” e o “Sabre” estão para sempre ligados em nossas imaginações, caçando um ao outro através do ar rarefeito e frio sobre o Rio Yalu.

Desde 1915, o piloto de caça é o símbolo do herói militar, o homem que leva a bandeira do país num combate solitário no qual a vida ou a morF-86 Sabre e MiG-15te dependem de seus sentidos e suas habilidades. Os caças voltariam a se enfrentar no futuro, mas a Guerra da Coréia representou a última vez em que aviões de um só lugar, projetados unicamente para derrubar uns aos outros com metralhadoras e canhões, estariam frente a frente, em grande número, regularmente.

O North-American F-86 “Sabre” tomou forma nas pranchetas no final da Segunda Guerra Mundial. O projeto começou como o de um caça a jato de asas retas para a Marinha, o FJ-1 “Fury”. Dados aerodinâmicos capturados dos alemães, somados a algumas idéias da NACA (National Advisory Committee for Aerodinamics) sobre o tema, convenceram os engenheiros da North-American a projetarem asas e cauda enflechadas para o avião. O resultado foi um dos caças mais impressionantes que já subiram aos céus. George “Wheaties” Welch, piloto de testes da North American que tinha sido um dos poucos aviadores dos Estados Unidos a conseguir vitórias sobre os aviões japoneses que atacavam Pearl Harbor, decolou com o primeiro F-86 da pista Muroc (hoje Edwards), pela primeira vez, no dia 1o de outubro de 1947. Welsh e a equipe do F-86 lembraram a seus amigos da Bell e da USAF que o “Sabre” podia decolar, permanecer no ar por um longo período, quebrar a barreira do som num mergulho e derrubar o inimigo.

O “MiG-15”, desenvolvido pelo escritório de projetos soviético chefiado por Artem Mikoyan e Mikhail Gurevich, voou pela primeira vez em 30 de dezembro de 1947, três meses depois do “Sabre”. Com asas e cauda enflechadas baseadas nos mesmos dados aerodinâmicos alemães. O “MiG” era impulsionado por uma réplica do Rolls-Royce “Nene”. Os soviéticos tinham comprado o motor dos britânicos e copiaram-no com a mesma atenção aos detalhes que resultaram no “Tu-4”. Atarracado, quando comparado com as linhas graciosas do “Sabre, o “MiG” ainda assim se mostrou um adversário de valor.

 Notas:
 1) trecho da página no594 do Livro ASAS de Tom D. Crouch (Editora Record);
 2) os grifos e dados entre parênteses foram feitos pela ABRA-PC.


 

 

Temos 38 visitantes e Nenhum membro online