Esquadrão Poker - 11k Grupo Jaguar - 11k

ABRA-PC NOTÍCIAS

(Número 87 - Ano XVI - jul/ago de 2011)




  

MENSAGEM DA DIRETORIA
Desenho do Brig. Fortunato - Chegada do Senta a Púa à Itália

Eleições na ABRA-PC

No dia 01 de outubro próximo, juntamente com o famoso “Picadinho Jesus Está Chamando”, comemorativo do desembarque de nossos heróis, veteranos do 1o Grupo de Caça na Itália, realizar-se-á a eleição de uma nova diretoria para o biênio out 2011/ out 2013. Nesse sentido, sempre é válido recordar aos associados, que a presente diretoria incentiva o aparecimento de chapas diferentes que a atual, no entendimento de que a alternância de pessoas na direção de qualquer organização é o que leva ao aperfeiçoamento e ao fortalecimento delas.

O calendário com os procedimentos necessários à realização da eleição está no nosso site, mas de antemão informamos que o período de inscrição de chapas será de 01 de julho a 31 de agosto. Que apareça alguém novo para assumir nossa liderança! ABRA-PC

Senta a Púa!

 


ENDEREÇO

Praça Marechal Âncora 15-A (Prédio do INCAER)
Castelo - Rio de Janeiro - RJ
CEP 20021-200
Tel (21) 8182-6924 (Celular do Secretário Mesquita)
E-mail:
popopo#abra-pc.com.br

 (Nota do gerente do Sítio: não colocamos o símbolo "arroba" para evitar que "robôs eletrônicos" descubram o endereço para enviar "spams")

Nosso expediente de secretaria é nas segundas e quartas-feiras das 9:00h às 12:00h.
Nos demais horários deixe o seu recado "na eletrônica", ou transmita um fax pelo telefone 21-2262-4304.


CB. AREINHA - 75B

Picadinho



AGENDA

28 de setembro

Aniversário do 1o/3o GAv (ESCORPIÃO)

01 de outubro

Almoço da Caça "Picadinho Jesus Está Chamando” e Eleição da Diretoria (ABRA-PC)

24 de outubro

Aniversário da Base Aérea de Santa Cruz (BASC)


Às Unidades aniversariantes os votos de ventos sempre favoráveis na realização de todas as missões. Aos nossos veteranos de guerra, heróis da Força Aérea e heróis do Brasil, o nosso preito de respeito e admiração.

SENTA a PÚA!

 


PAPO-RÁDIO

1 - ELEIÇÃO DE NOVA DIRETORIA DA ABRA-PC:

(MENSAGEM DO PRESIDENTE)

À Diretoria e ConselhosVenho, por meio desta, participar aos Senhores componentes da Diretoria e Conselhos que – por entender haver cumprido a tarefa de presidir a ABRA-PC por dezesseis anos e ver atingido o propósito de consolidá-la adequadamente para fazer face à sua maioridade – declino da possibilidade de participar do processo eleitoral que se avizinha em Out 2011.

Ainda compondo nossas esperanças com relação ao futuro da ABRAPC, participo que convidei o Brig Ar Teomar Fonseca Quirico para liderar a composição de uma chapa completa de funções para concorrer ao processo eleitoral anunciado e que, convidei o Vice Presidente Ten Brig Ar Carlos de Almeida Baptista para participar, como Coordenador de todo o processo.

 
Senta a Púa! Brasil !
Abraços.

Lauro Ney Menezes
Presidente - Piloto de Caça da Turma de 1948

  

2 - ELEIÇÃO DA NOVA DIRETORIA:

(MENSAGEM ELETRÔNICA RECEBIDA -1)

Grande Chefe Menezes:

Bom trabalho!!

Tenho certeza de que nosso Mestre Nero Moura está em algum lugar, sentado em sua indefectível “Berger”, com um copo de Glenmorangie na mão e com aquele sorriso meio de lado, aplaudindo sua brilhante atuação como criador e primeiro (e único) Presidente da ABRA-PC até hoje. Missão difícil de levar adiante – sei muito bem porque o acompanho desde as primeiras horas – tendo que conciliar distintos interesses e principalmente vaidades...

Sua dedicação à Associação, o seu envolvimento no dia a dia com os temas e interesses da nossa Aviação de Caça e a persistência em alcançar os objetivos da ABRA-PC serão sempre reconhecidos por todos nós Caçadores, que acompanhamos o seu trabalho. Estou certo de que a ABRA-PC foi criada (por inspiração do Brig Nero, preocupado com a manutenção de nossas estórias e tradições) no momento certo, há 16 anos atrás, e teve como Presidente a única pessoa que, na época – pela ligação íntima não só com os Veteranos (a “Velha Geração”), como também com a “Não tão Velha Geração” (a minha) e com a “Nova Geração” –, teria condições de realizar a árdua missão.

Caro Brig Menezes: meus sinceros cumprimentos pelo trabalho realizado com tanto êxito. O resultado está aí, e tenho certeza de que o próximo Presidente e seus Diretores, com as novas ideias que certamente surgirão por conta da renovação, darão continuidade ao que já foi feito.

Com a admiração de sempre, um forte abraço!

Reinaldo Peixe Lima - Cel R1
Piloto de Caça - Turma de 1969

...A LA CHASSE !

3 - ELEIÇÃO DA NOVA DIRETORIA:

(MENSAGEM ELETRÔNICA RECEBIDA-2)

Estimado Chefe,

Essa é uma carta aberta e polêmica, no estilo Jerry McGuire (“show me the money!”), motivada por sua recente mensagem de passagem do bastão na Associação Brasileira de Pilotos de Caça. A grandeza da obra realizada já foi devidamente exaltada por meus comandantes Potengy e Peixe Lima (A Lenda) nesse mesmo espaço (a nuvem) e os parabéns pela ideia e pelo esforço já os dei por telefone há alguns dias. Cabe ainda ressaltar a acertada escolha pelo Brigadeiro Quirico para dar sequência a esse trabalho. Além da capacidade profissional, que aqueles que como eu tiveram a possibilidade de testemunhar (e partilhar) durante a carreira, e dedicado diretor da ABRA-PC, trata-se de uma pessoa de grande fidalguia. E sendo quem é, estou certo que não lhe faltarão companheiros para formar uma diretoria do mesmo quilate da que sai.

Sempre na minha função de “Ad Libitum da Silva”, coloco-me desde já à disposição do Quirico para toda a ajuda que estiver a meu alcance. Mas voltando ao “ovo”, nossa ABRA-PC, como V.Exa. bem disse, chega agora à maioridade. E com ela, aumenta certamente o nível de responsabilidade... Qual será a orientação adequada nessa nova fase? O que dela esperam os associados?

Sinceramente não tenho a menor ideia do que vai na alma da maioria, mas de minha parte eu gostaria de ver a ABRA-PC: mais sedutora; e mais rebelde! Sedutora para disputar corações e mentes da novilhada, que poderia nela encontrar um canal de afirmação dos valores mais puros de nossa aviação. Aqueles forjados la atrás, nos céus do Vale do Pó, que o senhor mesmo ouviu diretamente do Brigadeiro Nero! Façamos mais ximbocas e circuitos chopp e se pudermos, pelo Brasil afora! Busquemos saber os anseios e as mazelas dos que como nós num passado (que às vezes parece ter sido um sonho!) passam boa parte de seu tempo amarrados a um assento ejetável e flertando com o perigo.

O porno-cancioneiro é no fundo apenas uma boa ferramenta de agregação! Conhecendo nossa matéria básica será mais fácil catalisar as transformações. E aí está um bom papel para a ABRA-PC! Rebelde, para funcionar como um beacon em defesa dos valores, manobrando como um caça livre. Sendo a voz do que deve ser dito e que quase sempre deixa de sê-lo por força da hierarquia e da disciplina intelectual. Pour èpater lês bourgeois, como diria o Alberto Torres! Talvez eu esteja levando as “cassandras” mais a sério do que deveria, mas acho que tempos difíceis estão pela frente de nossas Forças Armadas.

E na hora da borrasca, a liderança do comandante conduz o barco a porto seguro.

Contundente, mas para isso moderna e tecnológica. OSCIP, incubando trabalhos de consultoria, com cargos de direção remunerados a nível de mercado, minha linha de ação concordo é quase sempre excessivamente liberal e audaciosa. Mas nada disso pode ser descartado sem um bom debate (um blowstorming, como diria aquele velho companheiro!).

Num cenário em que pilotos de caça, da classe que nunca chega nem perto da metade do pau de sebo das diárias fora de sede, hoje guarnecem também (e por default, após o curso de caça) os cantos mais inóspitos da fronteira norte, estou certo de que uma voz a favor seria sempre uma importante ajuda. Sobretudo de quem já se encontra do outro lado da cerca e que bem sabe que, além das lembranças e da saudade, as mazelas físicas de todos os matizes são as grandes companheiras da velhice dos caçadores.

Um bom apartamento ao final da carreira, quase nunca é possível para um piloto de caça, mas dor na coluna é certo! Bem, o assunto é mais propício para discussão na mesa do Aymone no Birutinha, do que nessa fria madrugada no Rio (abaixo de 20 graus, o carioca já se considera na Antártida).

Mas fica aqui o registro de uma sensação (que para chegar à ideia ainda mereceria muita análise) em relação à ABRA-PC, essa obra que não pode ser perdida.

Flávio Catoira Kauffman – Ten Cel R1
Piloto de Caça – Turma de 1978

  

4 - EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA ZOOM : 

Em adição ao que foi publicado no nosso último boletim, informamos aos nossos associados que a edição histórica da revista Zoom, que registra a gloriosa saga da aeronave AT-26 Xavante na Força Aérea Brasileira, também poderá ser adquirida por meio do site da ABRA-PC.

Incentivamos a todos os caçadores, amantes das coisas belas da aviação, em especial da aviação de caça, a adquirir o livro, um verdadeiro arquivo histórico da vida dessa aeronave dentro da FAB.

  

5 - BRÓDIO DOS JAGUARES :

Realizou-se nos dias 05 e 06 de agosto o tradicional Bródio dos Jaguares que reuniu na Base Aérea de Anápolis todos os pilotos do presente e do passado do 1o Grupo de Defesa Aérea, em torno de um finíssimo queijos e vinhos como é costume da unidade.

A data, é bom recordar, nasceu da ideia de se comemorar o esforço máximo da aviação de caça da Real Força Aérea Inglesa (RAF), no dia 15 de agosto de 1941, na defesa aérea contra os bombardeiros da Luftwaffe na Segunda Guerra Mundial. Aos Jaguares e a toda a Defesa Aérea os cumprimentos da ABRAPC.

  

6 - INCORPORAÇÃO DO MIRAGE F-103D (BR) AO MUSEU AEROESPACIAL:

O Museu Aeroespacial incorporou ao seu acervo, no dia 04 de agosto, uma aeronave F-103D que operou durante muitos anos no 1o Grupo de Defesa Aérea (GDA). A aeronave em questão reveste-se de especial importância histórica, uma vez que foi nela que voou o piloto de Fórmula 1 Ayrton Senna.

Para quem não conhece, vale a pena visitar o MUSAL, um dos mais ricos do mundo em questão de acervo de aeronaves históricas originais, além do que possui uma galeria especial contando a história da FAB na Segunda Guerra Mundial.

  

7 - MENSAGEM ELETRÔNICA RECEBIDA-3 :

Zé Bironga x Nishizawa

O texto do Saburo Sakai sobre o ás japonês Nishisawa, me trouxe à lembrança, ao ler sobre a sua “quase sobrenatural” capacidade de visualizar os inimigos, quando ninguém sequer conseguia imaginá-los, o nosso saudoso amigo “Zé Bironga” Salazar (Caçador de 59, Aspirante de 58). A minha turma (cinco pilotos, Fleury, Quírico, Salazar, Fiche e Potengy - 1977 Cúrcio, Azevedo, Blower e eu) nos apresentamos em Santa Cruz no início de 1962 depois do curso realizado na "Sorbonne" no ano anterior.

Chegamos meio perdidos, sem saber exatamente como seríamos recebidos, naquela coletividade cheia de figuras consagradas na Caça – Paulo Costa, Galvão Dias, Granja, Bezerra, Gaio, Marques (ECA), Mendonça, Paulo de Tarso, Soares “Amazonas”, os mais antigos e os mais modernos, Ferolla (ECA), Sérgio Ribeiro (Base), Carrilho, “Macuco” Pereira, Guida, Kuhne, Baere, Tinoco, Camelier, “Zé Bironga” Salazar, Pacheco, Baptista e Silvio Martins. É que o Grupo, no ano anterior, só havia recebido um único “novinho”, o Martins – o restante dessa turma foi toda para a AFA – e por isso, estávamos meio “cabreiros” quando chegamos. Mas tudo correu de modo reconfortante. Eu, Blower e Azevedo no Segundão e Fleury e Azevedo no Primeiro.

Viramos as estrelas do grupo e da Base; todos nos paparicavam. Foi no Segundão que viemos a conhecer de perto o Zé Bironga. Nos Afonsos ele havia sido nosso veterano e nós não o conhecíamos bem. O Zé era um tremendo gozador que estava sempre aprontando alguma com alguém e nós nunca soubemos se ele enxergava bem mesmo ou se os fantasmas que cantava em voo, e ninguém via, eram de verdade ou não – nos "debriefing", por exemplo, invariavelmente, ele dizia não entender como nós não tínhamos visto a Esqda em PAC sobre Barbacena quando nós ainda estávamos subindo no Cruz Jato inverso.

A coisa chegou a tal ponto que um dia, acho que o Azevedo, mas o Blower não pode ser descartado, resolveu colar na viseira do capacete dele uma pequena silhueta de avião. Para que ele tivesse sempre à vista o seu fantasma particular. O Salazar foi um amigão. Mais tarde, estivemos juntos em FZ no Grupo Instrutores Raposo, Starling, Vilaça e Salazar - 1966 de 66 e, mais adiante, de novo em SC, com a implantação dos TF-33 no Grupo (em lugar do Gloster que havia parado). Em 69, já em vias de espirrar do grupo, acabei indo parar no “Esquadrão de Caça Quadrimotor” do Galeão e ele, quase em seguida, partiu para o recebimento dos Mirage na França.

O Zé, ao passar para a Reserva, aderiu integralmente aos ares marinhos e, dono de um tremendo veleiro, saiu a navegar mundo a fora muito bem acompanhado. Curtiu demais a vida e gozou quem ele pode, tendo falecido em consequência de uma cirurgia em SP há poucos anos. Não tenho certeza, mas acho que o apelido Ze Bironga, foi-lhe dado pelo Ivan Camelier. Que eu soube estar em Portugal, fazendo valer toda a sua bagagem de "Iteano", Mestre e Doutor, como Professor Universitário (foi o Dudu Camelier, filho do Ivan, Caçador, ex Fumaceiro e hoje na EMBRAER, quem me deu a informação no "Facebook".

Paulo José Pinto
Piloto de Caça - Turma de 1961

  

8 - DEMONSTRATIVO FINANCEIRO RESUMIDO :

      SALDOS EM JUNHO DE 2011

 

Conta Corrente (Banco Real)

R$ 8.77038

Fundos ABRA-PC (DI-Supremo)

R$ 9.45106

Sub-total recursos ABRA-PC

R$ 18.22144

 

      FUNDOS ESPECIAIS (*)

 

Desenvolv. Cult. da Av. de Caça

R$ 12.91545

Prêmio Pacau

R$ 56.82637

 

      MÉDIAS DE RECEITAS DE 2010

 

Média anual

R$ 10.44211

 

      MÉDIAS DE DESPESAS DE 2010

 

Custeio

R$ 3.99928

Eventuais

R$ 21.97567

(*) A origem desses recursos deve-se à doação de cem mil reais, feita pelo Brig. Magalhães-Motta à Associação Brasileira de Pilotos de Caça.


 

 

Temos 69 visitantes e Nenhum membro online