Atualidades !!!

Atualidades !!!

Atualidades !!! Veja AQUI o ABRA-PC Notícias no125 na versão em PDF. Veja AQUI o ABRA-PC...

Agenda dos próximos eventos

Agenda dos próximos eventos

AGENDA DOS PRÓXIMOS EVENTOS:   Data / Hora Local Evento   25 jan...

GLOSTER-METEOR vai se APOSENTAR

GLOSTER-METEOR vai se APOSENTAR

GLOSTER-METEOR vai se APOSENTAR Em resposta ao artigo da Maria Boa das 1001 Noites...

XXIX Raduno dos Adelphis

XXIX Raduno dos Adelphis

XXIX Raduno dos Adelphis - 2017 Em uma confraternização que reuniu os integrantes do Esquadrão...

  • Atualidades !!!

    Atualidades !!!

  • Agenda dos próximos eventos

    Agenda dos próximos eventos

  • GLOSTER-METEOR vai se APOSENTAR

    GLOSTER-METEOR vai se APOSENTAR

  • XXIX Raduno dos Adelphis

    XXIX Raduno dos Adelphis

GLOSSÁRIO DE TERMOS USADOS NAS PUBLICAÇÕES DA ABRA-PC

Atlz: 16jun12

NOTA: As definições aqui apresentadas têm a única finalidade de auxiliar no entendimento dos textos "publicados" neste "site".


.50, ponto cinquenta = metralhadoras cujo diâmetro dos projéteis são de 0,5 polegadas ("0.50 inches" ou aproximadamente 13 milímetros).

0000 P = Zero horas(00) e zero minutos (00) no fuso horário do Leste do Brasil (P)

4 por Chopp = prova de destreza que faz parte de competição "esportiva" entre os Pilotos de Caça. Consiste de revezamento de quatro pilotos por cada time (esquadrão). A partir de um ponto, um piloto de cada vez corre para uma mesa com tulipas cheias de chopp, bebe uma tulipa volta correndo e é revezado por outro. Derramar qualquer quantidade, do precioso líquido, desclassifica toda equipe!

3o B = Uniforme 3o B, mais especificamente é o uniforme da FAB que correspondia ao "smoking" dos civís. Neste uniforme, a túnica ("paletó") a calça e o quepe eram na cor azul "Baratéia". A camisa de manga comprida era branca, a gravata de estilo normal preta ( a gravata borboleta era usada no "3o A") e o sapato preto.

5o A = Uniforme 5o A, mais especificamente é o uniforme da FAB que correspondia ao "passeio completo" dos civís. Este uniforme, mais conhecido por sua cor "Baratéia" (cor azul baratéia), foi desativado e substituído pela cor atual cor "Azul Aeronáutica" que é mais escura (consulte a palavra "baratéia").

5F-1 = As missões de vôo na Força Aérea, principalmente as de instrução, têm uma codificação. Neste caso 5 indica o tipo de missão, ou seja, vôo de esquadrilha (formatura); o "F" indica que é uma missão de Caça (Fighter) e; o "1" indica que é o primeiro tipo (mais simples) de missão de instrução de vôo de formatura.

As missões de vôo de caça mais empregadas têm as seguintes designações:

  • 1F- Adaptação diurna (Pré-solo e solo)
  • 2F- Instrumento Básico (VI- voo por instrumento)
  • 3F- Instrumento Avançado (VI)
  • 4F- Adaptação Noturna
  • 5F- Formatura
  • 6F- Navegação
  • 7F- Tiro Terrestre (TT)
  • 8F- Bombardeio
  • -------
  • 10F - Lançamento de foguetes (LF)
  • 11F - Combate Aéreo
  • 12F- Lançamento de Míssil
  • 15F- Tiro Aéreo
  • 16F- Reboque de Tiro Aéreo
  • 17F- Experiência
  • -------
  • 21F- Alinhamento de Sensores
  • -------
  • 23F- Vôo Administrativo ("coca-cola")
  • 24F- Desfile Aéreo (demonstração)
  • 25F- Traslado da aeronave
  • -------
  • 34F- Ataque
  • -------
  • 36F- Cobertura
  • 37F- Controle Aéreo Avançado (CAA)
  • -------
  • 39F- Escolta
  • -------
  • 44F- Interceptação
  • -------
  • 56F- Patrulha Aérea de Combate (PAC)
  • -------
  • 58F- Reabastecimento em vôo (REVO)
  • -------
  • 60F- Reconhecimento Armado
  • -------
  • 64F- Reconhecimento Visual
  • -------
  • 71F- Varredura

6 horas = ato do inimigo se aproximar por trás (usa-se as posições dos números do mostrador do relógio como referência; 12 horas é na frente...)

7/8 de nuvens = para simplificar a compreensão da "cobertura" das nuvens no céu, em um aeródromo qualquer, convencionou-se imaginar a divisão de toda a área do céu, sobre aquele local (zenite do local), em oito partes, como os cortes de uma pizza centrada exatamente sobre o local. Por exemplo, se tivermos a metade do céu com nuvens, a cobertura será de 4/8. No caso, 7/8, o céu está quase todo encoberto.

12% de R.P.M = as turbinas dos aviões giram com muito alta velocidade de rotação. Sendo assim ficaria muito difícil para os pilotos memorizar as velocidades de rotação para cada regime utilizado. Desta maneira, para facilitar, as velocidades de rotação das turbinas são designadas em função da sua rotação máxima normal (100%).

17F = consulte o item 5F-1 acima.

20 KM NIL 8SC600 = Antiga codificação de boletim meteorológico, que significava: 20 quilômetros(km) de visibilidade, nada de anormal (NIL) e camada de nuvens tipo estrato-cúmulo (SC) a 600 (seiscentos) metros, cobrindo todo céu (oito oitavos da área do céu).
A codificação atual (2015) tem, por exemplo, a seguinte representação: METAR SBCT 130300Z 07002KT 6000 -RA BKN003 OVC006 12/12 Q1020. Traduzindo: Meteorological Aerodrome Report (Observação Meteorológica de Aeródromo) (METAR) - do aeroporto de Curitiba (SBCT) - das 0300Z (três horas da manhã no fuso horário padrão Zulu - meia noite local) do dia 13 - vento da direção 70o com 02 Kt de intensidade (07002KT) - visibilidade de 6000 metros (6000) - chuva (RA) - nublado (muitas nuvens) a 300 pés de altura (BKN003) - céu tutalmente encoberto (nuvens) a 600 pés de altura (OVC006) - temperatura do ar 12o e ponto de orvalho 12o (12/12) - pressão atmosférica de 1020mb (Q1020).

20 mm = projéteis de canhão de 20 milímetros de diâmetro (calibre).

22 de abril = data em que anualmente é comemorado o dia da Aviação de Caça brasileira. Nessa data em 1945 o 1o Grupo de Aviação de Caça brasileiro cumpriu 44 sortidas de ataque (com apenas 22 pilotos no seu efetivo) acasionando o maior número de alvos destruidos/danificados por uma só unidade sobre o solo de guerra italiano, considerando-se aí a totalidade das unidades de aviação de caça aliada naquele teatro de operações.

30 Ghz = 30 gigahertz ou 30 bilhões de ciclos por segundo. Esta faixa de frequência é denominada de "Faixa K" e vai de 11 Ghz a 30 Ghz.

40 = canhão anti-aéreo de calibre 40mm dos alemães.

100 pés longos no eixo = acertar o alvo distante 100 pés (± 30 metros) do ponto central do alvo (mosca) no sentido de ataque (eixo de ataque).

180 graus = fazer uma curva de 180 graus, ou seja, fazer meia volta e tomar o sentido inverso.

345 ou 345o = Esquadrão "Devil Hawk" (Gavião Diabo) do "Corpo Aéreo" do Exército Americano. Um dos outros três esquadrões que faziam parte do Grupo Americano a que também pertencia o 1o Grupo de Aviação de Caça na Itália (considerado pelos americanos, para efeito de efetivo, como um esquadrão).

346 ou 346o = Esquadrão "Checker Board" (Tabuleiro de Xadrez) do "Corpo Aéreo" do Exército Americano.Um dos outros três outros esquadrões que faziam parte do Grupo Americano a que também pertencia o 1o Grupo de Aviação de Caça na Itália.

347 ou 347o = Esquadrão "Screaming Red Ass" (Jegue Vermelho relinchando) do "Corpo Aéreo" do Exército. Um dos outros três outros esquadrões que faziam parte do Grupo Americano a que também pertencia o 1o Grupo de Aviação de Caça na Itália. Americano.

1001, 1002, 1003... = contagem que indica ao piloto, com bastante precisão, a passagem dos segundos. No caso o intervalo de três segundos é o tempo de espaçamento entre as aeronaves que fazem um pilofe na esquadrilha.

4910 = número de matrícula primeiro Mirage III da FAB. As matrículas dos aviões da FAB têm sempre 4 dígitos numerais que são pronunciados dígito por dígito (quatro, nove, uno, zero). Os aviões de Caça começam em 4 ou 5.

14.100 = refere-se às rotações por minuto (RPM) do motor turbojato dos aviões Gloster Meteor. Antigamente as rotações dos motores à jato eram medidas em RPM, atualmente essa medida é feita em percentuais da rotação máxima permitida. No caso 14.100 RPM equivaliam a 100%.

LETRA A

A = Os aviões P-47 (Thunderbolt) do 1o Grupo de Aviação de Caça na 2a Guerra Mundial tinham pintados no nariz (no anel de velocidade) a letra correspondente à esquadrilha que pertenciam ("A" = vermelha; "B"= amarela ; "C" = azul ; e "D"= verde), seguida de um número ordinal.

A-1 "AMX" = aeronave à jato de ataque (caça) fabricado em consórcio pelas empresas EMBRAER (Brasil), Aermacchi (Itália) e Aeritalia (Itália). O modelo monoposto é o A-1A e o biposto em tandem é o A-1B.

A-3 = Oficial de Operações (3) do Estado-Maior (A).

A-20 "Havoc" = avião de ataque bimotor à explosão, monoposto, trem de pouso triciclo, fabricado pela empresa americana Douglas.

A-29A "Super Tucano" = avião de ataque turbo-hélice monomotor, monoposto, fabricado pela empresa brasileira EMBRAER. A versão de treinamento é o A-29B provida de assentos em tandem.

AAA/SAM = "AAA" se refere à Artilharia Anti-Aérea e "SAM" se refere a míssil anti-aéreo, "surface to air missile".

ACMI = (ing) "Autonomous Air Combat Maneuvering Instrumentation" ou Instrumentação de Manobras de Combate Aéreo Autônoma. Dispositivo que permite a análise dos dados de uma missão de combate aéreo realizado entre aeronaves e prever qual o resultado caso o combate fosse real.

abortar = cancelar o vôo ou alguma fase do vôo.

A.C.C. = (ing.) "Area Control Center", Centro de Controle de Área.

ACISO = Ação vico Social. Operação Militar em que são usados recursos humanos e materiais para prestar "auxílio médico e social" junto a populações em estado de calamidade ou populações mais necessitadas próximas a operações de treinamento militar (manobras e acampamentos).

acordômetro = lista contendo o número do quarto e o horário para o encarregado da portaria dos alojamentos e hotéis de trânsito despertarem os militares lá hospedados.

Adelphi(1) = código de fonia rádio do 1o Esquadrão do 16o Grupo de Aviação. Também dá nome ao próprio Esquadrão. A palavra "Adelphi" provém de uma marca de cigarros (de pouca qualidade) que eram enviados para os militares brasileiros no Teatro de Operações Italiano durante a 2a Guerra Mundial. Em idioma grego a palavra adelphi (αδελφός) significa "irmão".

Adelphi(2) = tradicional saudação dos pilotos de caça para reverenciar pessoas ou fatos. A saudação consiste em todos baterem palmas quatro vezes, em ritmo próprio, e depois gritar a palavra Adelphi !

ADF = do inglês "Automatic Direction Finder", equipamento eletrônico, instalado nas aeronaves, que indica a direção de uma estação transmissora de rádio. Embora antiquado, ainda hoje é usado para auxiliar a navegação aérea. As"velhas águias" o chamam de "radio goniômetro". Consultar também "VHF-DF".

Adieu, mon bon frère: mission très bien accompli! = (fra.) Adeus, meu bom irmão: missão muito bem cumprida!

Adolf Galland = Adolf Joseph Ferdinand Galland foi um dos mais famosos pilotos de caça alemães da 2a Guerra Mundial. Realizou um total de 705 missões de guerra (280 na Guerra da Espanha) e abateu um total de 104 aeronaves sendo que 8 dessas pilotando o jato Me-262. Foi o 2o militar do país a receber a Cruz de Cavaleiro com Espadas e Diamantes da Cruz de Ferro ("Schwertern und Brillanten zum Ritterkreuz des Eisernen Kreuzes"). Aos 36 anos tornou-se general Comandante da Caça ("general der jagdflieger"). Terminou a guerra com a patente de Tenente Brigadeiro ("Generalleutenant"). Visitou o Brasil em 1970 e voou em avião do 1o Grupo de Aviação de Caça. Faleceu em 1996 com 83 anos de idade.

Aermacchi = Fábrica de Aviões Italiana, situada na Cidade de Varese. Projetista e fabricante do modelo 326 que foi fabricado sob licença pela EMBRAER com o nome de Xavante (AT-26).

Afonsos = Campo de Aviação do Afonsos situado no Bairro de Marechal Hermes (RJ). A aviação militar do Exército Brasileiro surgiu neste local e deu origem à famosa Escola de Aeronáutica que funcionou até os meados dos anos 1960. Hoje a Força Aérea Brasileira denomina este local de Campo Fontenelle em homenagem ao Brig. Henrique Dyott Fontenelle, primeiro comandante da Escola após a criação do Ministério da Aeronáutica.

afinal = referência à tradicional canção que relata o dia do primeiro vôo solo no avião Thunderbolt (P-47).

After-burner(1) = (ing.) requeimador ou pós-combustão é um dispositivo existente nos motores a jato (normalmente dos aviões de caça), que permite requeimar os gases de escapamento criando assim um empuxo adicional (... e um aumento descomunal no consumo!).

"afterburner"(2) = prova de destreza que faz parte de competição "esportiva" entre os Pilotos de Caça. Cada concorrente tem que tomar, no menor tempo possível, o licor pegando fogo em um cálice. Para dificultar um pouco, o "atleta" não pode usar as mãos!

agressors = (ing.) agressores ou atacantes. Esquadrão da Força Aérea Americana cuja função é simular possíveis inimigos durante os exercícios de combate aéreo. Alguns dos aviões F-5E adquiridos pela Força Aérea Brasileira pertenceram a esse esquadrão. Consulte também "Red Flag".

aileron = superfície móvel das asas que serve para defletir o ar de maneira a incliná-la lateralmente. Normalmente são em número de dois, cada um colocado na parte traseira (bordo de fuga da asa) e próximo às extremidades. Os ailerons movem-se em oposição um ao outro.

AIM = (ing.) sigla para designar os mísseis lançados em vôo para interceptação autoguiada de alvos aéreos ("Air launched Intercept-aerial guided Missile"). O primeiro desses mísseis que o Brasil possuiu foram os modelos AIM-9B que eram usados nos F-5E.

air brake = (ing.) freio aerodinâmico.

Air Medal = (ing.) Medalha do Ar (Estados Unidos)

Air-ground gunner = (ing.) Manual de tiro aéreo e de armas portáteis do Exército Americano.

Ajudância = é uma das seções de uma unidade militar. Esta seção é responsável pela parte administrativa do Esquadrão, principalmente a parte de controle de pessoal. Consulte também "Sargenteação".

Ala = Aquele que segue o líder. Cada tipo de aeronave possui uma referência para cada tipo de formatura, que deve ser mantida pela aeronave ALA. A menor esquadrilha de Caça tem dois aviões, um "LÍDER" e um "ALA". A esse conjunto de aviões dá-se o nome de "elemento".

ALADA = O atual Grupo de Defesa Aérea (GDA) era denominado de Ala de Defesa Aérea (ALADA) a qual também incorporava o que é hoje a Base Aérea de Anápolis (BAAN).

Albergo Neptuno ou Nettuno = albergue (hotel) onde ficavam hospedados os oficias do 1o Grupo de Aviação de Caça na Cidade de Pisa (Itália) em 1945.

aldabra = tranca, tranqueta.

alerfa = palavra aglutinada que significa fase de alerta ou fase em que se desconfia que algo de errado pode estar acontecendo com o voo de uma determindada aeronave.

alerta = diz-se da aeronave e/ou do piloto que estão preparados para decolar e efetuar uma interceptação.

algodão = nuvens muito brancas e em flocos (cúmulus).

alijamento de bombas (carga) = soltar as bombas (carga) em emergência para aliviar rapidamente o peso da aeronave ou soltar as bombas (carga) em local seguro (pré-determinado) visto que o pouso com bombas a bordo deve ser evitado por razões de segurança.

alijamento de combustível = alguns aviões têm a capacidade de comandar a abertura em vôo de válvula que permite o alijamento de combustível com a finalidade de diminuir o seu peso de pouso ou diminuir o risco em uma situação de probabilidade de fogo durante o pouso.

all aspect = (ing.) "todos os lados (posições)". Diz-se do míssil que tem a capacidade de "enxergar" um alvo que esteja em qualquer lugar do seu entorno e do seu raio de alcance.

alto-coturno = pessoa socialmente importante e de alta hierarquia. Coturnos, hoje em dia, são calçados tipo meia-bota usados pelos soldados. Na Grécia antiga eram usados pelos deuses, semi-deuses e heróis lendários...

Alto da Balança = parte norte da Base Aérea de Fortaleza onde existia uma pequena pista utilizada também pelo aeroclube do Ceará e onde ficam as instalações principais da Base.

alto-subsônico = velocidade próxima à velocidade do som na qual, apesar da grande velocidade, o consumo de combustível é significativamente inferior do que em qualquer velocidade trans-sônica.

alvo acústico = alvo provido de um dispositivo tipo microfone que capta o som dos projéteis em um pequeno espaço volumétrico do seu entorno e com isso computa, automaticamente, os acertos e os transmite para o juiz controlador (Barrica).

AMAN = Academia Militar das Agulhas Negras. local onde são formados os oficiais de carreira do Exército Brasileiro (EB). Está situada no Município de Resende (Rio de Janeiro) próxima à Serra de Itiatiaia cujo ponto mais alto é o Pico das Agulhas Negras que sede o nome à Academia.

Amarelo 14 = Avião Mersserschmitt 109 (Me 109 ou Bf 109) do famoso piloto da Luftwaffe, Hans Joachim Marseille.

amplexo = abraço

AMT = (ing.) "Aviation Mission Trainer"

AMX = consultar A-1.

anacreonte = chingamento "técnico" do instrutor para com a ignorância do aluno. Mais usado em sua forma compacta "anacra" (nada tem a ver com o poeta grego Anacreonte).

ANCE = sigla para "Aeronave Não Completamente Equipada". Alerta que alguns equipamentos da aeronave (militar) não estão instalados ou funcionando.

anel de velocidade = carenagem "redonda" que envolve os motores dos aviões. Sua finalidade é diminuir a turbulência do ar, melhorando a refrigeração do motor e reduzindo o arrasto.

angle-off = (ing.) "ângulo de afastamento". Diferença angular entre o eixo longitudinal do atacante e o eixo longitudinal do defensor.

ângulo de ataque = ângulo entre a linha longitudinal do avião e a linha imaginária de seu deslocamento no ar ou vento relativo (ângulo "alfa").

anóxia = É a ausência de oxigênio (O2). É um agravante da Hipóxia (ver nesse Glóssario, letra H).

Anti-G = Equipamento usado pelos pilotos de caças a jato. Normalmente constituído de um culote inflável, tipo vestimenta de vaqueiro, que é colocado sobreposto ao macacão de vôo e conectado ao sistema de pressurização da aeronave. Ao inflar, em função das acelerações "G", aperta as pernas e o abdômen do piloto, restringindo assim o fluxo de sangue para as partes inferiores do corpo. Desta maneira mantém por mais tempo a irrigação de sangue nos órgãos da cabeça aumentando a resistência do piloto para a perda de visão e da consciência.

antigão = diz-se daquele militar que tem mais tempo de serviço ou, que tem muita experiência em uma determinada área de conhecimento ou, aquele que tem maior posto ou hierarquia. Veterano.

any way = (ing.) de qualquer maneira.

apex = ponto mais alto, ápice.

apnéia = suspensão passageira da respiração, ou seja, prender a respiração.

apócrifa = obra para qual não se sabe a autoria ou autenticidade.

apoio mútuo = quando uma aeronave protege a outra, ou seja, a que está com alguma incapacidade é protegida e acompanhada por outra que lhe dará todo apoio possível e, se for o caso, marcará a posição onde ela pousar fora de campo ou onde o piloto se ejetar...

APP AN = Controle de Aproximação de ANápolis ("APProach" em inglês).

aprestada = pronta, preparada.

apronto = o mesmo que Brifim.

APU = (ing.) "Auxiliary Power Unit". Fonte de força auxiliar utilizada para fornecer energia para a aeronave em várias situações, principalmente para que seja(m) dada(s) a(s) partida(s) no(s) motore(s). Essas fontes podem ser integradas ao avião ou externas e acopladas à aeronave quando necessário.

Aquiraz = Município do Ceará onde se encontrava o estande de tiro utilizado pelo 1o/4o G.Av. (Esquadrão Pacau).

araponga = "agente secreto". Este apelido é devido ao "codinome" de um agente fictício de uma novela de televisão que foi muito famosa.

Aratacal = Região Nordeste do Brasil (originariamente se referia à Região Norte). Os habitantes são chamados de "aratacas".

arbalete = espingarda de caça submarina cuja propulsão do arpão é dada por tensionamento de elásticos.

arborizar = ato de "pousar" em cima de uma árvore. Este termo é muito usado pelos pilotos de asas delta e parapentes (veículos ultraleves não motorizados).

Areinha(1) = apelido do veterano Antônio Rodrigues de Oliveira que durante a 2a Grande Guerra serviu com a graduação de cabo no 1o Grupo de Aviação de Caça na Itália. Após a guerra galgou as promoções até suboficial. Durante muito tempo (anos 60 e 70), como sargento, foi chefe da Sargenteação ("secretaria") do 2o/1o Gp Av Ca. Alem de ser o militar de mais idade e de maior vivência, era também a pessoa com mais simpatia e "autoridade" no Segundo Esquadrão. Algum resquício de trauma de guerra o levava, às vezes, a se deslocar para o centro do hangar e, para extravasar as tensões, dar o seu famoso "grito de guerra": Areeeeiiiiinha!

Areinha(2) = "Cabo Areinha" charges humorísticas nas quais os personagens simbolizam os esquadrões da caça, sendo que a FAB, como entidade, é "personalizada" pelo personagem título, o "Cabo Areinha". A escolha do nome "Areinha" foi em homenagem ao veterano Antônio Rodrigues de Oliveira que foi cabo durante a 2a Grande Guerra.

arena = porção do espaço aéreo onde se desenvolve um combate aéreo. Arena de combate.

armando = inventando brincadeiras.

Armée de L´Air = (fra.) A Força Aérea Francesa (Armada do Ar).

arnês = conjunto de fitas, suspensórios ou cintos que têm a função de prender o paraquedas ou outro equipamento qualquer a uma pessoa. Arreio.

arredondamento = parte da operação de pouso em que o avião troca a atitude de planeio (descida) pelo vôo paralelo ao solo antes do toque na pista.

arremetida, tráfego curto = desistir do pouso (arremeter) e fazer curva (normalmente pela esquerda) e voltar para fazer o pouso final.

arretado = bonito, de boa qualidade, bem feito etc.

arrostando = olhando de frente, encarando sem medo, afrontando.

artistar = fazer algo para se mostrar ou fazer mais do que o necessário e com isso se arriscar (consultar "GP").

Ás(1) = bom piloto. Consultar "bracinho".

Ás(2) = Líder da esquadrilha ou número 1 da esquadrilha.

ASAP = (ing) letras iniciais de "as soon as possible" que significa "o mais cedo (rápido) possível".

Ás de ouros = "Ás" é o código rádio do líder da esquadrilha, no caso, da esquadrilha de "ouros". Os demais componentes da esquadrilha são numerados, D´Ouros 2, D´Ouros 3 e D´Ouros 4.

asneirômetro = arquivo virtual de asneiras (deslizes intelecto-motores) cometidas por oficiais. As vezes um pouco exagerados e floreados pelos que ouviram contar...

aspira = aspirante.

aspirantado = é o ato ou solenidade de formatura das academias militares do Exército e da Força Aérea. A partir desta data o Cadete passa ao "posto" de Aspirante a Oficial.

Aspirante = militar do Exército e da Aeronáutica que terminou o curso da Academia de Formação de Oficiais (Academia Militar das Agulhas Negras - AMAN, ou Academia da Força Aérea - AFA) e ainda não foi promovido ao posto de 2o tenente ou, na Marinha do Brasil, o militar que está cursando a Escola Naval (EN) com a finalidade de se tornar oficial (ao terminar a Escola é declarado Guarda-Marinha)

assento da esquerda = normalmente o piloto em comando ("Flying Pilot") de um avião de transporte senta-se no assento do lado esquerdo da cabine. Ao contrário, no caso dos helicópteros o assento do comandante é o do lado direito.

assinatura radar = diz-se do tamanho do alvo detectado e que aparece na tela do radar.

AT-26 "Xavante" = avião de treinamento, monomotor a jato subsônico, assentos em tandem fabricado sob licença pela EMBRAER e projetado pela empresa italiana Aermacchi.

AT-29 "Super Tucano" = Versão de ataque, mais moderna, maior, e mais potente do famoso treinador "Tucano T-27" da EMBRAER.

Ataque no1 = dispositivo de formatura usado para atacar alvos no solo (normalmente em estradas ou vias férreas). Os aviões de cada elemento ficam em "cobrinha" e cada elemento se posiciona em um lado da rodovia ou ferrovia. Após os ataques os elementos trocam de lado.

Ataque no2 = quando a esquadrilha se divide em dois "elementos" de dois aviões, para efetuar um "combate aéreo". Dentro do elemento, os alas podem evoluir e se afastar até à distância de "um avião" de seu líder. Atualmente esta formatura é utilizada apenas como treinamento psicomotor, e não mais em manobras de combate aéreo.

atitude = posição da aeronave longitudinalmente em relação ao horizonte. Variação da posição em relação ao eixo transversal ou seja variação da posição do nariz da aeronave para cima ou para baixo. Consultar "ângulo de ataque".

atrito = diz-se da perda no número de pilotos, ou de aeronaves, seja por acidente ou não (perda por atrito).

auto-balance = (ing.) sistema de transferência interna de combustível entre os tanques do caça F-5E que possibilita ajustar o centro de gravidade (CG) da aeronave (balancear). Isto é necessário para que o CG fique dentro dos limites seguros para efetuar quaisquer manobras de combate.

auto-diretores = sistema de direção automática dos mísseis (aéreos e anti-aéreos).

auto-pilot = (ing.) piloto automático.

auto-rich = (ing.) auto-rica. Posição da manete de comando da relação ar-combustível (mistura) do carburador que vai para o motor a explosão. Nesta posição é regulada automaticamente a maior proporção de combustível possível na altitude que se encontra a aeronave (mistura rica).

autoridade "estrelada" = refere-se aos oficiais generais, ou melhor, aos brigadeiros.

aviações = no caso significa "servir" em outros esquadrões que não são de aviões de Caça. Outras aviações...

aviofone = "sistema" bastante antigo de comunicação entre o instrutor de vôo (no assento traseiro) e o piloto aluno (no assento dianteiro). Consistia de um tubo de material plástico que numa extremidade era conectado a um funil (microfone) e na outra a dois auriculares (fones). Pelo funil o instrutor "emitia" as instruções e pelos auriculares, fixados na toca de vôo, o aluno "recebia" as instruções. Simples, extremamente barato e muito eficiente...

AVOP = AViso OPeracional.

Avro C-91 = avião de transporte militar bimotor turbo-hélice fabricado pela empresa inglesa Avro e versão militar do modelo 748. O fabricante foi adquirido depois pela empresa Hawker Siddeley.

AWACS = (ing.) airborne warning and control system. Aeronave que executa controle e o alerta de tráfego aéreo na área de combate.

avionneurs = (fra.) "fabricantes" (e projetistas) de aviões.

LETRA B

"B5" = designação do avião P-47 (Thunderbolt) utilizado principalmente pelo Tenente Aviador Fernando Corrêa Rocha durante a Campanha do 1o Grupo de Aviação de Caça na 2a Guerra Mundial. Os aviões do Grupo tinham pintados no nariz (no anel de velocidade) a letra correspondente à esquadrilha que pertenciam ("A" = vermelha; "B"= amarela ; "C" = azul ; e "D"= verde), seguida de um número ordinal.

B-25 "Mitchell" = avião de bombardeio médio, bimotor convencional, fabricado pela empresa americana North American. Voou pela primeira vez em 1940. Foram construídas aproximadamente 10.000 dessas aeronaves, com diversas versões.

B-26 (A-26) "Invader" = avião de bombardeio leve, bimotor convencional, fabricado pela empresa americana Douglas. Voou pela primeira vez em 1942, tendo sido construídas aproximadamente 2500 aeronaves. Foram também adquiridos e operados pela Força Aérea Brasileira no período de 1957 a 1975. Os aviões da FAB foram modificados no final da década de 1960 para se tornarem aviões de ataque, e passaram a ser denominados de A-26. Às vezes esses aviões são confundidos com o similar "B-26 Marauder" fabricado pela empresa Martin, sendo este um avião que também voou na 2a Guerra Mundial e que inicialmente tinha uma condição muito instável de voo (principalmente na aproximação para pouso).

BT-15 = avião de treinamento "básico", biplace (tandem), monomotor a explosão com trem convencional fabricado pela empresa americana Consolidated Vultee. O Brasil operou esses aviões de 1942 a 1956.

back side of the power curve = (ing.) do lado de trás da curva de potência (ou curva de tração). Refere-se ao gráfico de desempenho que mostra a "curva" que relaciona a potência requerida e necessária para vencer as "forças de arrasto" versus a velocidade no ar de um avião. Esta curva (gráfico) é similar a um vale (laterais altas e o meio baixo). Pois bem, se estivermos com uma velocidade atrás do ponto mais baixo da curva (à esquerda), mesmo um grande aumento de potência não será suficiente para aumentar a velocidade e nos levará para um estol. A única maneira de sair desta situação é abaixar o "nariz" do avião e tentar aumentar a velocidade por ação da gravidade. Sendo assim, as velocidades de aproximação para o pouso nos aviões à jato são bastante críticas e o piloto tem que ter extremo cuidado para não "passar para o lado de trás da curva" (principalmente quando pilotando aviões de asa em forma de delta).

badulaque = diz-se das medalhas, emblemas, insígnias ou quaisquer outras coisas que sejam acrescentadas à farda. Na realidade, em português, significa "coisa de pouco valor".

balaiage = (fra.) varredura, cheque geral.

balanço da roseira = reunião de instrutores de voo, normalmente às sextas-feiras, onde são avaliados os pilotos do esquadrão e, se for o caso, desligados aqueles que não conseguiram atingir o padrões mínimos estabelecidos.

balizamento noturno = iluminação lateral da pista para orientar os pilotos durante as decolagens e pousos noturnos.

balsing = (ing.) manobra em que a aeronave sobe de um voo muito próximo ao solo (rasante) visualiza com precisão o alvo e "mergulha" em direção ao seu alvo de ataque.

bandas de frequência (de radar) = são grupos (faixas) de frequências de ondas eletromagnéticas. Cada grupo é reservado para um tipo de utilização. As faixas reservadas para as frequências de radar são normalmente "batizadas" por letras: P = 225 a 390 mhz; L = 390 a 1550; S = 1550 a 5200 mhz; X = 5200 a 11.000 mhz; K = 11.000 a 33.000 mhz.

bandeira = consulte "passo bandeira".

bangornada = significa um piloto dar balançadas (verticais) com o avião, tentando acertar a sua posição correta no voo de esquadrilha. Normalmente estas "balançadas" se transformam em oscilações contínuas e não intencionais (as ações do piloto aluno no comando da atitude "entram em ressonância" com a reação de posição do avião). É necessário que o aluno se acostume com o "tempo de resposta" dos comandos.

Barão = código de chamada rádio do avião reabastecedor (avião cisterna, avião tanque ou "KC"). A etimologia da palavra "barão" neste caso significa "aquele que provê, provedor, abastecedor".

"barata voa" = espalhamento, cada um sair em uma direção, dispersão descontrolada.

baratéia = a FAB desde sua criação, em 1942, até 2003, possuía uniformes que utilizavam tecidos de cor azul cuja tonalidade é denominada de baratéia (a combinação de cores em hexadecimal é aproximadamente: vermelho "3F", verde "44" e azul "BB"). Este nome passou também a designar o uniforme correspondente ao traje passeio completo do civis.

barra / barrinha = parte do Horizonte Artificial (instrumento), em forma de uma barra horizontal, que simula o horizonte terrestre.

barreira = barreira, similar a uma rede de lona, que é levantada no fim da pista para "segurar" os aviões que tenham problemas de parada antes do término da pista. O avião "engata" na barreira.

barrica = nome dado ao oficial que fica na torre de controle do estande de tiro (o nome é uma antiga gozação com a Marinha do Brasil). Este oficial faz o papel de "juiz" durante a missão de emprego ar-solo e tem autoridade para expulsar do "circuito" os aviões que venham a infringir as rígidas regras vigentes.

barril = consultar "tunô".

BASC = Base Aérea de Santa Cruz.

base da espoleta = local da parte traseira do cartucho onde é colocada a espoleta que inicia a ignição do explosivo propelente do projétil.

básica = ver "formatura básica".

batalha = ver "formatura de batalha".

beacon = (ing.) ponto de referência, farol.

Beech C-45 = consulte "C-45".

BELACAP = na época (fins dos anos 1960) estava se consolidando a Nova Capital Federal em Brasília que era chamada de NOVACAP. Os cariocas que estavam perdendo a "capital administrativa" passaram a chamar o Rio de Janeiro, a mais bela Cidade, de BELACAP!

belly tank = (ing.) tanque ventral. Tanque de combustível fixado externamente e embaixo da fuselagem dos aviões

bequilha = pequena roda ou sapata instalada na cauda dos aviões (trem de pouso convencional). Quando a roda é instalada na frente também é chamada de "triquilha" ou bequilha dianteira, neste caso o trem de pouso (ou o avião) é chamado de "triciclo".

berloques = pequenos enfeites de matéria ou de formas variadas, que se usam pendentes a algo. Pingentes, penduricalhos.

Berthier = Ten.Cel.Av. Berthier Figueiredo Prates. Famoso Piloto da Força Aérea Brasileira que faleceu em acidente aéreo quando comandava o 1o Grupo de Aviação de Caça.

bête = (fran.) bêsta, no caso o sentido é de "o bicho".

Betinho = Adalberto José do Espírito Santo, foi 1o Sargento Especialista em Armamento do 1o Grupo de Caça na Itália. Depois da "Guerra" cursou a Escola de Oficiais e foi promovido a Tenente Especialista em Armamento. "Betinho" tinha quase 2 (dois) metros de altura e força diretamente proporcional! Pessoa extremamente alegre, disciplinada, responsável, leal e trabalhadora. Quando de serviço de Oficial de Dia era uma tranqüilidade para seus comandantes. Serviu na Base Aérea de Santa Cruz por muitos anos e conheceu várias gerações de caçadores. Muitas histórias suas ainda são contadas. Chegou ao posto de Capitão ao se aposentar em 1972. Faleceu anos depois.

bicu** = termo originado do nome de guerra Bicu** (sinônimo de "bico avantajado") de um oficial aviador formado no início dos anos 50 e que os seus contemporâneos acreditavam que "dava azar" em tudo que participava. Apesar de ser um eficiente e exemplar profissional, seu nome de guerra passou a significar falta de sorte (pé-frio...). Os caçadores ao pronunciar ou ouvir esse nome batiam na madeira para "isolar" e "descarregar" uma possível má sorte...(NOTA: esta palavra deve ser evitada de ser pronunciada...)

bicho = aluno do primeiro ano, calouro, novato.

bico de pato = gorro de pano com pala usado no uniforme interno, similar aos bonés com propagandas utilizados atualmente.

bidon = (fra.) tanque de combustível (vasilha, cantil, lata...).

bidãozinho = tanque de combustível (bidon em francês) que vai debaixo do avião.

bife de japona = diz-se do "bife à milanesa" que também já foi chamado de "galocha".

bilu grandão = uma das músicas do Cancioneiro, paródia de uma música do cantor Paul Anka.

bingo = Palavra código utilizada para se informar que o armamento atingiu "em cheio" o alvo.

biplace = (ing.) avião de dois lugares (em português é biposto). Normalmente são aviões usados para voos que necessitam de instrutor a bordo (treinadores). Esta palavra já está aportuguesada e é pronunciada biplace mesmo.

biplace TF-7 = "F" é usado para designar os aviões de caça (Fighters); o prefixo "T" designa avião de treinamento. No caso, o TF-7 era o avião de dois lugares (biplace) que a FAB usava para dar instrução para o F-8 Gloster Meteor.

biruta(1) = alvo rebocado por aeronave, normalmente feito de tecido e usado para prática de tiro aéreo (ar-ar), similar às faixas de propaganda puxadas pelos aviões sobre as praias. O alvo normalmente é feito de um tecido de trama larga (quase uma rede) medindo aproximadamente 10 m x 2 m e rebocado por um cabo de nylon de aproximadamente 500 m.

biruta(2) = pano de grandes dimensões costurado em formato de tronco de cone furado em ambas as bases e que, pendurando pela sua abertura maior em um poste, ao se movimentar pelo efeito do vento, serve para indicar a sua direção relativa.

Biruteiro = refere-se ao avião (ou ao piloto) que reboca o alvo na prática do tiro-aéreo. Este avião (ou piloto) também pode ser chamado de "reboque" ou "tubarão".

Birutinha = cantina existente próxima à Divisão de aeronaves Ultraleves (DUL) da Sede Esportiva do Clube de Aeronáutica no Rio de Janeiro.

bizu = o mesmo que "dica", "barbada". A termo se originou de alguém que dizia que em uma difícil prova de matemática (álgebra) ira "cair" o Teorema de Bézout (matemático francês).

black-out = (ing.) ver "blecaute".

blecaute = fato de se perder a visão por motivo de pouca irrigação de sangue na cabeça ocasionada pelo excesso de acelerações "G" positivas. Termo também usado para designar a ordem de desligar todas as luzes das casas e das ruas de uma cidade para dificultar os ataques aéreos noturnos.

blind check = (ing.) Cheque de olhos vendados. Teste prático dentro da cabine de um avião que consiste em vendar os olhos do aluno e pedir-lhe para apontar os diversos instrumentos, interruptores e controles da aeronave.

bloqueio do fixo = passar sobre (na vertical) de um determinado ponto no solo. Estes pontos são determinados em relação a estações radio-aeronáuticas e podem ser "bloqueados", com bastante precisão, mesmo sem visibilidade com o solo.

"blowstorming" = (ing.) "tempestade de vento". Nome criado por alguém que ouviu falar, e não entendeu bem, o nome do famoso método usado em "reuniões de criatividade" denominado de "brainstorm" ou "tempestade mental".

"Blue Flight" = (ing.) Esquadrilha Azul. Uma das esquadrilhas do 1o Grupo de Caça (Jambocks). Consulte "B-5".

BNI = bombardeio nivelado incendiário (com bombas incendiárias de "napalm").

boca de ferro = apelido do rádio de comunicações da rede de comando da FAB. O som de seus auto-falantes se assemelhavam à voz de uma pessoa enclausurada em uma "lata" (som metálico). Eram transceptores fixos tipo HF/SSB.

bogey = (ing.) objeto aéreo não identificado, alvo. As vezes erroneamente grafado como "boogie". Consultar "fantasma".

boi tatá = bicho do folclore brasileiro, é uma apavorante e grande cobra de fogo.

bolacha = Nome usado para designar os emblemas dos esquadrões que os pilotos usam nas vestimentas de voo. Passaram a ser denominados de "bolachas" devido às suas formas arredondadas e dimensões similares às deste tipo de biscoito..

boletim = publicação (documento) elaborado diariamente nas unidades militares. Nesses documentos são transcritas e oficializadas todas as ocorrências, atos, escalas, punições etc. com a finalidade de dar conhecimento a todos para as tomadas de providências e para os devidos arquivos históricos.

bolinha = instrumento que indica se o avião está derrapando. A derrapagem é mostrada pelo movimento lateral de uma bolinha de cor preta que se desloca dentro de um tubo de vidro cheio de um líquido transparente. O ideal é que o piloto mantenha sempre a "bolinha centrada" no instrumento. Este instrumento é chamado tecnicamente de "curva e derrapagem" (turn and bank em inglês).

bolinha do alvo = se refere à bola preta pintada na biruta ou no alvo terrestre. "Mosca" do alvo.

bombardeio picado = é o tipo de bombardeio em que o avião vem em ângulo muito acentuado na direção do alvo (± 60o com a linha do horizonte ).

"boogie" = (ing.) a grafia correta é "bogey" e significa objeto aéreo não identificado. Consultar "fantasma".

booster = (ing.) reforçador ou multiplicador de comando. Dispositivo hidráulico que amplifica as forças exercidas no manche, similar à direção hidráulica nos automóveis. Pode se referir também às bombas de pressurização de combustível.

boot(1) = (ing.) bota de voo, vem do inglês "Combat Boot" aportuguesado para "bute".

boot(2) = (ing.) dispositivo para retirar gelo das superfícies de sustentação e/ou hélices das aeronaves em voo. Consultar o termo "galocha".

bordo de ataque = parte da frente das asas. A parte de trás é chamada de bordo de fuga. Estes termos também são usados para as pás das hélices etc.

boresight = (ing.) ato de fazer o alinhamento e a devida correspondência dos canhões/metralhadoras (armamento) com o visor de tiro (mira).

borrachas = rodas dos trens de pouso, normalmente se refere à decolagem ou ao pouso. "decolei cedinho, tirei as borrachas do chão às 5 horas da manhã..."

"botar banca" = expressão utilizada para se referir àqueles novatos que desafiam as habilidades dos mais experientes, normalmente seus mestres.

boule = (fran.) instrumento que indica a posição do avião em relação à linha do horizonte (do francês bolha).

BPG = bombardeio picado de grande altitude. Realizado com grande ângulo de mergulho (picada) do avião. Antes era conhecido por bombardeio de mergulho.

BRA = bombardeio rasante de alto arrasto. Feito com bombas de alto-arrasto ("high drag") que têm a sua velocidade de queda bastante reduzida por abertura de dispositivos de retardo aerodinâmico (aletas ou pára-quedas).

Bracholar (e suas variantes, bracholão, brachola, etc.) = Significa que tal piloto não acertou nenhum tiro no alvo na execução de uma missão de TA ou TT, ou seja, zero acertos. Nesse caso, o piloto bracholou...

bracinho = (gíria) piloto bom de voo, exímio.

Branco Dois = avião número dois da esquadrilha Branca.

Brandini = Roberto Brandini - 28 missões de guerra, foi abatido pela Anti-aérea e ferido foi feito prisioneiro. Sobreviveu à IIa Guerra Mundial vindo a falecer em 1991 como Brigadeiro da reserva.

brasa = gíria aeronáutica que tem os significados: ruim de pilotagem, "barbeiro", incapaz, manicaca. Consulte também "manda brasa".

brazuca = o mesmo que brasileiro.

BRB = Bombardeio Rasante de Baixo arrasto (com bombas que não possuem dispositivo de frenagem para reduzir sua velocidade).

break = (ing.) quebrar. Na realidade significa fazer uma curva acentuada e rápida de 90o, ou mais, para evitar o inimigo. Na gíria "deu um brêique" significa tratou de sumir.

brevê = certificado para pilotar aeronaves. Vem do termo francês "brevet". Na realidade se refere à primeira licença para pilotar obtida por uma pessoa (piloto primário - PP).

breuzão = igual a breu, muito escuro.

briefing = (ing.) consultar "brifim".

brifar = ato de "dar" um brifim.

brifim = "briefing" = Reunião dos componentes do voo, para "combinar" e planejar a missão. Hoje a palavra foi nacionalizada para "brifim". A reunião após a missão é o "debrifim".

brilhante Ícaro = sentido figurado no qual o autor se compara a um exímio aviador, ou melhor, a um mitológico conquistador dos ares... o Ícaro da lenda.

brincanagem = palavra criada pelo autor, deve ser a aglutinação de "brincadeira" com "sacanagem"...

broadcast = (ing.) estação de rádio comercial que utiliza a faixa de transmissão em amplitude modulada entre 535 kHz e 1.605 kHz. Mesmo não sendo rádios aeronáuticas, suas frequências podem ser recebidas pelos equipamentos de rádio-compasso (ADF) e desta maneira utilizadas como apoio para a navegação-rádio.

Bródio = Refeição alegre, bagunça, barulho... Anualmente (no início do mês de agosto) o 1o Grupo de Defesa Aérea (GDA) faz uma comemoração social, para seus antigos e atuais membros ("regada" a queijos e vinhos) denominada "Bródio dos Jaguares"

brós carrè = (fran.) tipo de corte de cabelo militar caracterizado pelas laterais da cabeça bem aparadas.

bruxa(1) = é a "entidade do mal" responsável por todas as desgraças que acontecem em aviação.

bruxa(2) = "Luz da Bruxa" que é a luz de aviso de pouca quantidade de combustível ou, pior ainda, a luz de aviso de baixa pressão de combustível.

bug = (ing.) "inseto". Código usado pelos aliados, da Segunda Guerra Mundial, para indicar qualquer avião NÃO identificado.

"buldogue alado" = apelido do avião de caça P-47 (F-47).

buracos = falhas na camada de nuvens, espaços entre as nuvens.

"buraco zero" = expressão que significa que a camada de nuvens é contínua e densa, sem buracos...

burbs, buffets = (ing.) termos aeronáuticos do inglês, algo parecido com tremidas, solavancos e guinadas.

bússola chinesa = bússola magnética convencional. Aquela que ainda contém um líquido no interior e que obrigatoriamente equipa os aviões até hoje!

bute = consultar "boot".

Butterfly Effect = (ing.) Efeito borboleta, termo utilizado pelos intelectuais (físicos) para explicar a inter-relação das causas e efeitos. Como exemplo diz-se que o bater das asas de uma borboleta no Japão pode ser o estopim de uma reação que acabará ocasionando um terremoto na Califórnia.

buzina = dispositivo sonoro que, nas baixas potências do motor, indica ao piloto que o trem de pouso não está baixado e travado.

BVR = (ing.) "beyound visual range", ou mísseis que podem atacar alvos além do horizonte visual do piloto.

BX = (ing.) "Base EXchange", é o reembolsável (supermercado) da Base Aérea.

by de book = (ing.) como diz o livro, de acordo com as regras.

by-passava = vem do inglês "by-pass", passar ao largo; desviar; usar outro caminho ou procedimento.

LETRA C

"C" = Os aviões P-47 (Thunderbolt) do 1o Grupo de Aviação de Caça na 2a Guerra Mundial tinham pintados no nariz (no anel de velocidade) a letra correspondente à esquadrilha que pertenciam ("A" = vermelha; "B"= amarela ; "C" = azul ; e "D"= verde), seguida de um número ordinal.

C2 ou C2 = Comando e Controle.

C4I = Comando, Comunicações, Computadores, Controle e Inteligência. Diz-se do Sistema integrado que engloba essas atividades.

C-45 "Expeditor" = avião leve de transporte militar, bimotor (Beech-bi) a explosão com trem de pouso convencional, fabricado pela empresa americana Beech. A FAB teve uma grande quantidade e várias versões desse tipo de avião (a última era com trem triciclo). Por levar dois pilotos e 5 (cinco) passageiros e pelos acidentes ocorridos com a versão inicial, recebeu o apelido meio macabro de "Mata-sete".

C-46 "Commando" = avião de transporte militar de carga bimotor a explosão trem de pouso convencional fabricado pela empresa americana Curtiss-Wright. A versão para a Marinha Americana tinha a designação "R-5C". A FAB teve 2 (dois) desses aviões que eram conhecidos como "Curtiss Commando".

C-47 "Skytrain" = avião de transporte militar bimotor a explosão trem de pouso convencional fabricado pela empresa americana Douglas. A versão para transporte comercial foi denominada de DC-3 "Dakota". Este avião ficou conhecido na FAB, simplesmente, como "Douglas".

C-54 "Skymaster" = avião de transporte militar quadrimotor a explosão, triciclo fabricado pela empresa Douglas. A versão para transporte comercial foi denominada de DC-4.

C-82 "Packet" = avião de transporte bi-motor convencional fabricado pela Empresa Fairchild. Sua característica era existência de duas pseudo-fuselagens laterais (booms) atrás dos motores e que serviam para suportar a cauda. A fuselagem principal (central) era similar a um vagão de trem.

C-115 "Bufalo" = avião de transporte militar bimotor turbo-hélice com capacidade de pouso e decolagem curtos fabricado pela empresa canadense De Havilland.

C-130 "Hércules" = avião quadri-motor turbo-hélice de transporte militar fabricado pela Empresa Lockheed. Conhecido também por "gordo".

Ca. = abreviatura de Caça. No início da criação do Ministério da Aeronáutica os Grupos da Aviação tinham a designação do tipo de seus aviões (Caça, Bombardeio Leve, etc.)

CAA = Controle (ou controlador) Aéreo Avançado, destacamento móvel de superfície com um Piloto de Caça, rádio-operador e motorista, utilizado para balizar, de terra, as missões de Apoio Aéreo Aproximado junto à Linha de Contato. O Controlador Aéreo Avançado orienta a(s) aeronave(s) para o ataque ao alvo.

CAB = Comissão Aeronáutica Brasileira (normalmente se refere à comissão situada em Washington - EUA).

CABE = Comissão Aeronáutica Brasileira na Europa (com sede em Londres - Inglaterra).

cabeceira da pista, cabeceira 04 = Início da pista de pouso cuja orientação geográfica é 040 graus.

cabide = dispositivo colocado externamente nas asas ou na fuselagem para servir de suporte para instalação de cargas externas (armamento, tanques de combustível, equipamentos, sensores etc.). Conhecido também por "porta-bombas" ou "pilone".

Cabo Areinha = consulte "Areinha".

cabrada = ato de subir - levantar a parte dianteira (nariz) do avião.

cabrar = levantar a parte da frente (nariz) do avião. Mudar a atitude de voo.

cabreiro = desconfiado

CABW = Comissão Aeronáutica Brasileira em Washington (EUA).

Cafona, Cafonice = gíria que significa "fora de moda", de "mau gosto", "ridículo" ou "antiquado".

cagalhofança = palavra criada pelo autor, deve ser a aglutinação de "cagalhoada" com "fudelança..."

call-out = (ing.) é o ato de um dos pilotos avisar (lembrar) que algum evento aconteceu (por exemplo: "- chegamos ao ponto de iniciar a descida").

Calunga = anotações com os dados de navegação e outras observações que são consultadas durante um voo (não é cola...). Essas anotações normalmente são afixadas na pequena prancheta que é amarrada em uma das coxas do piloto.

câmara anecóica = equipamento com paredes especialmente recobertas com material que absorve as ondas sonoras (ana = contrário; eco= reflexão de onda de som).

camofa = moça que sai com muitos rapazes, "galinha" (a origem do nome, na FAB, vem da Cidade de Barbacena - MG).

Campo da "Navy" = consultar "Navy".

CAN = Correio Aério Nacional

Canais tático, joca, controle e torre = se referem às frequências de comunicação rádio (canais) respectivamente para: comunicação entre aeronaves da mesma formação (tático); entre aeronaves e um controlador ou observador no solo (joca); entre aeronaves e o controle de tráfego de área e/ou aproximação (controle) e; entre aeronaves em aproximação para pouso e a torre de controle do aeródromo (torre).

canards = (fran.) pequenas asas colocadas na parte frontal das aeronaves (em francês significa "pato") . Tem o intuito de melhorar a performance em baixas velocidades.

Cancioneiro = Conjunto de paródias de músicas, às vezes pornográficas, muito cantadas pelos Pilotos de Caça.

Caneca de Chopp = O "manche" do avião Gloster TF-7, possuía uma espécie de alça parecida com a alça de uma caneca de chopp.

canibalização = termo usado em aeronáutica que significa retirar peças de uma aeronave em pane para usar suas partes como suprimento para outras. Acontece que a frequente utilização deste procedimento acaba condenando "à morte" a aeronave "doadora".

Canoas = Município do Rio Grande do Sul, próximo a Porto Alegre, onde está situada a Base que é sede do 1o/14o G.Av.

Canopy = (ing.) aportuguesado para canopi (oxítona), capota da cabine dos aviões de caça. A tradução correta deveria ser "copa", como as copas das árvores (plural em inglês é canopies).

capela(1) = casa que era utilizada como residência (república) pelos oficiais do 1o/14o G.Av. em Porto Alegre (RS) nos anos 50 e 60.

capela(2) = código rádio da Torre de Controle (TWR) da Academia da Força Aérea (AFA). Vem do nome da estrela Capella ou "alfa" da Constelação do Cocheiro (Aurigæ).

Capitão de Mar e Guerra = posto de oficial da Marinha do Brasil que equivale a Coronel no Exército e na Força Aérea.

carenagem = partes removíveis da cobertura externa das aeronaves. Normalmente só têm função de cobrir "aerodinamicamente" a estrutura interna e não são consideradas "estruturais" (sua falha não compromete e estrutura da aeronave).

Cariri = Zona do Cariri. Normalmente o pessoal da FAB usa o termo para referir-se ao Estado do Ceará.

carlinga = o mesmo que cabine ou nacele.

Carnaval em Veneza = Música popular cuja paródia se tornou uma marca registrada dos Veteranos do 1o Grupo de Caça na Itália.

carroceiro = como brincadeira se refere àquele que pilota avião de transporte ("carroça").

carro-pista = pequeno caminhão, tipo guincho, especializado em levantar e transportar bombas aeronáuticas.

cartão branco = Certificado de que o piloto cumpre as qualificações para voar por instrumentos. Este tipo de cartão não é mais adotado pela FAB.

cartão de V.I. = Cartão de Voo por Instrumentos. Consulte “cartão-branco” e “cartão-verde”.

cartão verde = Certificado de que o piloto cumpre as qualificações para voar por instrumentos sem quaisquer restrições de mínimos meteorológicos. Este tipo de cartão não é mais adotado pela FAB.

cartão restrito = Certificado de que o piloto está, teoricamente, apto para voar por instrumentos porém não tem a quantidade de horas de voo suficientes para tal. Este tipo de cartão não é mais adotado pela FAB.

casamento de impedância = termo tirado da eletrônica e que na gíria aeronáutica significa: "perfeito entrosamento".

cascorento = com a pintura descascada, repulsivo.

CASOF = CASsino dos OFiciais.

cassino = nome dado, pela Força Aérea, aos locais de descanso e divertimento dos militares dentro das bases aéreas (Cassino dos oficiais, dos sargentos e dos cabos e soldados).

casulo = recipiente para transporte dos mais variados equipamentos, armamentos ou mesmo carga convencional. São colocados externamente nas asas, na parte ventral ou nas laterais da fuselagem das aeronaves. Normalmente são fixados indiretamente através de adaptadores denominados "cabides" ou "pilones"

catorze = consulte "quatorze".

catrapo = pouso brusco. Diz-se também do ato de pousar em navio aeródromo (porta-aviões). Alguns utilizam a grafia "katrapo".

CATRE = Inicialmente significava Centro de Aplicações Táticas e Recompletamento de Equipagens (criado em 01/01/1974, desativado em 1989). Após passou a Comando Aéreo de TREinamento (criado em 05/12/1990, desativado em 01/01/2001). Unidade essa que ocupava as instalações da Base Aérea de Natal no Município de Parnamirim (RN). Hoje a Base é a sede da Primeira Força Aérea (FAE I).

CATTER = Comando Aerotático Terrestre.

catzo = (ita.) palavrão em italiano (pênis)

Cauby = refere-se ao Brig. Intendente Cauby de Paiva Guimarães Oficial intendente veterano da 2a Guerra como componente do efetivo do 1o Grupo de Caça na Itália.

cavalo-de-pau = manobra intencional ou involuntária (realizada na pista durante a corrida de pouso ou de decolagem) em que o avião roda, abruptamente, sobre uma das rodas do trem de pouso principal. Essa manobra, quando intencional, serve para perder rapidamente a velocidade em uma emergência.

CAVOK = código utilizado em meteorologia aeronáutica para designar que a visibilidade atmosférica está maior do que 10 km, que não existem nuvens abaixo de 1.500 metros e que não há turbulência nem trovoadas. Vem do inglês "Ceiling And Visibility OK", ou seja: teto e visibilidade "jóia"!

CBU = (ing.) "Cluster Bomb Unit", bomba de fragmentação ou bomba "cluster" é formada por uma grande quantidade de granadas (pequenas bombas) agrupadas dentro de uma armação maior em forma de uma enorme bomba. Ao ser lançada, essas "granadas" se espalham por uma grande área pouco antes de atingir o solo (superfície). Face à pouca carga de cada granada e a extensa área atingida, esta bomba é de efeito devastador para alvos frágeis (casebres, automóveis, aviões no solo e conjunto de pessoas). Muitos países baniram essas bombas de seu inventário.

C.C.A.T. = Centro de Controle AeroTático.

CCIP = (ing.) "Continuous Computed Impact Point" é o método moderno utilizado pelos visores computadores de tiro para informar ao piloto o momento ideal para acionar o lançamento da bomba para que a mesma atinja o "ponto" desejado de impacto.

CCRP = (ing.) "Continuous Computed Release Point" é o método moderno utilizado pelos visores computadores de tiro para soltar a bomba automaticamente, de modo que a mesma atinja o "ponto" planejado pelo piloto.

CDA = Comissão de Desportos da Aeronáutica.

CEOCA = Curso de Especialização Operacional de Aviação de CAça ministrado pelo 2o/5o Grupo de Aviação ("Joker").

CECOMSAER = CEntro de COMunicação Social da AERonáutica, substituiu o CEREPA (CEntro de RElações Públicas da Aeronáutica ).

celulóide = antigo material plástico transparente em cuja fabricação entravam celulose e cânfora.

centro de sustentação = ponto de aplicação da resultante das forças de sustentação "aerodinâmica" nos aviões.

cepar = estudar, receber aula (etimologia desconhecida).

cerebração = refere-se ao trabalho mental criativo (verbalização do substantivo cérebro)

CEREPA = consulte CECOMSAER.

cerrada = ver "formatura cerrada".

céu de brigadeiro = céu desprovido de nuvens. O termo vem da época um pouco mais moderna da aviação em que os novos oficiais aprendiam a fazer "voo por instrumentos", técnica que alguns oficiais mais antigos (já brigadeiros), não tiveram a oportunidade de aprender e portanto só pilotavam com "céu azul"!

C.G. = Centro de Gravidade - ponto de aplicação da resultante do peso da aeronave. Se suspensa por este ponto a aeronave permanecerá estável.

chamada das equipagens = início do brifim, quando o líder faz a chamada dos pilotos que integrarão a missão (e logo após faz o acerto dos relógios).

Chaff = (ing.) despistador radar. Equipamento que instalado nas aeronaves solta uma "nuvem" de pequenas folhas de metal muito finas que refletem as ondas emitidas pelo radar do inimigo causando-lhe uma falsa (e grande) imagem.

charmant parleur = (fra.) orador encantador.

chasseur = (fra.) caçador (piloto de caça).

Chateau = nome de guerra do instrutor francês do 2o/2o - Unidade de adaptação (transformação) ao Mirage e que esteve no Brasil dando instrução.

chave de galão = utilizar-se do posto (galão) para impor suas vontades.

chase = (ing.) consulte o termo "paquera".

checar 6 horas = olhar para atrás para ver se tem inimigo (usa-se as posições dos números do mostrador do relógio como referência - 12 horas é na frente...)

cheque cruzado = maneira do piloto verificar as indicações dos instrumentos e indicadores do painel de maneira a monitorar "tudo" que está ocorrendo com o avião. Esta verificação é repetida constantemente e com maior frequência quando em condições de voo por instrumentos (com má visibilidade externa).

cheque de olhos vendados = prova em que os pilotos, com os olhos vendados, têm que reconhecer todos os dispositivos e instrumentos da cabine do avião.

cheque-rádio = procedimento em que o líder solicita, pelo rádio, aos membros da esquadrilha que respondam à chamada, indicando assim, cada um, que está com seu equipamento rádio ligado, funcionando e sintonizado na frequência correta.

Chief Master Sargeant = (ing.) traduzido por Chefe dos Sargentos. A Força Aérea Americana tem cinco graduações de sargentos (Sargeant, Staff-Sargeant, Technical-Sargeant, Master-Sargeant e Chief Master-Sargeant). Na FAB só temos três graduações (Terceiro, Segundo e Primeiro). O mais aproximado seria chamá-lo de Sub-Oficial mais antigo.

chipado = (port-ing) com modernos equipamentos eletrônicos de aviação (aviônicos), cheios de circuitos integrados (chips).

chula = dança popular hispano americana.

CIAAR = Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica. Unidade que forma oficiais (homens e mulheres), adaptando bacharéis de várias especialidades às necessidades da Força Aérea.

Cidade da Caça = apelido dado à área que engloba as construções que abrigam o 1o Grupo de Aviação de Caça e o 1º/16º Grupo de Aviação na Base Aérea de Santa Cruz (RJ). As primeiras construções datam de 1975.

CIE = Cheio de Iniciativas Erradas. Diz-se daquele que, tentando ajudar, mas sendo ignorante no assunto, acaba atrapalhando ou agravando com sua "ação auxiliadora".

CIEAr = Centro de Instrução Especializada da Aeronáutica. Localizado na Universidade da Força Aérea (UNIFA) no Rio de Janeiro, ministra grande quantidade de cursos e testes de seleção.

cigognes = (fran.) cegonhas, refere-se ao famoso Esquadrão de Caça 2o/2o, cujo emblema (bolacha) é uma cegonha. Consultar "Deux-Deux".

CINDACTA = Centro(s) INtegrado(s) de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo.

ciscar = normalmente "ciscar" é voar rasante, entre o solo e nuvens baixas, evitando entrar em voo por instrumentos (V.I.). Esse tipo de voo é causador de muitos acidentes, a maioria fatal. "Ciscar" também é voar rente a alguma coisa.

CISCEA = Comissão de Implantação do Sistema de Controle do Espaço Aéreo.

CISM = Conselho Internacional do Esporte Militar com sede em Bruxelas na Bélgica ("Conseil International du Sport Militaire").

clareza cinco e intensidade cinco = diz-se do grau de qualidade das "comunicações rádio". Esses graus variam de um mínimo de 1 (um) até um máximo de 5 (cinco). As clarezas são: ininteligível, ruim, regular, boa e excelente. As intensidades são: perceptível, fraca, satisfatória, boa e ótima. Quando tudo está muito bem diz-se, simplesmente, "cinco por cinco ou, cinco barra (/) cinco!" (mesmo que não estejamos nos referindo às comunicações).

Clark Gable = apelido do Cel.Av. Jaime da Silveira PEIXOTO que era parecido com este famoso astro de cinema americano da década de 1950.

Closterman = consulte "Pierre Closterman".

Cluster bomb = (ing.) consultar "CBU".

CME = Contra Medidas Eletrônicas, equipamentos ou ações destinados a despistar ou contrapor as ações inimigas de ataque com armas guiadas eletronicamente ou a equipamentos de inteligência (espionagem) que utilizam meios eletrônicos.

CMFD = (ing.) "Color Multi-Function Display". Monitor colorido de multi-função.

CMMBEU = Comissão Militar Mista Brasil-Estados Unidos.

CNAV = "Carta de NAVegação", mapa especial para navegação aérea.

COA = Centro de Operações Aéreas de uma Base Aérea.

COAM = Controlador de Operações Aéreas Militares.

cobertura(1) = missão de emprego de unidade de Caça que consiste em "cobrir" determinada área do Teatro de Operações (T.O.) visando obter e manter a superioridade aérea momentânea no local.

cobertura(2) = refere-se às nuvens fechadas como se fosse um teto.

cobertura(3) = sinônimo de chapéu. As coberturas normais dos uniformes da FAB são: gorro sem pala (bibico), gorro com pala (bico de pato), quépi e capacete de campanha.

cobra (snake) = Manobra em que a aeronave levanta o nariz abruptamente até a vertical, continua o seu deslocamento sem ganhar altura e logo após baixa o nariz novamente voltando ao voo normal.

cobrinha = Formação em que os aviões ficam um atrás do outro e repetem as manobras do avião que está na frente (líder).

cobrinha radar = é a formação em que um avião vai atrás do outro, bem distante e fora do alcance visual, ou seja, a distância é mantida com o auxílio do radar.

cobrinha "show" = cobrinha é formatura em que um avião fica atrás do outro; "show" é quando eles ficam muito próximos (para impressionar a platéia).

coca-cola = palavra usada para definir um voo de pequena duração em um trajeto repetitivo. Normalmente utilizado com a finalidade de transporte de pessoas ou pequenas encomendas. O termo foi primeiramente utilizado na Base Aérea de Santa Cruz (BASC) para designar o voo de ida e volta para o Aeroporto Santos-Dumont (RJ).

coçado = feito de maneira suave qual um afago (verbo coçar), usado como na seguinte frase escrita pelo Brig. Magalhães-Motta: -"eu havia coçado um pouso “três pontos” na aterragem para ninguém botar defeito".

cockpit = (ing.) o mesmo que cabine.

Cocorote = Área ao sul da Base Aérea de Fortaleza onde estava instalado o Esquadrão e a Vila com as casas dos oficiais. Hoje é um bairro, seu nome deriva do inglês "cockroach" que significa o inseto comumente chamado de barata (ortóptero onívoro)...

coffee break = (ing.) intervalo para o café.

cofiando = passando a mão (alisando, afagando) os cabelo.

comandinho = antigo rádio de comunicações que utilizava ondas eletromagnéticas na faixa de alta-frequência (HF). A frequência mais comum para a transmissão dos aviões era a de 5.680 khz (cinco-meia-oito-zero).

COMAR = COMandos Aéreos Regionais. Antigamente eram denominados de "Zonas Aéreas". Os números dos "COMARES" correspondem às respectivas áreas geográficas de atuação:
1o Amapá, Pará e Maranhão;
2o Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia;
3o Espírito Santo, Minas Gerais e Rio de Janeiro;
4o São Paulo e Mato Grosso do Sul;
5o Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul;
6o Distrito Federal, Goiás, Tocantins e Mato Grosso;
7o Amazonas, Roraima, Acre e Rondônia.

COMARA = COMissão de Aeroportos da Região Amazônica. Órgão do Comando da Aeronáutica encarregado de construir (e operar) aeródromos na Região Amazônica brasileira.

COMAT = COMando Aero-Tático. Foi desativado e a maioria de suas unidades foram incorporadas, em 1991, à Terceira Força Aérea (FAE III)

Combate dissimilar = combate de um avião contra outro de diferentes características de desempenho.

combate individual = combate de um avião contra outro avião. Existem também os combates de elementos (dois contra dois) e os combates de esquadrilhas. O combate individual é comumente chamado em inglês de "dog-fight" (briga de cachorro).

combate de elemento = combate de dois aviões contra dois aviões (elementos).

Combongó = espécie de tijolo perfurado que permite a passagem do ar para refrigerar o ambiente. Normalmente são feitos de cimento, têm a espessura de uma parede porém são bem maiores do que os tijolos comuns. Têm o efeito similar ao da "cerâmica perfurada" nas paredes. Foi muito usado nas construções feitas pelos americanos nas bases aéreas do Nordeste.

COMDABRA = COMando de Defesa Aérea BRAsileiro.

compensador(es) = Dispositivo(s) que auxilia(m) os comandos de voo, suavizando (compensando) a força que os pilotos devem exercer nesses comandos (manche e/ou nos pedais).

compensador cabrado = compensador acionado de maneira a diminuir a força que o piloto deve fazer para comandar o levantamento da parte dianteira (nariz) do avião.

compressão = A potência desenvolvida pelos motores aeronáuticos, a explosão, é medida "indiretamente" pela pressão na admissão da mistura ar-combustível. Esta "compressão" é indicada ao piloto em unidades de polegadas (de mercúrio).

COMTA = COMando de Transporte Aéreo. Criado pelo Decreto nº 29.640, de 5 de junho de 1951. Desativado em 11 de março de 1993, sua estrutura e seus encargos foram absorvidos pela Quinta Força Aérea (FAE V).

confa = "compressão" da palavra confusão.

conforme = expressão que significa que tudo está dentro dos padrões exigidos (este procedimento está conforme) dentro do requerido, de acordo, nos "trinques".

conglutinando = unindo.

Constellation = avião de transporte comercial quadrimotor a explosão fabricado pela empresa americana Lockheed (modelo L-649).

conta corrente = significa a quantidade de combustível ainda existe no avião (saldo).

Controlador Aéreo Avançado(1) = consultar "CAA".

Controlador Aéreo Avançado(2) = prova de gincana humorística em que um piloto tem os olhos vendados e usa um cinto que na parte de trás tem uma caneta pendurada por um barbante. Outro componente da equipe tem que dar instruções faladas de maneira que o primeiro consiga colocar a caneta na boca de uma garrafa (somente com jogo de cintura). A prova é dificultada um pouco pois, antes de iniciar-se, cada elemento tem que dar dez voltas em torno de si mesmo!

Controled Flight Into Terrain (CFIT) = (ing.) "Voo controlado contra o solo", é a maneira "moderna" de se dizer que o avião colidiu com o solo sem ter problemas estruturais ou de motor.

convencional = diz-se dos aviões equipados com motores a explosão (motor convencional) ou aviões com bequilha traseira (trem de pouso convencional).

Convergência = distância de convergência do armamento. Local para onde os canhões ou metralhadoras estão apontados de maneira a concentrar a grande quantidade de projéteis em um só ponto adiante da aeronave.

COPM = Centro de OPerações (Aéreas) Militares, local existente nos Centros Integrados de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA) onde são vetoradas as aeronaves de defesa aérea.

copy = (ing.) ciente, entendido, "copiei" a mensagem. Palavra usada na comunicação rádio para se informar ao interlocutor que a mensagem foi entendida e/ou será cumprida.

Coriolis = Efeito Coriolis ou Força de Coriolis. Fenômeno que leva o nome do físico francês Gustave Gaspard Coriolis. Em resumo se trata da influência, da rotação de um sistema de referência, no movimento de um corpo que se encontra nesse sistema. O exemplo mais comum é o sentido de rotação da água (corpo) ao sair pelo ralo de uma pia (movimentar-se). A água no seu movimento sofre o efeito da rotação da Terra (sistema de referência). O sentido de rotação do "redemoinho" no ralo se modifica de um hemisfério da terra para o outro. Quando se está próximo ao Polo Norte a Terra gira da direita para a esquerda e para quem está próximo ao Polo Sul a Terra gira da esquerda para a direita, esta é a causa da diferença de rotação dos "redemoinhos"...

Corrêa Rocha = refere-se ao Comandante Fernando Corrêa Rocha veterano da 2a Guerra que participou de 75 missões (falecido em 1 de abril de 2008).

Corrêa Netto = refere-se ao Brig. do Ar Othon Corrêa Netto veterano da 2a Guerra que participou de 58 missões. Foi prisioneiro de Guerra após salto de pára-quedas em território inimigo (falecido em 17 de abril de 2008).

correção de pé = correção feita para contrariar o torque do avião, utilizando os pedais (paloniers) de comando de direção.

Coruja = código rádio da Torre de Controle da Base Aérea de Canoas

cortar o motor = desligar o motor, fazer o motor deixar de funcionar.

cowl-flap = (ing.) aletas instaladas próximas ao motor que, quando abertas, aumentam a sua refrigeração.

Cox = Hélio Carlos Cox - 6 missões de guerra, afastado do voo em 1944, por motivo de saúde. Quando vivo foi proprietário de um sofisticado restaurante (Chez Cox) na Cidade de Corrêas, RJ.

cozinha = gíria que se refere ao local mais afastado ou mais atrás (pior lugar), normalmente nos aviões e nos automóveis.

CPI = Curso de Padronização de Instrutor.

craca = tempo muito ruim e com muita chuva.

Crash-helmet = (ing.) Capacete anti-choque. Capacete de voo.

Crème de la crème = (fran.) creme dos cremes, pessoas da mais alta sociedade.

CRM = (ing.) "Crew Resources Management", gerenciamento das capacidades dos tripulantes. Metodologia empregada para treinamento de tripulantes de aeronaves no qual todos (pilotos, mecânicos de voo e comissários) têm participação e interagem, dentro de suas capacidades, na resolução de problemas relacionados com a segurança do voo.

Croix de Guerre avec Palme = Cruz de Guerra com Palma (França)

cross check = (ing.) é o ato de um piloto fazer a mesma verificação que já deve ter sido feita pelo outro (duplicidade de verificação).

cruzador = classe de navios de grandes proporções. Hoje praticamente não existem mais. Os últimos cruzadores que o Brasil teve foram o "Almte. Barrozo" e o "Almte.Tamandaré".

cruzar os bigodes = consultar "torcer os bigodes".

CRUZEX = EXercício CRUZeiro do Sul. Manobra (Operação) de treinamento de guerra feita pela 3a Força Aérea da FAB e da qual participam também forças aéreas de nações amigas (normalmente da América do Sul).

Cruz Jato = nome pelo qual era conhecido o procedimento de penetração feito especialmente para o Aeródromo de Santa Cruz. Seguindo esse procedimento as aeronaves a jato baixavam, em condições IFR, da altitude de 20.000 para 2.000 pés fazendo um procedimento de três "pernas" sobre o NDB de Santa Cruz. As pernas eram respectivamente nos rumos 325o, 145o e 210o. Tal procedimento também podia ser usado para efetuar a subida e então era denominado "Cruz Jato Inverso ".

C-SAR = (ing.) "Combat Search And Rescue", sistema de busca e salvamento durante o combate.

CTA = Centro Técnico Aeroespacial, subordinado ao Departamento de Ciência e Tecnologia da Aeronáutica (DCTA), ambos localizados na Cidade de São José dos Campos (SP).

CTEx = Centro Tecnológico do Exército, localizado no Bairro de Guaratiba no Rio de Janeiro (RJ).

cubos de roda = denominação usual do que se pode chamar de "aro da roda", de "jante", ou mais precisamente: local onde se encaixa o eixo.

cucaracha = termo depreciativo para designar os latino-americanos (brasileiros inclusive). Em espanhol significa o inseto barata.

culote da munição de 20 mm = parte traseira do cartucho metálico que armazena o explosivo. No caso o projétil para este cartucho tem o diâmetro de 20 milímetros.

cum grano salis = (latim) com uma pitada de sal; com certa malícia.

cumulus nimbus = é muito conhecido pela sigla CB. Tipo de formação de nuvens de grandes proporções acompanhada por chuva, relâmpagos, trovões, granizo e colunas de ar com rotações violentas.

cupinchar = entrar em acordo, tornar-se amigo.

Curso walita = rapidíssimos e superficiais cursos que o famoso fabricante de eletrodomésticos "Walita" oferecia para que as donas de casa aprendessem a operar "corretamente" seus aparelhos. Na Caça, diz-se dos cursos realizados em pouco tempo para atingir determinada qualificação e/ou operacionalidade, e por esse motivo considerados como tendo resultado duvidoso.

curto combustível = o mesmo que "com pouco combustível".

curva de ruído = linha imaginária que delimita uma área geográfica dentro da qual o ruído (dos motores das aeronaves) excede a um determinado valor (decibéis).

curva do tatu = curva apertada durante o pilofe que pode ocasionar uma queda e o conseqüente buraco (de tatu) na cabeceira da pista.

LETRA D

D = Os aviões P-47 (Thunderbolt) do 1o Grupo de Aviação de Caça na 2a Guerra Mundial tinham pintados no nariz (no anel de velocidade) a letra correspondente à esquadrilha que pertenciam ("A" = vermelha; "B"= amarela ; "C" = azul ; e "D"= verde), seguida de um número ordinal.

Danilo = veterano de guerra. 2o Tenente Aviador Danilo Marques Moura (nasc. 30 jun 1916 - fal. 14 maio 1990). Ao fazer sua 11a missão na Segunda Guerra Mundial foi abatido pela anti-aérea alemã e saltou de paraquedas em território inimigo próximo à Cidade de Treviso (Itália). Conseguiu fugir e chegou a território aliado após percorrer durante vários dias cerca de 140 km. Sua aventura nessa fuga foi imortalizada em uma ópera feita por seus colegas. Essa ópera denominada "Ópera do Danilo" é tragi-cômica e as músicas utilizadas são as mesmas de trechos de óperas bastante conhecidas.

dar um motorzinho = acelerar um pouco o motor e conseqüentemente aumentar a velocidade.

Dardo = alvo rebocado para ser utilizado em tiro aéreo. Tratava-se de um planador similar a uma gaivota de papel. Era feito de estrutura tipo "favo de mel" de papelão recoberto por fina camada de alumínio (para refletir ondas de radar). Tinha aproximadamente uns 4 metros de comprimento. Era levado para a área de tiro preso na asa esquerda do F-5 e amarrado por um cabo que ficava armazenado em um casulo no papo do avião. Ao chegar na área de tiro era liberado, desenrolava o cabo e ficava preso longe e bem abaixo do avião do reboque.

dar zebra = dar errado.

Dassault = refere-se à Fábrica Dassault Aviation criada pelo engenheiro projetista Marcel Dassault.

data link = (ing.) enlace de dados. Significa a transferência de dados através de ondas eletromagnéticas diretamente entre a aeronave e um órgão de comando ou controle ou, indiretamente, por intermediação de aeronave(s) retransmissora(s) (relé) ou por satélite(s).

David Copperfield = famoso mágico especialista em fazer desaparecer coisas de grandes proporções (carros, elefantes etc.).

debriefing = (ing.) consulte "debrifim".

debrifim = Reunião dos componentes do voo, para "avaliar" como foi a missão. Hoje a palavra foi nacionalizada para "debrifim". A reunião antes da missão é o "brifim".

DCTA = Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial.

DECEA = DEpartamento de Controle do Espaço Aéreo do Comando da Aeronáutica.

decolagem curta = Decolagem de máximo desempenho do avião, na qual é usado o mínimo comprimento de pista possível.

decolagem na ala = decolagem em que os aviões se mantém em formatura ou seja, todos decolam ao mesmo tempo e já em formatura. O normal é que seja feito com duas aeronaves (elemento). Maiores quantidades de aviões só são utilizadas por "esquadrões" de demonstração.

deflexão = referência ao ajuste feito nos antigos visores de tiro para se ajustar aos diversos tipos de armamento e ângulos de ataque.

délivrance = (fran.) nascimento, parto.

DEP = Vem do inglês "DEParture" e do francês "DÉPart". Significa partida ou decolagem e normalmente se refere ao respectivo horário. Exemplo: DEP 2000P ou seja, decolagem às 20 horas e 00 minutos usando-se o fuso horário "P".

depanagem = ato de acabar com a "pane", ou seja consertar o avião. A palavra vem do francês "dépanner" que significa desenguiçar.

DEPV = Diretoria de Eletrônica e Proteção ao Vôo. Antigo órgão do Ministério da Aeronáutica que deu origem ao Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) do atual Comando da Aeronáutica.

deriva vertical = consultar "empenagem".

Descida Hotel = os procedimentos para descida sem visibilidade (por instrumentos) são padronizados para cada local e recebem o nome das letras. No caso a letra "H" (hotel). Isto significava que para o Galeão tínhamos, no mínimo, oito procedimentos.

descida IFR = procedimento de descida para pouso em condições de voo por instrumento. Consultar a sigla "IFR".

descolar = o mesmo que decolar (alçar voo).

deserto = parte descampada que antecede o início da pista (normalmente gramada).

desligamento = a maneira oficial de se cortar o vínculo com uma unidade militar é chamado de "desligamento". O "desligamento" pode ser também por motivo de indisciplina...

despegue = (esp.) decolagem em espanhol.

detotalizador = instrumento que mostra, digitalmente, a quantidade restante de combustível no tanque (similar a um odômetro de carro).

detresfa = palavra aglutinada que significa a fase em que se tem certeza que aconteceu um desastre com uma determinada aeronave.

Detrola = receptor de Rádio-Faixa ("radio-range") que atuava na gama de frequências entre 200 a 400 kHz. O nome vem de um dos maiores fabricantes americanos de rádios das décadas de 1930 e 1940. Consultar "radio-faixa".

Deux-Deux = (fran.) refere-se ao esquadrão 2o/2o, unidade de transformação da Força Aérea Francesa sediada na Cidade de Dijon (França) e encarregada da formação de pilotos de Mirage. Seus membros são chamados de os cegonhas ("les cicognes") em alusão à bolacha do esquadrão que contém imagem dessas aves e tem origem na época do famoso piloto Guynemer. O Esquadrão é descendente também da famosa Esquadrilha Normandie-Niemen.

DH = sigla formada pelas iniciais das palavras inglesas "Decision Height" traduzidas como "altura de decisão". Esta sigla é utilizada nos procedimentos de descida por instrumentos para indicar ao piloto que, quando atingir esta altura, não deverá baixar mais e aguardar durante algum tempo até que tenha avistado a pista de pouso. Caso não tenha avistado a pista após esgotado o tempo estipulado no procedimento, deverá desistir do pouso (arremeter) e repetir o procedimento ou se dirigir para um aeródromo alternativo.

Dia "D" = dia marcado para um evento. Historicamente se refere ao dia do desembarque das forças aliadas nas costas da França (Normandia) na 2a Guerra Mundial.

diagonal de revisões = consiste em planejar a época da revisão de cada avião da frota de maneira que um que tenha muitas horas de voo após a última revisão, entre em manutenção exatamente no dia em que um outro está saindo da revisão e voltando para o voo (com muitas horas a voar até a próxima revisão). Desta maneira não há falta de aviões e nem acúmulo de serviço na área de manutenção. A "arte" consiste em planejar o voo de cada um dos aviões do esquadrão de maneira que cada um deles acumule um número de horas diferente de quaisquer um dos outros. Assim sendo, o gráfico que representa o total de horas acumuladas por cada aeronave formará uma "escadinha" ou "diagonal".

Diamante (1) = formatura em que os aviões ficam dispostos de maneira a aparentar um losango (diamante). No caso de quatro aviões, um vai na frente (líder), dois aos lados e um pouco atrasados em relação ao líder e o quarto avião (ferrolho) fica atrás e alinhado com o avião líder porém um pouco abaixo deste. Podem ser feitas formaturas "diamante" com uma quantidade de aviões igual a um número que seja um "quadrado perfeito" (4, 9, 16, 25 etc).

Diamante (2) = maior gradação da condecoração "Cruz de Ferro" das forças armadas alemãs.

diatribes = crítica inflamada; discurso violento; opinião exacerbada.

dielétricos = isolantes, no caso à energia eletromagnética.

Dijon-boys = primeiros pilotos brasileiros de Mirage que fizeram o curso na Base Aérea de Dijon na França.

ding-dong = brincadeira que necessita uma impressionante prova de reflexos! Faz-se uma roda com um representante de cada esquadrão. Começa então uma contagem no sentido horário; o primeiro diz "um"; o segundo diz "dois" e assim por diante. Ao chegar em "cinco" ou múltiplo de "cinco", o atleta ao invés de falar o número diz "ding" e o sentido da contagem é invertido. A contagem continua, só que ao chegar em "sete", ou múltiplo de "sete", o concorrente tem que dizer "dong" e o sentido da contagem é invertido novamente! A coisa é feita com tanta velocidade que somente os juízes têm capacidade de detectar erros! Lembrando que 25 (5x5), por exemplo, fala-se "ding-ding", 49 (7x7) "dong-dong", 35 (5x7) "ding-dong" e nestes casos não se inverte o sentido, visto que há uma combinação de dings e/ou dongs.

disparo de hélice = diz-se de quando a hélice, por algum problema, ultrapassa os limites de rotação (RPM) previstos e os controles de passo deixam de atuar.

dispersão = quando os aviões da esquadrilha abandonam, um a um, a formação para ataques individuais ou para efetuar o pouso individual.

disponibilidade em horas = tempo em horas de voo que um avião pode voar antes de sofrer uma inspeção/revisão obrigatória.

distância de convergência = os canhões ou metralhadoras dos aviões de caça são fixos e quando instalados nas asas estão apontados (harmonizados) para um ponto à frente do avião. Este ponto é o ponto de maior convergência dos projéteis e, portanto o alvo deverá estar lá na hora do impacto. Distâncias maiores ou menores estarão fora do "foco" das "balas".

Distinguished Flying Cross = (ing.) condecoração americana denominada "Cruz de Distinção em Voo".

DITS = "Divisão de Instrução e Treinamento Simulado".

dive toss = (ing.) lançamento (de bombas) por arremesso. A aeronave se aproxima do alvo em voo rasante, inicia um "immelmann", e pouco antes da vertical lança a bomba, completando a manobra com o retorno em sentido contrário à aproximação.

DMA = Diretriz do Ministério da Aeronáutica (agora Comando da Aeronáutica).

DME = do inglês "Distance Measuring Equipment", equipamento eletrônico que indica a distância (em milhas marítimas) de uma estação transmissora especial. Normalmente, a estação DME funciona acoplada a uma estação de VOR e é conhecida como VOR-DME.

Doc = "apelido" carinhoso para se chamar um oficial médico (doctor).

dog-fight = (ing.) ver "combate individual".

dois aviões atrasado = afastou-se na distância equivalente ao comprimento de duas vezes um avião.

DOM = Distintivo de Organização Militar. Distintivo usado no uniforme (abaixo do bolso superior esquerdo da túnica ou camisa) para identificar a unidade em que o militar está servindo.

DOP = Divisão de Operações.

doppler = radar que se baseia na diferença de frequência da onda eletromagnética ao ser refletida por um alvo móvel. Efeito descoberto por Doppler.

Dornelles = Luiz Lopes Dornelles. Piloto de caça brasileiro na IIa Guerra Mundial. Cumpriu 89 missões, foi abatido pela Anti-aérea, morreu em combate no dia 26 de abril de 1946.

Dorsey = Grande orquestra dos anos 40, dirigida pelo trompetista Tommy Dorsey.

Double Attack = (ing.) Ataque duplo ou combate aéreo utilizando-se de duas aeronaves (elemento). Tática assimilada pela Força Aérea Brasileira no curso de emprego adquirido junto com a compra dos aviões F-5 nos anos 70.

Douglas = consultar "C-47".

Douglas Bader = Sir Douglas Robert Stewart Bader. Piloto de caça inglês que obteve 22 vitórias durante a IIa Guerra Mundial. O mais interesante é que Bader perdeu as duas pernas antes da guerra em um acidente aéreo e mesmo assim passou a voar aviões de caça (Spitfires e Hurricanes). Chegou ao posto de "Squadron Leader" (Major). Foi abatido e saltou de pára-quedas tornando-se prisioneiro dos alemães até o fim da guerra. Morreu de causas naturais em 1982.

d'Ouros = é o código rádio da Esquadrilha "Ouros" (jamais pronunciado de Ouros...)

drag chute = (ing.) "drag parachute", paraquedas de arrasto ou paraquedas de cauda. Usado normalmente pelos aviões de caça para ajudar a diminuir a velocidade (e a distância) durante o pouso.

DTC = (ing.) "Data Transfer Cartridge", cartucho de armazenamento de dados da missão.

duplo = voo em que o instrutor vai no mesmo avião do aluno (avião de "duplo" comando).

durinho = Nas menores altitudes, a maior densidade da atmosfera e o ganho de velocidade torna os comandos mais eficientes, mais duros.

durite = nome de marca comercial de tubo de borracha reforçada utilizado para canalização ou para junção de dois tubos metálicos do sistema de óleo nas aeronaves.

DVR = (ing.) Digital Video Recorder. Gravador digital de vídeo.

dzuz = nome comercial de uma ferragem similar a um parafuso, com dois ganchos no lugar da rosca e que se prendem a um receptáculo que possui um "arame" transversal. Tanto o "Dzuz" quanto o seu receptáculo são presos por rebites separadamente em peças de chapa de alumínio e têm a finalidade de uní-las (ou soltá-las) com rapidez e, se necessário, uma "infinidade" de vezes. Com um simples girar de 180 o de uma chave de fenda é possível prender (ou soltar), com segurança, uma peça à(da) outra.

LETRA E

E.A.O.Aer. = Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais da Aeronáutica, na época situada em Cumbica e hoje fazendo parte da Universidade da Força Aérea no Campo Fontenelle, Rio de Janeiro.

EB = Exército Brasileiro.

ECA = Esquadrão de Controle e Alarme

ECP = Erro Circular Provável, área circular, centrada no alvo, cujo raio tem 50% de chances de ser atingido pelo projétil (bomba). O ECP é medido em unidades de distância (normalmente em metros).

E.I.A. = Esquadrão de Instrução Aérea da Academia da Força Aérea.

EEAer = no caso se refere à Escola de Especialistas da Aeronáutica que fica na Cidade de Guaratinguetá (SP) e é responsável pela formação de sargentos especialistas

EEXD = sigla que, para fins de controle de operações e manutenção, significa voo de experiência diurno.

eflúvios mais etílicos = emanações invisíveis que se desprendem de um fluido, no caso as bebidas alcoólicas.

EGIR = (ing.) Equipamento eletrônico que integra as informações do GPS (Sistema Global de Posicionamento - "Global Positioning System"), INS (Sistema de Navegação Inercial - "Inertial Navigation System") e do Radar Altímetro. "Embedded GPS/INS/Radar Altimeter".

Eisenhower = Dwight David Eisenhower, General (5 estrelas). Foi comandante supremo da forças aliadas durante a 2a Guerra Mundial e depois o 34o Presidente dos Estados Unidos. Faleceu em 1968.

elemento = menor conjunto de aviões de caça sendo formado por duas aeronaves, uma líder e uma ala. O ala é denominado também de "número 2".

el encaudador = (esp.) aquele que encauda, ou seja, aquele que é bom piloto de combate aéreo e consegue se colocar sempre atrás (cauda) do avião oponente.

embandeirar = consulte "passo bandeira".

empenagem = parte traseira dos aviões onde se encontram as superfícies de estabilização e controle de direção e arfagem.

empombado = brabo, irrita-se com facilidade...

emprego "ar-solo" = missão de ataque a alvos no solo podendo ser tiro terrestre (TT), lançamento com foguetes (LF) ou bombardeio.

EMRA = consulte ERA.

encaudado / encaudar = O combate aéreo visual de curto alcance, em treinamento, é considerado acabado quando um dos combatentes entra em posição de tiro atrás do outro, ou seja, na direção da cauda do vencido.

encharutar = diz-se de quando o paraquedas não abre completamente e toma a forma de um charuto (ou fuso).

energia, manter a energia = em um combate, ou manobra tática, é necessário que o piloto não perca (desperdice) a energia de que o avião está possuído, ou seja, se o avião está em alta velocidade, e é necessário reduzir esta velocidade, basta subir sem acelerar o motor. Desta maneira o avião irá diminuir a velocidade mas ganhará altura. Sendo assim trocamos velocidade por altura e a nossa energia cinética (massa e velocidade) foi trocada por energia potencial (massa e altura). Se tivéssemos usado o freio aerodinâmico também teríamos perdido velocidade porém grande parte da nossa energia seria simplesmente transformada em calor e desperdiçada na atmosfera... Para voltar à velocidade anterior seria necessário gastar mais combustível acelerando o motor. Ao contrário, se estivermos numa posição mais alta, basta descer e a gravidade acelerará o nosso avião, com bastante rapidez, para a alta velocidade anterior sem que precisemos gastar mais combustível para isto.

enfiado = mais do que próximo. Na realidade, o plano vertical imaginário que tangencia o nariz do avião está passando além da cauda do avião da frente...

engajar = entrar em combate, travar combate.

engasgamento dos canhões = na realidade, o canhão não engasga, ele para mesmo, por motivo de defeito na "alimentação" de munição.

engava = do verbo "engar", estar habituado a..., conviver com ...

engrenado = diz-se das pessoas que se antecipam às coisas que precisam ser feitas e as fazem com perfeição ou de algo bem feito e com rapidez.

enrabar = o combate aéreo, de treinamento, é considerado encerrado, quando um dos combatentes entra em posição de tiro atrás do outro, ou seja, na direção da "cauda" ou "rabo" da aeronave "perdedora".

entrar em forma = Manter o avião na posição prevista dentro de uma esquadrilha.

envelope de partida do motor = os motores a turbina, após parados em voo, só podem ser "religados" se a aeronave estiver dentro de certos limites de altitude e de velocidade estipulados pelo fabricante. As altitudes e velocidades, dentro desses limites, estão no "envelope de partida".

E.P.C.Ar ou EPCAR = Escola Preparatória de Cadetes do Ar. Escola de Nível Médio administrada pelo Comando da Aeronáutica e situada no Município de Barbacena (MG).

ERA = Esquadrão de Reconhecimento e Ataque, unidades que depois foram substituídas pelos Esquadrões Mistos de Reconhecimento e Ataque (EMRA). Cada um desses esquadrões tinha antes da sua sigla o ordinal referente ao Comando Regional em que estava sediado (exemplo: o 3o EMRA estava sediado na área do Terceiro Comando Aéreo Regional).

esbórnia = qualquer tipo de reunião que degenera em uma amigável bagunça, exemplo: "tocou a maior esbórnia na cerimônia de casamento..." . Normalmente as "ximbocas" esquetam e viram uma grande esbórnia !

escalão(1) = refere-se ao nível de manutenção de uma aeronave. As aeronaves podem "sofrer" reparos ou revisões de manutenção nos seguintes níveis:
  • 1o escalão = manutenção que pode ser executada no próprio páteo de estacionamento (nível pista);
  • 2o escalão = manutenção mais demorada porém realizada na própria unidade operadora (nível esquadrão);
  • 3o escalão = manutenção mais complexa e realizada na Base de apoio (nível base); e
  • 4o escalão = manutenção de grandes proporções ou de alta complexidade realizada em parque de aeronáutica (nível parque).

escalão(2) ou escalonada = formatura de aeronaves em que os alas estão todos escalonados de um mesmo lado da aeronave líder.

escalonar = ato de trocar a posição de quem (avião) está na formatura. O(s) ala(s) passa(m) da direita para a esquerda do líder ou vice-versa (escalonar para esquerda ou direita).

escambau = gíria que tem o significado de "e muitas outras coisas...", "etc".

escantilhão = significa a imagem projetada no "visor de tiro" do avião e que se usa para fazer a mira. Antigamente era um círculo iluminado na cor "ambar" e com um ponto no centro.

escargots da Bolonha = deve se referir às lesmas de caracol da Borgonha ("escargots de Bourgogne"), região em que se situa a Cidade de Dijon (França) e famosa por suas "lesmas de caracol cozidas com manteiga e alho" que são degustadas com vinho apropriado (para facilitar a digestão do dito "molusco gastrópode") pelos Pilotos de Caça do "Deux-Deux".

Escola dos Afonsos = Escola de Aeronáutica do Campo dos Afonsos no Bairro de Marechal Hermes no Rio de Janeiro (E.Aer.). Escola onde eram formados os oficiais aviadores e intendentes do FAB até o início dos anos 1970. Atualmente esses oficiais, junto com os de Infantaria da Aeronáutica, são formados na Academia da Força Aérea (AFA) no Município de Pirassununga (SP).

escolta = missão em que aeronaves de caça protegem o deslocamento de outras, sejam estas de qualquer tipo.

escoteiros = aviões de escolta.

ESPC = Estágio de Seleção de Pilotos de Caça.

espirrar = aumentar muito o raio da curva ou se afastar, sem querer, do avião líder perdendo assim a sua posição correta na esquadrilha.

Esquadrão = unidade operacional da FAB. Normalmente um Esquadrão, quando se refere ao voo, é composto por até 4 (quatro) esquadrilhas e é uma subparte de um Grupo. O nome também se refere ao pessoal e instalações dessa unidade.

Esquadrão Pampa = 1o/14o Grupo de Aviação localizado na Base Aérea da Cidade de Canoas, Rio Grande do Sul (terra dos pampas).

Esquadrão Seta = consultar "SETA".

esquadrilha = quando se refere ao voo, uma esquadrilha de caça é composta de 4 (aviões) que voam em conjunto (2 elementos) e é uma subparte de um esquadrão. Administrativamente é uma sub-unidade de um esquadrão e compreende suas instalações e pessoal.

Esquadrilha de Adestramento = Algumas Bases Aéreas possuem aviões para uso em viagens administrativas. Essas viagens são utilizadas quase sempre para manter o "adestramento" em voo dos oficiais que não servem nos esquadrões. Os aviões são mantidos e "gerenciados" por um órgão denominado "Esquadrilha de Adestramento", subordinado, normalmente, ao Esquadrão de Comando da Base.

estabilizador = superfícies da fuselagem de um avião onde se encontram os comandos aerodinâmicos de arfagem e direção (profundor e leme). Normalmente as superfícies onde estão os "lemes de direção" são chamadas também de "deriva" ou "deriva vertical".

estágio = nas escolas de formação de aviadores militares, existiam os diversos "estágios" (primário, básico, avançado etc.) que podem ser comparados com os "períodos" nas universidades.

estande / estande de tiro = área onde estão situados os alvos de tiro e/ou bombardeio.

esteira de condensação = ver "trilhas de condensação".

estol = fenômeno da perda de sustentação aerodinâmica do avião.

estol assimétrico = estol em que o avião cai abruptamente para um dos lados (asa) e provavelmente entrará em um "parafuso".

estol de badalo = grave fenômeno de perda de sustentação aerodinâmica no qual o avião cai abruptamente de nariz para baixo chegando a ultrapassar, para trás, a linha vertical com o solo. O seu movimento é similar ao do badalo de um sino...

estol de compressor = o estágio de compressão do motor à jato sofre uma descontinuidade na admissão de ar e não envia ar (oxigênio) suficiente aos queimadores da mistura ar-combustível. Esta falta momentânea, e inesperada, de ar ocasiona o enriquecimento da mistura e o consequente apagamento do motor "por afogamento".

estolar = perder a sustentação aerodinâmica, ou seja, simplesmente deixar de voar...

estratego = apelido, meio pejorativo, dado àqueles que se fazem de estrategistas.

estreifar = do anglo-saxão "strafe" que significa em inglês, da 2a Guerra Mundial, atirar de um caça voando à baixa altura, ou em alemão da 1o Guerra, atacar os soldados ingleses com metralhadora... em português o verbo virou "estreifar".

estrela(1) = Espécie de "moeda virtual", de valor arbitrário, usada para "pagar" algum erro cometido e que não chegue a ser transgressão disciplinar. Normalmente são usadas para "punir" falhas nas técnicas de operação das "máquinas aladas". Alguns Esquadrões inflacionaram tanto o "sistema" que foram criados os "Cometas" (correspondem a 10 estrelas...).

estrela(2) = estrela dourada bordada sobre o bolso esquerdo dos macacões de voo. Significavam, cada uma, 100 (cem) horas de pilotagem de aviões de caça.

estrela(3) = pode se referir a um militar que tem o posto de brigadeiro, general ou almirante (oficiais generais).

Euclides = nome do famoso alfaiate "Euclides", que fazia as melhores fardas para oficiais da FAB. Seu atelier era na Avenida 13 de maio, 23 / sala 1606, no Rio de Janeiro.

exercício de manobra = exercício em que as unidades (Esquadrões) simulam condições de guerra e realizam, diuturnamente, somente missões operacionais.

EXOP = EXercício OPeracional.

Exocet = nome do modelo de míssil francês antinavio AM-39 que pode ser lançado de aeronaves ou embarcações. Ficou famoso durante a Guerra das Malvinas (1982) por ter afundado dois navios da Inglaterra.

extradorso = área superior de uma asa. A superfície da parte inferior é o "intradorso".

LETRA F

"F" = letra utilizada para designar aviões de Caça. Vem do inglês "Fighter" cuja tradução correta seria "guerreiro", "lutador" ou "brigador".

F-4 "Phanton" = avião de caça a jato supersônico, bimotor, biplace, fabricado pela empresa americana McDonnell Douglas. Foi muito utilizado na Guerra do Vietnam.

F-5A "Freedom Fighter" = avião de caça a jato supersônico bimotor fabricado pela empresa americana Northrop.

F-5B = O F-5 modelo "B" é um avião de dois lugares (duplo-comando) projetado para ser o avião de instrução do F-5 modelo "A". Servia para instrução do F-5 modelo "E", porém era bem diferente e mais antiquado do que este.

F-5E "Tiger II" = versão do F-5A bastante modificada e mais avançada e adquirida pelo Brasil em 1974.

F-5EM = O F-5 modelo "E" Modernizado especialmente para a FAB.

F-5F = O F-5 modelo "F" é um avião de dois lugares (duplo-comando) projetado para ser o avião de instrução do F-5 modelo "E" do qual é derivado.

F-8 e TF-7 "Meteor" = avião de caça bimotor subsônico fabricado pela empresa inglesa Gloster (o TF-7 era o treinador de dois lugares).

F-15 "Eagle" = avião de caça a jato supersônico, bimotor, fabricado pela empresa americana McDonnell Douglas.

F-16 "Fighting Falcon" = avião de caça a jato supersônico, monomotor, fabricado pela empresa americana General Dynamics.

F-47 = avião de caça utilizado na 2a Guerra Mundial. Batizado de "Thunderbolt" (raio trovão) e feito pela fábrica americana "Republic".

F-80 = um dos primeiros aviões de caça a jato fabricados pela Empresa Lockheed americana e conhecido por "Shooting Star". O Brasil utilizou esses aviões no 1o/4o Grupo de Aviação em Fortaleza (CE).

F-X = designação genérica de um avião de caça (F) desconhecido (X). Normalmente se trata de um projeto a ser especificado ou desenvolvido. Mais especificamente a FAB planejou no início dos anos 2000 a aquisição de caças interceptadores para, em princípio, substituir os seus Mirage III. Esse programa não foi avante e anos mais tarde foi feita uma outra especificação estabelecendo novos requisitos para a compra. Esse novo programa foi denominado então F-X2 (para diferenciar do anterior que passou a ser referenciado como F-X1).

fabiano = relativo à Força Aérea Brasileira (FAB). Militar da FAB. No estilo ou à maneira das coisas da FAB.

FAE 3 = Terceira Força Aérea. Unidade do Comando Geral de Operações Aéreas (COMGAR) que engloba a Aviação de Caça e de Reconhecimento.

fantasma = diz-se de um objeto (aeronave) não identificado e que normalmente oferece risco de colisão. O piloto que avista o "fantasma" avisa imediatamente aos demais membros da esquadrilha dando a sua posição em relação à esquadrilha usando o "sistema horário", complementando se o mesmo está acima ou abaixo do horizonte (alto/baixo) e a distância aproximada (X milhas). Consultar "bogey".

fairchildão = nome carinhoso do avião de treinamento primário PT-19 ou T-19.

fairplay = (ing.) portar-se com elegância diante da adversidade, educadamente.

FARC = Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

FATO = Força Aérea do Teatro de Operações.

fator de carga = consultar "G".

FDS = Fim De Semana.

FEB = Força Expedicionária Brasileira. Contingente de militares do Exército enviados para combater na IIa Guerra Mundial na Itália.

fechado = tempo fechado, céu completamente coberto de nuvens. Também pode se referir a medo, exemplo: fulano é fechado, é medroso.

feeling = (ing.) sentimento, capacidade de prever ou sentir algo, quer por experiência ou por intuição.

ferrodrômica = modo jocoso de se referir à navegação seguindo a linha das estradas de ferro ou estradas de rodagem. O nome é a aglutinação de "ferro" com o nome da linha geográfica imaginária denominada de "ortodrômica".

ficar em forma = Manter o avião na posição prevista dentro de uma esquadrilha.

ficar na ala = manter-se na posição correta ao voar numa esquadrilha. Ala se refere a qualquer avião que faz parte de uma esquadrilha, exceto o seu líder.

FIDAE = "Feira Internacional Del Aire Y del Espacio". Feira Aeroespacial realizada na Cidade de Santiago do Chile nos "anos pares" e que tem a duração de uma semana (de março e/ou abril).

Fighter Weapons = (ing.) armas da aviação de caça (combate). Trata-se do manual técnico que descreve a utilização e desempenho de variados armamentos aéreos.

final = trajeto no tráfego, onde a aeronave se encontra com o início da pista ainda longe, mas à sua frente.

finesse = (fran.) finura, delicadeza, suavidade, primor, perfeição.

finger formation = (ing.) formatura de voo em que os quatro aviões mantém posição relativa similar à posição em que ficam as pontas dos dedos (fingers) da mão (exceto o polegar). O avião líder (no 1) fica na posição equivalente à ponta do dedo médio, o no 2 à do dedo indicador, o no 3 à do dedo anular e o no 4 à do dedo mínimo. No Brasil esta formatura é chamada de Formatura Básica.

firula = gíria antiga que significa coisa rebuscada, cheia de detalhes e/ou novidades. O verbo composto "fazer firula" significa se exibir desnecessariamente...

FL = (ing.) "Flight Level", consulte "nível de voo".

"Flak" = (alemão) "Flieger-Abwehr-Kanone", Canhão da Artilharia Anti-Aérea alemã, ou as explosões dos projéteis desses canhões.

"Flak" de 40 = Se refere aos estilhaços das explosões, no ar, dos projéteis de 40 milímetros, ou aos próprios canhões da artilharia anti-aérea alemã.

flame-out = (ing.) a tradução mais aproximada do inglês seria: sem-chama ou seja, motor a jato apagado.

flape = dispositivo existente nas asas dos aviões cuja finalidade, quando acionado, é aumentar a sustentação e permitir uma menor velocidade para o pouso.

Flape de mergulho = dispositivo que, quando acionado, diminui a velocidade do avião e ajuda o piloto a tirá-lo de um mergulho acentuado. As vezes é utilizado somente com intuito de diminuir a velocidade.

flape em baixo = quando o avião está pousado e mesmo com o(s) motor(es) rodando em marcha lenta, o piloto baixa os flapes para diminuir o efeito do vento das hélices nos passageiros que embarcam ou desembarcam.

flare = (ing.) chamariz luminoso para desviar armamento guiado por infra-vermelho.

flight level = (ing.) consulte "nível de voo".

FLIR = (ing.) "Forward Looking Infra-Red". Dispositivo que permite a visão noturna do alvo por meio da amplificação de radiação infra-vermelha. Imageador infra-vermelho de visada frontal.

fly by wire = (ing.) diz-se das aeronaves cujos comandos das superfícies de controle de voo e do motor são feitos indiretamente por atuadores que recebem informações eletrônicas originadas pelo piloto no manche, nos pedais e na manete.

fluxômetro = medidor de fluxo de combustível, ou seja, indica a quantidade de combustível (volume) que está sendo consumida por unidade de tempo (em inglês é o "fuel flow").

FMS(1) = (ing.) "Flight Management System" ou Sistema de Gerenciamento de voo. Sistema computadorizado que permite a programação e o gerenciamento do voo (Normalmente utilizado por aeronaves de transporte).

FMS(2) = (ing.) "Foreign Military Sales". Organização do Governo dos Estados Unidos da América que gerencia a venda de material militar, de sua fabricação, a países estrangeiros.

FOD = sigla formada pelas iniciais das palavras inglesas "Foreign Object Damage" que se refere aos danos causados pela "ingestão", pelas turbinas, de objetos estranhos (quase sempre coisas que estão nas pistas de táxi ou de pouso). A sigla também significa o próprio "objeto estranho".

fogo de São Telmo ou Santelmo = é um fenômeno de eletricidade estática gerado pelo atrito da massa de ar de diferentes temperaturas (e umidades) com as superfícies do avião. Aparece como uma chama azulada cintilante quase sempre nas asas ou no para-brisas, mas às vezes sobre o nariz do avião próximo ao painel. Só é visível a noite ou dentro de fortes tempestades (CB).

foguetão = se refere ao ato de utilizar o requeimador de combustível do motor (pós-combustão ou "after-burner").

Fokker(1) = termo usado pelos oficiais da FAB (dos anos 1960 a 70) para se referir aos aviões de instrução T-21 e T-22.

Fokker(2) = Anthony Fokker, construtor aeronáutico e piloto holandês criador da conhecida Fábrica de Aviões Fokker (anos 1910). Ficou famoso também por inventar a sincronização do motor com as metralhadoras instaladas na fuselagem para permitir o tiro seguro através das hélices nos aviões de caça. O avião triplano (Dreidecker) do famoso "Barão Vermelho" (Von Richtofen) era um Fokker.

folga do manche = os caças F-80 e TF-33 tinham comando da aileron similar às direções hidráulicas dos automóveis atuais porém mais primitivo. A resposta do comando era um pouquinho mais atrasada do que o normal e a informação de realimentação era artificial. Os pilotos antes de se acostumar com o tempo de resposta do sistema "entravam em ressonância" com o comando lateral e faziam, sem querer, balançarem as asas (batiam asas). Contudo, rapidamente se acostumavam com essa característica do avião.

formação = voo conjunto de duas ou mais aeronaves. O posicionamento das aeronaves em vários tipos de formação têm denominações específicas. Consulte "formatura" para detalhes.

formatura básica = Disposição da esquadrilha (quatro aviões, ou seja, dois elementos) na qual os aviões se posicionam em forma de um ">", o líder no vértice. Durante as curvas o líder do "segundo elemento" tem flexibilidade para se afastar um pouco do líder da esquadrilha. Consulte também "finger formation".

formatura batalha = formatura utilizada normalmente por uma esquadrilha (quatro aviões, ou seja, dois elementos) nos percursos mais longos (viagens) ou quando existir a necessidade de se fazer uma curva inesperada e mais rápida com a esquadrilha. Os líderes dos elementos voam em "Linha de Frente" e os alas tomam a posição de "Ataque no 2".

formatura "box" = formatura em que as aeronaves estão dispostas em forma de quadrado (caixa). As da frente e as do fim estão umas ao lado das outras (linha de frente) e as demais em formatura Cobrinha.

formatura cerrada = é uma formatura básica em que o líder do segundo elemento tem que ficar rígido em sua posição durante as evoluções da esquadrilha. Normalmente esta formatura é utilizada durante o voo dentro de nuvens, para que os aviões fiquem o mais próximo possível e assim não percam de vista uns aos outros.

formatura escalonada = formatura em que todos os aviões da esquadrilha ficam de um mesmo lado posicionados numa "diagonal" do líder. Esta formatura é usada antes de uma dispersão, por exemplo, um pilofe.

formatura de procura = formação em que os aviões ficam bem afastados uns dos outros de maneira que os pilotos possam observar todo o espaço aéreo sem ter a preocupação de manter uma posição rígida dentro da esquadrilha (que está diferenciada em altura e mais ou menos em forma de ">").

formatura rota = mesmo que formatura batalha.

"foul" no Tiro Aéreo = falta realizada pela aeronave atiradora quando não cumpre os mínimos previstos estipulados de segurança, como ângulo de aproximação e distância para o alvo. Tudo isso é para nos assegurarmos de que o avião rebocador não receberá uma bala perdida!

frequências = designação dos canais de rádio (frequências) que serão utilizados para as comunicações com os órgãos de controle e entre os aviões das esquadrilhas.

frequência tática = canal de rádio-comunicação utilizado para "conversação" entre as aeronaves de uma mesma formação.

"fudevous de caçarole" = gíria que aparentemente parece o nome de um prato da culinária francesa mas que na realidade significa grande confusão!

fulcro = ponto de apoio, base, ponto principal, origem.

"full" Coronel = vem do inglês coronel cheio. Normalmente existe confusão com referência ao Tenente Coronel e ao Coronel. Ambos são comumente chamados de coronéis. Sendo assim, quando queremos nos referir ao de maior hierarquia dizemos "full" coronel.

full power = (ing.) potência máxima.

full rich = (ing.) totalmente rica, diz-se da regulagem da mistura ar-combustível na qual a proporção de gasolina é a máxima possível para a combustão.

fuselagem = parte principal da estrutura de uma aeronave. Local onde vai a carga útil.

fusiforme = em forma de "fuso" ou seja, similar a um cilindro que tem as extremidades "afinadas".

FZ = abreviatura de Fortaleza, capital do Estado do Ceará.

LETRA G

G = símbolo de gravidade, medida de aceleração. Em aviação, refere-se às acelerações geradas pelas mudanças na direção de voo da aeronave. "Puxar G" é fazer curvas apertadas, gerando acelerações anormais. Essas acelerações são consideradas positivas quando a força resultante é de cima (cabeça) para baixo (pés) e negativa quando ao contrário. Na física, "1 G" corresponde a ± 9.81 metros por segundo ao quadrado (m/s2).

GAA = Guia Aéreo Avançado. Pessoa que se comunica com as aeronaves que vão fazer um ataque a alvo no solo e lhes dá "dicas" sobre este alvo. Consulte também CAA.

GAE = Grupo de Aviação Embarcada. Esta unidade da FAB foi criada em 1961 e operou com suas aeronaves de patrulha anti-submarina P-16A e P-16E (S-2A e S-2E Gruman-Tracker), a partir de 1965, no Navio Aeródromo Minas Gerais (A-11). Inicialmente a unidade era composta de dois esquadrões, o primeiro provido de aeronaves (P-16) e o segundo de helicópteros H-34 (Sikorsky). No ano de 1965 os helicópteros foram cedidos para a Marinha do Brasil. As operações de P-16 na FAB encerraram-se no dia 30 de dezembro de 1996.

Galeão = Base Aérea do Galeão (Rio), onde também está localizado o Aeroporto Internacional e por conseguinte (em tempo de paz) os aviões comerciais têm prioridade de operação.

Galland = ver "Adolf Galland".

galocha (1)= dispositivo feito de borracha e instalado no bordo de ataque das superfícies das asas, dos estabilizadores, da deriva ou das pás das hélices, com a finalidade de retirar, por quebra, o gelo porventura criado nessas superfícies durante o voo. A parte de borracha trabalha como uma bolsa que é enchida por ar comprimido pulsante. A deformação da borracha quebra o gelo e o solta da superfície. Conhecidos também por "boots".

galocha(2) = também usado para denominar os bifes à milanesa.

galão (gl) = refere-se à medida de volume americana "U.S. Gallon" que equivale a 3,7854 litros.

galão imperial = refere-se à medida de volume inglesa (Imperial Gallon) equivalente a 4,546 litros.

galego = diz-se do vendedor, pessoa ou empresa que fornece material bélico, suprimento, gêneros alimentícios etc. para as unidades militares. "Virar galego" também pode se referir ao militar que passa para a reserva e vai trabalhar em qualquer empresa civil.

garça = o mesmo que aeronave.

gate do PAR = (ing.) início (ou portão) do procedimento de descida usando o PAR (radar de precisão para aproximação e pouso).

gato(1) = carga não declarada, "contrabando".

gato(2) = fazer um concerto provisório e fora dos padrões da manutenção (se for coisa pequena também é chamado de "gatilho").

gaudério = termo, um pouco mais gozador, também usado para chamar os gaúchos (riograndenses do sul). Na realidade significa um sujeito meio "errante e vagabundo".

GAV, GAv ou G.Av. = Grupo de Aviação. A Força Aérea Brasileira distribui suas aeronaves em unidades denominadas de Grupos de Aviação. O Grupo é subdividido em Esquadrões (Esqd.) que por sua vez são subdivididos em Esquadrilhas (Esqda.).
Os Grupos e os Esquadrões são numerados ordinalmente, 1o, 2o etc. Para denominar um Esquadrão, primeiro colocamos o seu ordinal e depois, separado por uma barra, o ordinal do Grupo a que pertence. Por exemplo, o 3o/10o G.Av. se refere ao 3o Esquadrão do 10o Grupo de Aviação.
As exceções são o Grupo de Defesa Aérea que é denominado de GDA, o Grupo de Transporte Especial (GTE), o Grupo Especial de Inspeção em Voo (GEIV), o Esquadrão de Demonstração Aérea (EDA), os Esquadrões de Transporte Aéreo (ETA) e, por motivos históricos, o 1o Grupo de Aviação de Caça.
Historicamente (1947) os números dos Grupos de Aviação eram reservados para as Bases onde deveriam estar situados, da seguinte maneira:
  • Manaus (1o);
  • Belém (2o);
  • São Luis (3o);
  • Fortaleza (4o);
  • Natal (5o);
  • Recife (6o);
  • Salvador (7o);
  • Galeão (8o);
  • Santa Cruz (9o);
  • Cumbica (10o);
  • Santos (11o);
  • Curitiba (12o);
  • Florianópolis (13o); e
  • Porto Alegre (14o).

GBOEX = sigla do plano de previdência privada denominado Grêmio Beneficente dos Oficiais do EXército.

GC = Grupo de Combate. Pequeno grupo de militares agindo separadamente de uma tropa.

GCI = (ing.) "Ground Control of Interception", controle de interceptação de solo.

GDA = Grupo de Defesa Aérea.

gênese, de nossa gênese = de nossa mesma origem.

giro pós-estol = fenômeno que ocorre após a perda de sustentação aerodinâmica do avião e o consequente início do famoso "parafuso".

giro precessionado = situação que ocorre quando se faz acrobacia sem travar os horizontes artificiais mecânicos (giroscópicos) que não foram projetados para tais "manobras". As indicações do instrumento ficam "malucas" após essas manobras.

Glass Cockpit = (ing.) Diz-se dos painéis de instrumentos da aeronave cuja maioria das informações são apresentadas ao(s) piloto(s) por telas (monitores) de cristal líquido (LCD), diodos emissores de luz (LED) etc.

Glemorange ou Glenmorangie = marca de "whisky" preferido do Brigadeiro Nero Moura (patrono da ABRA-PC).

Gloster Meteor = Caça a jato bimotor. Foi o primeiro tipo de avião a jato brasileiro. A FAB possuia dois modelos desse avião, o biposto (TF-7) e o monoposto (F-8). A palavra "gloster" se refere a uma das espécies de passarinhos da família dos canários originários da Inglaterra (nome científico "serinus canaria").

GM-4 = refere-se ao setor do Gabinete do Ministro que lida com assuntos relacionados com material aeronáutico (GM-1 seria o setor de pessoal; GM-2, o setor de informações e GM-3, o setor de operações). Atualmente, com a criação do Ministério da Defesa, a sigla usada é GC-4 (Gabinete do Comandante).

Gordo = apelido da avião de transporte Lockheed C-130 Hércules.

Goulart = refere-se ao Coronel Aviador Renato Goulart Pereira, veterano da 2a Guerra que participou de 93 missões e foi um dos comandantes do 2o/1o Gp.Av.Ca. Faleceu em 2 de maio de 2007.

GP = "Golpe de Publicidade", ato de se exibir com o intuito de impressionar a "platéia". Também conhecido como Garoto Propaganda.

GPS = (ing.) "Global Positioning System", Sistema de Posicionamento Global. Os receptores de GPS utilizam as informações recebidas dos satélites para detectar o tempo que as ondas eletromagnéticas vindas do satélite demoraram para chegar ao receptor. Em função destes tempos o receptor calcula a distância para o satélite. Sabendo-se a distância de 3 (três) ou mais satélites (triangulação) é possível determinar a posição na superfície terrestre.

GPU = (ing.) "Ground Power Unit". Dispositivo utilizado, normalmente, para fornecer energia "elétrica" durante a fase de partida do(s) motor(es) da aeronave. Na FAB é denominado de Unidade de Força Terrestre (UFT).

grande Ás = "Ás" é aquele que é muito bom em sua atividade.

Grande Circo = alusão ao livro do mesmo nome sobre combates aéreos na 2a Grande Guerra, escrito pelo famoso Piloto de Caça Pierre Closterman.

GSB = Grupo de Serviços de Base. Unidade responsável pela parte administrativa e de infra-estrutura de uma Base Aérea. Normalmente o seu comandante é o Sub-comandante da Base.

GTE = Grupo de Transporte Especial.

guarnecer = ir para os aviões, guarnecer seus postos.

guerra eletrônica = utilização de meios eletrônicos para atrapalhar as transmissões e/ou recepções de ondas eletromagnéticas dos equipamentos do inimigo.

guiagem terminal = sistema de navegação para ataque ao alvo.

gunits = Refere-se ao instrumento que mede acelerações "G" submetidas ao avião (acelerômetro). O nome "abrasileirado" provém da leitura da pintura escrita no limbo do instrumento, ou seja, "G UNITS" (unidades "G").

LETRA H

Hangar do Zeppelin = Hangar com 250 metros de comprimento, 50 metros de largura e 80 metros de altura, construído para abrigar os Dirigíveis Zepellin e Hindenburg quando vinham ao Brasil (bom local para ser visitado no Bairro de Santa Cruz no Rio de Janeiro).

hay que tener pecho = (esp.) há que ter coragem, grito de guerra utilizado pelo Cel. Berthier, tentando sintetizar o brifim para a missão de combate individual.

Harrier = avião de caça transônico, monomotor a jato fabricado pela empresa inglesa Hawker Siddley. A característica marcante desse avião é a sua capacidade de decolagem e pouso verticais.

HCA = Hospital Central da Aeronáutica. Fica situado no Rio de Janeiro (Bairro da Tijuca). Foi confiscado do Governo Alemão (Hospital Alemão) por ocasião da declaração de Guerra do Brasil à Alemanha em 1942. O recém criado Ministério da Aeronáutica passou a utilizar suas instalações.

HF = (ing.) "High Frequency", alta frequência. Diz-se das comunicações rádio (ou dos próprios aparelhos) que utilizam ondas eletromagnéticas compreendidas entre as frequências de 3 a 30 megahertz (milhões de ciclos por segundo). Essas ondas têm o comprimento de 10m a 100m, conhecidas também por "ondas curtas".

HI-LO-HI = (ing.) "HIgh-LOw-HIgh" ou "alto-baixo-alto" o que significa ir para o ataque voando alto, atacar em voo baixo (para não ser detectado pelos radares de defesa aérea) e voltar voando alto.

Hipóxia = Baixo teor (concentração) de oxigênio. Em aviação esta deficiência é causada pela baixa pressão do ar nas grandes altitudes e a consequente dificuldade de absorção do O2 pelos glóbulos vermelhos do sangue. Um dos primeiros sintomas de hipóxia é a coloração roxa das unhas. Nas "câmaras de baixa-pressão" os tripulantes treinam a percepção dos sintomas de hipóxia.

Hit them hard! = (ing.) Atinja-os duramente, o que seria a versão para o inglês do Senta a Pua!

HOCRE = HOrário de Controle do REabastecimento (hora prevista para o encontro entre os caças e o avião reabastecedor - "rendez vous"). "POCRE" é o ponto no espaço em que está programado este "rendez-vous" (coordenadas terrestres e altitude).

home sweet home = (ing.) lar doce lar.

horizonte artificial = instrumento que indica ao piloto a situação de inclinação lateral e de arfagem do avião em relação ao horizonte geográfico. Também conhecido por Indicador da Atitude. É a referência básica para um voo por instrumentos.

hot = (ing.) quente, o ambiente ficou tenso. Também significa uma manobra ou acrobacia feita com elevada velocidade.

HOTAS = (ing) "Hands On Throttle And Stick" ou mãos na manete e no manche. Se refere à otimização dos comandos da cabine na qual o piloto, permanecendo com as mãos na manete e no manche, pode acionar, através destes, qualquer dispositivo do avião.

HSD = (ing) "Horizontal Situation Display", ou Tela de Situação Horizontal. Apresentação similar a um mapa onde é mostrada, no painel, a posição da aeronave em relação ao terreno e a pontos importantes relacionados com a missão.

HSI = (ing) "Horizontal Situation Indicator". Indicador de Situação Horizontal. Instrumento que indica a "posição" da aeronave em função dos auxílio(s) rádio sintonizado(s).

HSO = Horário Sobre o Objetivo. Hora e minutos (às vezes até segundos) de sobrevoo de um determinado ponto ou, mais especificamente, horário em que o armamento deve atingir o alvo.

HUD = (ing.) "Head-Up-Display". "Display" Frontal ou visor de cabeça erguida. Dispositivo que projeta dados dos instrumentos de voo no visor de tiro do avião. O equipamento similar usado na aviação civil é chamado de "Head-up Guidance System" (HGS).

HVAR = (ing.) "High Velocity Aircraft Rocket" ou foguete aeronáutico de alta velocidade. Refere-se ao foguete de propelente sólido (não guiado) com 127mm de diâmetro (5 polegadas) e comprimento de 1,5 m. Sua trajetória útil é de aproximadamente 2 km (alcance até 12 km) e pesa de 48 kg a 61 kg (105 lb a 135 lb) sendo que a cabeça explosiva pesa de 22 kg a 35 kg (48 lb a 77 lb). A versão brasileira deste foguete é o SBAT 127, desenvolvido pela Avibras.

LETRA I

I.N. = instrutor, pode ser também instrução.

IFF = (ing.) "Identificator Friend or Foe", sistema similar ao transponder que permite verificar se a aeronave é amiga ou inimiga. O código "digitado" é previamente combinado entre os "amigos".

IFR = do inglês Instrument Flying Rules, regras de voo por instrumentos.

IFR sob capota = treinamento de voo por instrumentos usando-se o artifício de cobrir as "janelas" da cabine com cortinas ou cobrir o aluno junto com o seu painel de instrumentos, com uma capota de lona por baixo do canopi.

Ilha de Villegagnon = local onde está a nossa Escola Naval no Rio de Janeiro. O nome é em homenagem ao invasor francês Almirante Nicolas Durand de Villegagnon (1555).

ILS = (ing.) "Instrument Landing System". Sistema que auxilia na aproximação para pouso por instrumentos. Consiste em um instrumento que indica para o piloto uma trajetória a ser seguida tanto em atitude (rampa) quanto em rumo (curso), que o conduzirá à cabeceira da pista selecionada.

IMC = do inglês "Instrument Meteorological Conditions", ou seja "condições meteorológicas de voo por instrumentos".

Immelmann = Acrobacia em que o avião executa uma meia cambalhota (meio looping) para trás e no ponto mais alto, quando está de cabeça para baixo, desvira e retorna ao voo normal. Seu nome deriva do piloto alemão que durante a 1a Guerra Mundial inventou esta manobra (Ten. Franz Max Immelmann).

impedância do material = é a reação que o material apresenta à condução de corrente elétrica alternada (resistência à corrente alternada).

incursões = "ataques".

inercial = "aparelho de navegação inercial", diz-se do aparelho que utiliza as acelerações sofridas por um corpo (aeronave) para deduzir, de modo relativo, a sua velocidade, rumo, espaço percorrido e por conseguinte a sua posição momentânea.

indicador de atitude = instrumento que indica ao piloto, qual a posição do horizonte da Terra em relação ao (nariz do) avião. Também é conhecido como "horizonte artificial".

in house = (ing.) caseira, feita em casa.

Inicial = posição no espaço, próximo à cabeceira da pista de um aeródromo, no qual os aviões de caça informam que estão próximo ao ponto da manobra denominada pilofe.

injeção d'água = ver injeção de metanol (na linha abaixo).

injeção de metanol = na realidade se trata de injeção de água (com metanol) no motor turbo-jato, ou nos motores a explosão durante as decolagens, para aumentar a densidade do fluxo de ar (compressão) e consequentemente aumentar, temporariamente, o empuxo (e potência) em cerca de 30%. A função principal do metanol (alcool) é diminuir o ponto de congelamento da água.

Inner Marker = (ing.) Marcador Interno, sistema de complementação à descida ILS que avisa ao piloto, por meio do piscar de luz branca de aviso no painel de instrumentos e sinal sonoro intermitente, o sobrevoo da cabeceira da pista. Existem também o "outer marker" (marcador externo - luz azul) e o "middle marker" (marcador médio - luz amarela).

in person = (ing.) pessoalmente.

INS = (ing.) "Inertial Navigation System", Sistema de Navegação Inercial, consulte o vocábulo "inercial".

intradorso = superfície inferior de uma asa. A superfície superior é o "extradorso".

instrumento real = Voo por instrumentos em condições reais de mau tempo.

intensidade cinco = consulte "clareza cinco".

interceptador = avião de caça projetado para interceptar aeronaves incursoras inimigas. Suas características principais são a alta velocidade, a alta razão de subida, o voo com qualquer tempo e a utilização de armamento ar-ar.

intimoratos = destemidos, valentes.

INTRAER = "INTeRnet da AERonáutica", sistema de comunicações similar à INTERNET porém exclusivo do Comando da Aeronáutica.

inversor = equipamento elétrico que converte corrente contínua em corrente alternada para utilização em alguns instrumentos e controles.

IPIS = (ing.) Instrument Pilots Instructor School. Escola de Instrutores de Voo por Instrumentos.

IPM = Inquérito Policial Militar.

IR = (ing.) "Infra-Red", infravermelho.

IRLS = (ing.) "Infra-Red Line Scan", imageador infravermelho de varredura linear.

IRAN = Serviço de revisão geral do avião de acordo com o "sistema de inspecionar (tudo) e fazer reparos conforme sejam necessários" (Inspect and Repair As Necessary).

Iteano = engenheiro que se formou pelo Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA). Os alunos em curso no ITA também são chamados de "iteanos".

LETRA J

J33-A35 = designação do motor do F-80. "J" significa turbo-jato e "A" significa o nome do fabricante "Allison".

jaca = nome pejorativo para se referir a uma aeronave. Normalmente uma aeronave de grande peso, que tem um comportamento (ou desempenho) aerodinâmico muito demorado à ação dos comandos de voo. Na FAB, o F-103 "Mirage" tinha esse apelido, mas no sentido carinhoso.

jacaré = posição de jacaré. No avião A-20, monoposto, a única maneira de se levar um “observador” a bordo era se esse ficasse deitado numa espécie de túnel localizado atrás da cabeça do piloto. Essa posição era denominada de “jacaré”.

Jaguar = é o códido rádio do 1o Grupo de Defesa Aérea (1o GDA). Atualmente ocupa as instalações da Base Aérea de Anápolis (BAAN) em Goiás.

Jabos = Adorno tipo gravata, papo e/ou peito.

Jambock(1) = código de chamada rádio dos pilotos do 1o Esquadrão do 1o Grupo de Aviação de Caça.

Jambock(2) = nome de um chicote feito de couro e utilizado na África do Sul ("Sjambock").

japona = abrigo de frio, casaco (sem cintura) tipo jaquetão feito de tecido grosso e vestido por cima do uniforme de uso interno.Termo também usado para referir o bife a milanesa servido no rancho.

JATO = (ing.) "Jet Assisted Take-Off" decolagem auxiliada por jato. Conjunto de motores-foguete que, afixados nas laterais da fuselagem ou sob as asas dos aviões, são acionados junto com os motores normais para adicionar empuxo e reduzir a corrida de decolagem.

Jink-out(1) = (ing.) "curva evasiva". Termo utilizado para designar a manobra executada para tentar se distanciar de um inimigo que está em posição de tiro na área da cauda do avião. Consiste em acelerar em curva descendente e com "G" negativo, seguida de reversão para o lado contrário em curva também descendente porém com "G" positivo.

Jink-out(2) = Sala de estar dos pilotos do 1o Grupo de Aviação de Caça na Base Aérea de Santa Cruz.

Joca = É o nome de código tradicionalmente usado pelo instrutor que em terra observa e, se necessário, dá dicas (via rádio) para seus alunos em voo.

JOKER = Código rádio do 2o/5o Grupo de Aviação (Unidade de Instrução de Caça).

JP-1 = Este tipo de combustível também é conhecido por "querosene de aviação" ou JET-A1.

JP-4 = Os motores a jato podem "queimar" quase todos os tipos de líquidos combustíveis. Os aviões F-80 e T-33 normalmente usavam um tipo de querosene de muito alta densidade energética (e muito perigoso), denominado JP-4 (mistura de querosene com gasolina). Este combustível sofreu modificações passando a ser denominado JP-8. Os aviões de combate da Força Aérea Americana usam o JP-8 desde 1996. No Brasil o JP-4 só existiu na Base Aérea de Fortaleza e em Recife (no Parque de Material Aeronáutico).

LETRA K

KC-137 “Strato-liner” = avião quadrimotor a jato utilizado para transporte militar e, principalmente, como avião-tanque para reabastecimento em voo. Fabricado pela empresa americana Boeing. Esta aeronave foi desativada pela FAB em 10 de outubro de 2013.

Kaiser = refere-se à Primeira Guerra Mundial. Os imperadores da Alemanha tinham o título de "Kaiser" (Cesar).

Karabichewski, Isaac = famoso maestro brasileiro que atuava nos meios "televisivos".

Katrapo = consultar "catrapo".

kills = (ing.) "mortes". Termo usado para se referir às vezes que um piloto abateu outras aeronaves em combate aéreo. A expressão é mais usada para as vitórias virtuais obtidas em exercícios operacionais.

king = (ing.) rei. Código rádio utilizado pelo comandante e operações do 1o Grupo de Aviação de Caça. Quando o comandante e o oficial de operações (S-3) voam isolado, seus códigos rádio são respectivamente King 01 e King 02. A primeira vez que se usou esse código foi uma gozação com o líder de um voo dos dois esquadrões de P-47 do então 9o Regimento de Aviação de Santa Cruz para Cumbica. Na realidade o líder foi chamado de "King Kong"!

KISS = "keep it simple stupid", sigla muito usada pelos americanos para dizer: "deixe de ser enrolado...mantenha as coisas simples!".

kombi bolha = veículo adaptado para funcionar como torre de controle de um aeródromo. Normalmente uma camionete (van) tipo Volkswagen Kombi cuja parte superior possui uma grande "bolha" de plástico acrílico transparente para facilitar a visibilidade do espaço aéreo pelo controlador.

kt = símbolo de nó (knot), unidade de velocidade usada em aviação e marinha. Equivale a 1,852 km/h.

LETRA L

L-6 “Paulistinha” = avião biplace (tandem) de pequenas dimensões, monomotor a explosão, trem convencional, com estrutura coberta com tela e destinado à ligação e observação aérea. Fabricado pela empresa brasileira Neiva.

laché = (fra.) solto, diz-se do primeiro voo sozinho ou da pessoa que voou sozinha uma determinada aeronave (ver "solo").

Lara = Leon Roussoulieres Lara de Araujo. Piloto de caça brasileiro com 80 missões no Teatro Europeu durante a IIa Guerra Mundial, sobreviveu à guerra, vindo a falecer mais tarde num voo do Correio Aéreo Nacional em acidente de Douglas C-47.

laranjeira = refere-se ao militar cuja família reside em outra cidade, ou outro estado, muito longe do quartel no qual o mesmo serve, e por esse motivo o militar permanece no quartel durante os finais de semana. Ao contrário, os que têm famílias próximas são chamados de bananeiras.

Latu Sensu = "em sentido amplo".

L/D = Localização e Distância. Informação de rumo e distância fornecida pelo operador do radar de terra, via fonia, para determinada aeronave me voo.

Lea Massari = bonita atriz de cinema italiana que fez muito sucesso nos anos 1970 (Anna Maria Massetani, nascida em 1933).

leading = (ing.) "leading edge" (LE). Lado da frente, borda dianteira ou de ataque. Diz-se dos flapes do bordo de ataque das asas ou dos tanques de combustível interno-frontais das asas.

Lei de Murphy = Lei da "Inversão da Probabilidade", ou seja, se algo tem 1% de probabilidade de acontecer, acontecerá, de fato, 99% das vezes. Também pode ser traduzida como: "a probabilidade está sempre contra o nosso desejo". Vários corolários derivam dessa lei e estes também são chamados de leis de Murphy (exemplo: "todo pão cai sempre com a manteiga para baixo"). Quem primeiro formulou essa lei foi o engenheiro Edward A. Murphy, da Força Aérea Americana, em 1949.

LGB = (ing.) "Laser Guided Bomb", bomba guiada por feixe de raio laser.

libar = sorver, tragar, "desfrutar", "curtir".

libras (lb) = unidade de massa (usada também ao se referir a peso). 1.000 lb equivalem a ± 454 kg.

Licantropia = no folclore licantropia é a capacidade ou maldição caída sobre um homem que se transforma em lobo (lobisomem). Em psiquiatria, é um distúrbio aonde o indivíduo pensa ser ou ter sido transformado em qualquer animal.

Líder da esquadrilha = piloto (ou avião no 1) que comanda a formação das demais aeronaves de uma esquadrilha. É responsavel pela navegação e pelas comunicações via rádio com os orgãos de controle operacionais.

lifebuoy = (ing.) Apelido dos pilotos que fizeram curso de oficiais da reserva nos Estados Unidos. O nome inglês significa bóia salva-vidas e batizou um sabonete que era distribuido às tropas e tinha alto poder anti-séptico.

lifetime record = (ing.) recorde para toda a vida ou seja, ninguém vai poder mais ultrapassar esse feito.

"Lightning" (P-1) = refere-se ao avião de caça supersônico bi-motor interceptador fabricado pela empresa inglesa English Electric. Esse avião possuia uma interessante configuração pois os motores eram instalados um em cima do outro, um pouco defasados longitudinalmente, dentro da fuselagem.

Lili Marlene = Música popular que era muito cantada pelos militares alemães (e aliados...) durante a 2a Grande Guerra Mundial.

Lima Mendes = Tenente Aviador Pedro de Lima Mendes, veterano do 1o Grupo de Caça na 2a Grande Guerra. Lima Mendes cumpriu 95 missões de guerra e veio a falecer dando instrução no Estágio de Seleção de Pilotos de Caça na Base Aérea de Santa Cruz em 1946 (leia "Limatão" a seguir).

Limatão = apelido do veterano Pedro Lima Mendes (veja acima). Denominação do antigo estande de tiro terrestre da Base Aérea de Santa Cruz. Ficava próximo à cabeceira da Pista 04 onde hoje é o estande para demonstrações de emprego de armamento. Atualmente o treinamento de tiro terrestre é feito na área sob controle da FAB na Restinga da Marambaia (permanecendo porém o nome "Limatão" para esse estande).

limbo = parte dos instrumentos (reloginhos) onde estão pintadas as indicações e unidades a que o instrumento se refere.

limite de altura do combate = os combates de treinamento têm sempre uma altura mínima de segurança para acabar. O primeiro que atingir esta altura encerra o combate e avisa pelo rádio ao seu "oponente". É falta grave não encerrar o combate nestas condições.

linha de contato = LC, linha geográfica imaginária e de largura pouco precisa que separa os "amigos" dos "inimigos".

linha de "foul" = linha traçada no terreno antes dos alvos e que serve como limite para disparo do armamento ou seja, a aeronave que está "atacando" o alvo só poderá disparar seu armamento antes de atingir o plano vertical imaginário cuja base é a linha de "foul". Em resumo, esta é uma segurança para que a aeronave não dispare seu armamento muito perto do alvo e corra o risco de ser atingida por seus estilhaços. Normalmente existe um controlador (juiz) observando os "ataques" e caso alguma aeronave ultrapasse este limite o contorlador a expulsa do circuito ("foul", falta).

linha de frente (LF) ou formatura de linha de frente = disposição da esquadrilha na qual os aviões ficam em linha, um ao lado do outro, a uma distância suficiente para que cada um possa fazer, ao mesmo tempo, uma curva apertada de 180o ("break"). A finalidade dessa formatura é permitir que cada piloto supervisione melhor o espaço aéreo sem ter muita preocupação com a sua posição relativa na esquadrilha.

linha de frente "show" = linha de frente em que os aviões voam muito próximos um dos outros (asas quase se tocando). Utilizada normalmente para demonstrações.

linha de frente tática = é uma formação em linha de frente na qual as aeronaves estão mais distantes uma das outras e podem evoluir individualmente com mais facilidade. O contrário da linha de frente tática é a linha de frente "show", na qual os aviões voam asa com asa.

liquidômetro = medidor de quantidade de combustível. "Fuel-gage" em inglês.

livrar no susto = esquivar-se repentinamente, no instinto, para não bater.

loader = (ing.) veículo especializado em movimentar cofres de carga aérea (containers) nos aeroportos.

lobisomem = piloto que inicia sua vida aviatória em outros tipos de "aviação" e que depois, diferentemente da maioria, faz o curso para se tornar um Piloto de Caça.

localizer = (ing.) "localizador", parte do sistema de aproximação de pouso por instrumentos (ILS).

lock on = (ing.) "acoplar" em um alvo, consulte também "tone míssil".

looping = (ing.) acrobacia que consiste, em resumo, efetuar uma cambalhota para trás.

Loreto (Nossa Senhora do Loreto) = padroeira dos aviadores.

LPU = (ing.) "Life Preserver Unit". Tipo de colete salva-vidas usado pelos pilotos, normalmente inflado por meio de gás comprimido acumulado em pequenina "garrafa" metálica a ele afixada.

Luftwaffe = Força Aérea Alemã (Armada Aérea).

luz da bruxa = luz, normalmente vermelha, que acende quando o combustível está próximo de acabar ou quando a pressão de combustível está baixa.

luzes verdes = normalmente significa dar uma verificada geral na cabine e ver se não existe nenhum aviso de algo errado (luz âmbar ou vermelha...). consulte também "três verdes".

LETRA M

macaco con navajas = macaco com navalhas, significa uma pessoa inexperiente e com uma perigosa arma na mão.

macacão anti-G = ver "anti-G".

MACAÇA = Manual da Aviação de CAÇA. Manual que contém a "doutrina" de emprego da Aviação de Caça da FAB.

mach = "número mach", relação entre a velocidade de um objeto (aeronave) e a velocidade do som no mesmo fluido (ar). Normalmente uma aeronave a "Mach 1" no nível do mar estará a ± 1.225 km/h. O "número mach" é muito utilizado na aviação a jato pois os limites de velocidades estruturais (Vs) dos aviões são relacionados a essa unidade de medida. O nome é adotado para homenagear o físico e filósofo austríaco Ernst Mach (* 1838 † 1916). Consulte o termo "maquímetro".

"machimetro" = consulte "maquímetro".

madruga ou voo da madruga = voo cuja decolagem é realizada no início da manhã (madrugada), antes do horário do expediente normal da unidade aérea.

maestro = código rádio as vezes utilizado para designar o comandante de uma específica manobra aérea (ou centro de controle).

Mae West = consulte "papo-amarelo".

magazine = cartucho que continha o filme virgem de 16 mm para as câmeras de filmagem cinematográfica acopladas aos antigos visores de tiro. Este cartucho era similar ao de uma fita "cassete", só que metálico.

magneto = dispositivo para gerar a energia elétrica e as centelhas para as velas dos motores aeronaúticos a explosão.

manche = alavanca de comando de inclinação longitudinal e lateral dos aviões (principalmente os de Caça).

manda brasa = expressão que significa "acelera, executa; enche tudo; faz tudo... !”. Faz referência aos motores a vapor (dos trens) que durante as grandes acelerações geravam enorme quantidade de fuligem e brasas expelidas pelas chaminés. O mesmo acontecia com os velhos automóveis (calhambeques) cujos motores muito carbonizados, quando acelerados, expeliam partículas em brasa pelos escapamentos.

manda pirão = expressão (gíria) aeronáutica que provavelmente tem uma raiz nordestina e significa “executa; enche tudo; faz tudo... !”. O mesmo significado de “manda brasa”. Talvez tenha surgido durante a IIa Guerra Mundial nos campos da Itália quando o pessoal na fila do rancho solicitava que os serventes (taifeiros) colocassem mais quantidade de comida na marmita mas somente o famoso pirão é que era fornecido em abundância... “- não tem mais bife? manda muito pirão!“.

Mandrake = Um dos poucos heróis das histórias em quadrinhos de antigamente. Era um mágico que usava suas habilidades mágicas e a ajuda do seu poderoso "escravo" Lotar, para derrotar o mal.

manete = nome utilizado para se referir às alavancas de controle de aceleração do motor (manete de gases ou de potência - aumenta a potência quando vai para frente), de controle da mistura ar/combustível (manete de mistura - enriquece a mistura com mais combustível quando vai para frente) e de passo da hélice (manete de passo - diminui o ângulo das pás quando vai para a frente).

manetada = variar com rapidez a manete (alavanca) de aceleração do motor. Dar uma manetada significa acelerar rapidamente o motor.

mangar = caçoar de alguém, fazer pilhéria.

manicaca = diz-se do aprendiz de aviador ou, pejorativamente, daquele que comete algum erro em aviação.

manière de vivre = (fra.) maneira de viver, rotina diária.

manter a ala = continuar na posição correta dentro da formatura (esquadrilha).

mão de seda = diz-se do bom piloto, aquele que manobra seu avião com suavidade e perícia.

maquímetro = instrumento ("relógio") que indica a velocidade da aeronave em relação à velocidade do som nas mesmas condições de temperatura e pressão em que ela está. Normalmente esta velocidade é indicada até os centésimos da unidade "mach" lendo-se "ponto" em lugar de "vírgula" e colocando a palavra "mach" na frente: - "o avião começou a tremer quando eu atingi mach ponto oitenta e cinco" ou seja, a leitura do instrumento indicava 0,85 mach (85% da velocidade do som naquele local).

marcador externo = ponto de um procedimento de aproximação ILS, no qual o piloto recebe um aviso (luz e som) de que está se aproximando da pista. Existem ainda o "marcador médio" e o "marcador interno" (que está bem próximo da pista).

Marcel Dassault = Fábrica de aviões francesa, tem o nome de seu fundador e ex-proprietário. Chamada também de "Dassault Aviation". Fabricante dos famosos aviões "Mirage".

marchands des cannons = (fra.) vendedores de armas (negociadores de canhões).

Marseille = Hans-Joachim Walter Rudolf Siegfried Marseille, piloto de caça da Força Aérea Alemã (Luftwaffe) na IIa Guerra Mundial. Abateu um total de 158 aviões num período de 2 anos, sendo que desses abateu 17 aviões em um só dia. Faleceu ao saltar de para-quedas de seu avião (em pane) no Norte da África, em 30 de setembro de 1942. Chegou ao posto de major. Ficou conhecido como "Estrela da África", e seu avião como "Amarelo 14".

mata-sete = consulte "C-45".

Maverick(1) = modelo de automóvel da Ford (construído no Brasil) que era considerado como carro de luxo no início dos anos 70.

Maverick(2) = míssil aeronáutico de fabricação americana utilizado para ataque ao solo e guiado a laser e/ou infra-vermelho (modelo AGM-65 "Air to Ground Missile").

MAVI = MAnual de Voo por Instrumentos.

MB = Marinha do Brasil.

meda = montão de molhos de feno sobrepostos de modo que formem aproximadamente um cone.

Medeiros = João Maurício Campos de Medeiros. Piloto de caça brasileiro com 32 missões na IIa Guerra Mundial, foi abatido pela Anti-aérea, morreu em combate no dia 25 de janeiro de 1945.

Meira = José Rebelo Meira de Vasconcelos. Piloto de caça brasileiro com 93 missões realizadas na IIa Guerra Mundial. Em sua carreira na FAB atingiu o posto de Major Brigadeiro. Faleceu em 30 de março de 2013, aos 90 anos.

MEL = sigla inglesa para "Minimum Equipment List". Trata-se de uma lista com o mínimo de equipamentos que devem estar funcionando corretamente para que uma aeronave comercial possa voar com segurança.

Mensagem a Garcia = importante missão dada a alguém sem maiores esclarecimentos ou detalhes. O "executor" tem que usar o máximo das suas habilidades (em variados campos) para levar a cabo o cumprimento da tarefa. Muitas vezes são usadas improvisações/métodos e "meios" pouco acadêmicos que podem "arranhar" as normas vigentes mas que acabam sendo "justificados" pelo cumprimento a contento da missão ("fins").

mensagem-rádio = mensagem tipo telegrama, enviada antigamente via ondas de rádio pelo código morse, depois via teletipo-rádio, depois teletipo-telefone e agora pela "intranet".

MER = (ing.) "Multiple Ejector Rack" ou "casulo para várias cargas ejetáveis". Dispositivo afixado externamente às aeronaves e com capacidade de portar várias cargas bélicas, normalmente pequenas bombas usadas para treinamento.

mergulho = "freio de mergulho" ou "flape de mergulho". Se refere a dois dispositivos diferentes. O primeiro, também conhecido como "freio aerodinâmico" que ao ser acionado reduz a velocidade da aeronave ou, se for o caso, não deixa a velocidade aumentar muito quando o avião está descendo (num mergulho). Por sua vez o flape de mergulho tem a finalidade principal de "retirar" a aeronave de um mergulho aumentando o ângulo de arfagem quando acionado (cabrando a aeronave).

METAR = (ing.) "METeorological Aerodrome Report" - Informe meteorológico regular de aeródromo, é um informe codificado, associado às observações meteorológicas à superfície, e utilizado para fornecer informações sobre condições do tempo em um aeródromo específico. É a codificação de uma observação meteorológica regular para a aviação. Na maioria dos aeródromos tem sua confecção de hora em hora, nas horas cheias.

meteoro = palavra utilizada para designar a estação meteorológica de alguma localidade (exemplo: vai lá na "meteoro" e me traz o METAR de Santa Cruz) ou para significar a situação meteorológica de uma determinada área (exemplo: a "meteoro" para se fazer a demonstração estava ótima).

metralhadora .50 = metralhadora de calibre (diâmetro) de 0,5 polegadas (12,7 mm).

Middle Marker = (ing.) "Marcador Médio", sistema de complementação à descida ILS que avisa ao piloto, por meio do piscar de luz amarela de aviso no painel de instrumentos e sinal sonoro intermitente, o sobrevoo de um ponto no alinhamento da pista distanciado de 0,5 a 0,7 milhas náuticas da sua cabeceira. Existem também o "outer marker" (marcador externo - luz azul) e o "inner marker" (marcador interno - luz branca).

mifu = aglutinação das palavras "eu me fudi". Esta expressão foi primeiramente utilizada pelos cadetes da antiga Escola Militar do Realengo (RJ) lá pelos anos 30. Algumas variações são "conjugadas" como: "ele ou eles sifu", "nós nusfu" etc.

mils ou mil (1) = (ing.) medida angular cujo símbolo é ºº. A maneira mais fácil e marcante de definir "mil" é dizer que "1 mil" corresponde ao ângulo formado pela altura de uma vaca a mil vacas de distância ou seja, é o ângulo do vértice de um triângulo isósceles cuja base tem o comprimento igual a 1.000 vezes a altura. Equivale a aproximadamente 0,06 graus ou 1º = 17,45ºº. A grande vantagem de um visor de tiro graduado em "ângulos mil" é que se soubermos que a asa do avião inimigo no qual estamos mirando tem, por exemplo, 10 metros de comprimento (envergadura), e essa asa estiver ocupando um ângulo de 10 mils no nosso visor, então esse avião estará exatamente a 1000 metros de distância.

Mils (2) = nome pelo qual também é conhecido o cinto militar (cinto de guarnição) que contém vários furos protegidos por ilhóses metálicos e onde são enganchados apetrechos tais como coldre, cantil, cartucheiras, talabarte etc.

milha = medida de distância utilizada em aviação. Alguns aviões leves utilizam seus velocímetros calibrados em milhas terrestres (mite) por hora ou "mph" (origem do Exército americano - "statute mile"). Aviões modernos tendem a utilizar as milhas marítimas (mima) por hora,"nós" ou "kt" (origem das Marinhas Inglesa e Americana - "nautical mile"). Apesar do Sistema Internacional de Medidas adotar o "metro", somente aviões russos utilizam quilômetros por hora (km/h). Uma milha terrestre equivale a 1.609 metros e uma milha marítima (ou náutica) a 1.852 metros.

Mike-mike = em alfabeto fonético significa "MM" que era o apelido do famoso piloto de caça João Eduardo Magalhães-Motta, idealizador e fundador da Associação Brasileira de Pilotos de Caça. Magalhães-Motta atingiu o posto de Brigadeiro do Ar e na época que passou para a reserva era proficiente em todos os aviões do inventário da FAB. Faleceu em 20 de janeiro de 2005 aos 84 anos.

Miranda = refere-se ao Brigadeiro José Carlos de Miranda Corrêa, veterano da 2a Guerra que participou de 8 missões e ficou famoso também por sua atuação como Oficial de Informações (inteligência) do 1o Grupo de Aviação de Caça, na Itália.

missão 5F = missão de voo de formatura. Consulte na página inicial deste glossário o número "5F" para saber a denominação das missões de voo de caça.

mission accompli... = (fran.) missão cumprida...

mistura = diz-se da regulagem da mistura ar-combustível que é "injetada" no motor a explosão. Esta regulagem é necessária para compensar a variação de pressão do ar e a sua diminuição com o aumento da altitude. Quando a proporção de gasolina é a máxima possível, para a combustão, denomina-se de "mistura-rica". Ao contrário, quando esta relação é minima, chama-se de "mistura pobre".

MM (1) = consulte "Mike-mike".

MM (2) = consultar "Middle Marker".

MMC = (ing.) "Mission Memory Card" ou Cartão de Memória da Missão. Dispositivo onde ficam gravados todos os dados da missão realizada, por uma aeronave (normalmente de caça), para posterior análise do voo no debrifim.

monoplace = (ing.) somente um lugar, cabine para somente um piloto.

monumento = ver "pilonar".

monumento à besteira = diz-se da aeronave que "jaz" quebrada por imperícia do piloto. Consulte "pilonar".

Moreira Lima = consultar "Rui".

motor estrela = o mesmo que "motor radial".

motor no batente = motor comandado na sua máxima aceleração.

motor radial = motor a explosão cujos cilindros são dispostos em volta do eixo de manivela. Também são conhecidos como "motor estrela".

motor rotativo = nos primórdios da aviação existiam alguns motores radiais a explosão cujo próprio "bloco" rodava de maneira a atuar como "volante de inércia" para facilitar o funcionamento.

motorzinho = acelerar um pouco o motor, e consequentemente aumentar a velocidade.

Motta Paes = Ismael da Motta Paes. Piloto de caça brasileiro com 24 missões na IIa Guerra Mundial, foi abatido pela Anti-aérea e feito prisioneiro dos alemães. Sobreviveu à guerra vindo a falecer já na reserva como Major Brigadeiro.

moustache = (fran.) "bigode", pequenas asas colocadas na parte frontal das aeronaves, similares a um bigode. O mesmo que "canard".

mph = milhas terrestres (mite) por hora. Multiplicar por 1,609 para obter km/h. Consultar "milha".

MSN = Missão de Segurança Nacional.

MTAB = Missão Técnica Aeronáutica Brasileira, situada na Cidade de Assunção no Paraguai.

Mucuripe e Iracema = bairros da Cidade de Fortaleza, ambos têm praia.

muletas = rodas colocadas nos aviões que estão em serviço de reparo. Somente servem para deslocar os aviões dentro do hangar. Não podem ser usadas para operação normal.

MUSAL = MUSeu AeroespaciaL.

MTOW =(ing.) iniciais de "Maximum Take-Off Weight", que significa "peso máximo de decolagem (permitido)" ou PMD (Peso Máximo de Decolagem).

LETRA N

nacele = o mesmo que cabine, posto de comando dos aviões.

nacele traseira = instrução na nacele traseira. Nos aviões de assentos em tandem (um atrás do outro), ao ser realizado um voo de instrução, normalmente, o instrutor vai no assento de trás (nacele traseira). No Curso de Padronização de Instrutor (CPI) do avião é necessário que o futuro "mestre" aprenda os detalhes (e as dificuldades) de como pilotar da nacele de trás.

Napalm = bomba incendiária contendo gasolina gelatinosa (33% gasolina, 21% benzeno e 46% poliestireno). Foi inventada em 1942 e, até os anos 60, sua fórmula continha pó de alumínio, naftalina e palmitato de sódio. O nome vem do inglês: "Naphtalene Palmitate".

nariz = parte dianteira da fuselagem do avião.

nariz para cima = subir - levantar a parte dianteira (nariz) do avião.

Navy(1) = (ing.) Marinha dos Estados Unidos da América (U.S.Navy).

Navy(2) = Área na Base Aérea de Natal que, no tempo da 2a Guerra Mundial, abrigava as instalações da Marinha Americana. Após a Guerra, essa área passou a ser ocupada pela Vila Residencial dos Oficiais.

NBA = Navegação a Baixa Altura.

Nellis Air Force Base = base aérea americana, no Estado de Nevada, onde eram desenvolvidas as novas táticas de combate aéreo. Na realidade, as primeiras táticas de combate utlizadas pela FAB, nos F-5, foram aprendidas na Base Aérea de Williams no Arizona.

NJG = (alem.) "Nacht Jagd Geschwader", Esquadrão de Caça Noturno da Luftwaffe (Força Aérea Alemã).

nicho = "armadilha", abrigo, local para refúgio, ninho.

nível, nível de voo = altitude de voo medida em centenas de pés. Por exemplo: nível 200 equivale à altitude de 20.000 pés (vinte mil pés).

Nível de Segurança = altitude mínima para a aeronave se aproximar do alvo que vai atacar. Abaixo desse "nível" a aeronave corre o risco de ser atingida pelos estilhaços do alvo e/ou do armamento que vai utilizar.

= unidade de medida de velocidada usada em aviação e marinha. Equivale a 1,852 km/h.A sigla utilizada é "kt" que vem do inglês (knot).

noblesse oblige = (fra.) a "nobreza obriga", ou seja, tem que ser feito em função de princípios éticos.

nó de bequilha = situação que acontece porque a bequilha (roda dianteira) de algumas aeronaves é livre (louca) e não tem comando de direção próprio, ou seja, a bequilha vira para o lado que se aplica o freio de uma das rodas principais. Às vezes, quando ela fica de lado (passa dos 90o da linha longitudinal do avião) o seu movimento é irreversível e, mesmo que se queira, é impossível reposicioná-la na condição normal de operação. Nesses casos, só o pessoal de apoio de solo consegue resolver o problema.

nose down = (ing.) "nariz baixo". Tem o significado de desânimo ou desilusão. Em relação ao voo, deriva da atitude que o avião assume (nariz para baixo) quando realiza o enquadramento para o pouso.

notificação, notificação de voo = espécie de "plano de voo" bastante resumido com a finalidade de informar ao órgão de controle de tráfego aéreo sobre um voo de pequena duração a ser executado em sua área de jurisdição.

novinho = novato, recém chegado. Não importando o posto hierárquico, se é recém chegado é chamado de novinho.

novinha = curiosamente as esposas dos militares da FAB são, carinhosamente e por toda a vida, chamadas de novinhas. Exp: "a Novinha do Brigadeiro gostou muito da recepção..."

novinhal = coletivo de "novinho" ou "novinha".

NPA = Norma Padrão de Ação ou "regras vigentes".

número quatro, No4, = é o quarto membro da esquadrilha. Normalmente voa nesta posição o piloto que tem pouca qualificação operacional.

NVG = (ing.) "night vision googles", óculos para visão noturna.

LETRA O

OBA = consulte "ordem de batalha aérea".

OBOGS = (ing) "On Board Oxigen Generating System" ou Sistema de Geração de Oxigênio a Bordo. Dispositivo que fornece à tripulação o necessário oxigênio respirável, obtido com a filtragem do ar que é "sangrado" do estágio compressor do motor à jato.

O. Frag. = "Ordem Fragmentária". Ordem escrita para o cumprimento de uma missão que faz parte (fragmento) de uma "operação" maior.

oito cubano = acrobacia na qual o avião descreve um "oito" na vertical (dois "loopings" sobrepostos).

oito oitavos = expressão utilizada para designar que o céu está totalmente coberto por nuvens. Para efeito de meteorologia aeronáutica a área do céu acima de um aeródromo é dividida em oito partes, como se fosse uma pizza (tendo como centro a vertical no aeródromo, o Zenith). Dessa maneira a cobertura de nuvens é expressa em oitavos ou seja: 4/8 significa que metade do céu, na área do aeródromo, está coberto de nuvens.

oito preguiçoso = manobra em que a aeronave faz uma trajetória similar a um oito (ou sinal de infinito) sendo que nas curvas (extremos) está com maior altitude e no cruzamento (meio) com menor altitude. Consulte "reversement" para saber maiores detalhes de como são feitas essas curvas. Em inglês esta manobra é conhecida, literalmente, como "lazy eight".

okapa = OK.

okapa negão = óculos escuros modelo "Ray-Ban" cujas hastes laterais são retas permitindo sua colocação e retirada mesmo quando o piloto está usando o capacete de voo.

olhômetro = medida ou cálculo feito "por sentimento" (olhar) sem utilização de instrumento ou máquina. Navegação baseada na visualização do terreno.

"on the numbers" = (ing.) "sobre os números", pousar logo no início da pista onde estão pintados os números que a identificam.

ondas métricas = ondas eletromagnéticas com "metros" de comprimento ( entre 30 Mhz e 300 Mhz - banda "P").

Ontologia = parte da filosofia que trata do ser concebido como tendo uma natureza comum que é inerente a todos e cada um dos seres.

OPCA = Objeto Personalizado para Concretização de Agradecimento. Sigla (acrograma) utilizada jocosamente para se referir a brindes ou diplomas que são entregues a alguém, geralmente a um palestrante ou visitante, como agradecimento e/ou recordação de um determinado evento.

Ópera do Danilo = consulte "Danilo" ( Danilo Moura).

operações = em um esquadrão, os oficiais aviadores, além das tarefas relativas ao seu voo ,têm também outras funções "no solo". As áreas destas funções são as de: administração da Unidade Aérea e gestão de pessoal (no1, “S-1”), de informações e inteligência (no2, “S-2”), de operações e navegação de voo (no3, “S-3”), de material e manutenção (no4, “S-4”), etc.

Operação Querari = normalmente uma missão militar, de treinamento ou real, recebe o nome de "operação..., seguida de um nome "código" ou, como neste caso, de uma localidade.

OPO = Oficial de serviço de Permanência Operacional. Oficial encarregado do controle das atividades operacionais da unidade (Grupo ou Esquadrão).

órbita = padrão de circuito de espera que uma aeronave faz ao sobrevoar um local (fixo aeronáutico) à espera de autorização para continuar o seu procedimento de descida ( ou de subida).

ordem fragmentária = consultar "O.Frag."

ordem da roseira = conjunto de pilotos que adquiriram hemorróidas provenientes dos excessos da acelerações (carga G) puxadas durantes as manobras nos aviões T-6, P-40, P-47, F-7 e F-8 (que não eram equipados para o uso de trajes anti-G).

ordem de batalha aérea (OBA) = conjunto das informações sobre o poderio, a organização e a disposição das Unidades Aéreas e de mísseis de um determinado país, em particular, do inimigo e das unidades que o apóiam.

Ordem Técnica (O.T.) = consulte T.O. ("Technical Order").

Orungan = código de chamada-rádio do 7o Grupo de Aviação (patrulha marítima). Segundo a cultura africana, ORUNGAN, filho de AGANJU (a terra firme) e YEMANJÁ (a água), é o último dos personagens míticos da árvore genealógica das divindades africanas e representa o AR.

OSCIP = Organização da Sociedade Civil de Interesse Público.

out of the blue = (ing.) expressão que significa um lindo dia de céu azul.

Outer Marker (OM) = (ing.) Marcador Externo, sistema de complementação à descida ILS que avisa ao piloto, por meio do piscar de luz azul de aviso no painel de instrumentos e sinal sonoro intermitente, o sobrevoo de um ponto no alinhamento da pista distanciado de 4 a 7 milhas náuticas da sua cabeceira. Existem também o "middle marker" (marcador médio - luz amarela) e o "inner marker" (marcador interno - luz branca).

LETRA P

"P"(1) = letra utilizada para designar os antigos aviões de Caça que eram chamados de "perseguidores" ("Pursuit" em inglês). Agora são denominados "Fighters" ("brigadores") e a letra designativa é o "F".

"P"(2) = "hora P", refere-se à hora local para as áreas situadas no Fuso Horário "P". Neste fuso estão localizados vários estados do leste brasileiro.

P-16 = Aeronave de Patrulha bi-motora a combustão com asa alta fabricada pela empresa americana Grumann (modelo Tracker). Foi utilizada pelo Grupo de Aviação Embarcada da FAB (GAE) dos anos 1961 até os anos 1990.

PA = Piloto Automático.

P.I. = Ponto de Início da corrida para o "bombardeio".

P-40 = avião de caça fabricado pela "Curtiss" dos Estados Unidos. Extremamente manobrável a baixa altura, possuía 6 metralhadoras calibre .50 (meia polegada) e motor de 1.350 hp. Usado no Brasil antes da chegada dos P-47 (anos 1940). Este caça era batizado de "Tomahawk" (machado leve usado por índios americanos) mas ficou mais conhecido como "Tigre-Voador"

P-47 = ou F-47, Avião Caça-bombardeiro "Thunderbolt", monomotor a explosão, monoposto, trem de pouso convencional, fabricado pela Empresa "Republic" e conhecido no Brasil também pelos carinhosos apelidos de "buldogue-alado", "tijolo-quente" e “trator-voador”. Foi utilizado pelo 1o Grupo de Caça na Itália durante a 2a Guerra Mundial e depois no Brasil, também no 1o Grupo de Caça (Base Aérea de Santa Cruz), no 1o/4o Grupo de Aviação (Base Aérea de Natal e Base Aérea de Fortaleza) até o ano de 1957.

PAC = Patrulha Aérea de Combate. Missão em que os aviões ficam vigiando um determinado espaço aéreo e prontos para engajar combate se necessário.

Pacau(1) = este código rádio se originou no 3o/1o Gp.Av.Ca. (hoje é usado pelo 1o/4o G.Av.).

Pacau(2) = nome de um antigo jogo de cartas similar ao "poker". Na gíria do submundo do crime passou a designar uma porção de droga (maconha). "Bater Pacau" significa "terminar o jogo" e também é gíria para morrer. Os antigos instrutores do 3o/1o ao serem perguntados pelos alunos o que significava "pacau" diziam: "é um jogo que se joga com a bu--- para não gastar o p--".

Pacau de Copas = Código de chamada pelo rádio da esquadrilha de Copas do Esquadrão Pacau.

pacote = consulte "voo de pacote".

PAIM = Pentatlo Aeronáutico Internacional Militar. Consta de provas esportivas de: basquete utilitário, tiro à silhueta, esgrima, natação utilitária, pista de obstáculos e orientação. O Brasil começou a participar dessas provas em 1971 ( 18o PAIM) a convite do Conselho Internacional de Esporte Militar (CISM).

palier = (fran.) "patamar", a pronuncia é "paliê", parte da operação de pouso em que o avião fica paralelo ao solo antes do toque na pista.

pallet = (ing.) estrado onde é colocada (e amarrada) a carga que vai ser transportada.

palmolive = famosa marca de sabonete considerado de muito boa qualidade (anos 40 e 50).

palonnier = (fra) sistema de controle de direção das aeronaves. No Brasil o nome se refere aos pedais de controle de direção. Este termo atualmente é muito pouco usado.

PAMA = Parque de Material Aeronáutico. Organizações da FAB encarregadas dos grandes serviços de manutenção de aeroanves, fabricação e distribuição de material de suprimento. Manutenção de 4o escalão.

Pampa(1) = Código usado pelo 1o /14o G.Av. para identificação nas comunicações pelo rádio. Termo usado também para designar o próprio Esquadrão.

Pampa(2) = manobra (Operação) de treinamento de guerra feita pela 3a Força Aérea na Região Sul do Brasil.

PANAIR = famosa empresa de aviação civil que liderava as operações comerciais no Brasil nos anos 50 e início de 60. Seu nome derivou do nome da empresa americana PAN AMERICAN da qual teve origem.

pane = enguiço, problema no funcionamento de alguma coisa. Vem da palavra francesa "panne".

pane seca = parada do motor por falta de combustível.

panejando = diz-se do "abano" da parte traseira da biruta, similar ao "panejar" das bandeiras ao vento.

Pantera = Códido rádio do 5o/8o Grupo de Aviação (Transporte).

papa tango = refere-se aos aviões pequenos da aviação civil (aviação geral). No alfabeto fonético "papa e tango" são as letras "P" e "T". As matrículas das aeronaves brasileiras, por acordo internacional, começavam com os digramas "PP" para aeronaves civis comerciais (e de governo) e; "PT" para as da aviação geral. Hoje o Brasil utiliza também os digramas "PR" para ambos e o "PU" para os ultraleves autopropulsados.

papo = parte de baixo das aeronaves, parte ventral.

Papo-amarelo = Colete salva-vidas, de cor amarela, usado pelos pilotos. Também conhecido como "colete Mae West" em referência à famosa artista dos anos 1940 que possuia avantajados seios.

papo-rádio = conversação feita pelo rádio, normalmente reprimida por congestionar o "canal" e permitir ao inimigo localizar a esquadrilha utilizando equipamentos radio-goniométricos.

paquera = código rádio da aeronave que acompanha uma outra que normalmente está fazendo algum tipo de ensaio ou vôo especial que deva ser "monitorado". Esta aeronave também pode ser chamada pela palavra inglesa "chase".

PAR = (ing.) Sigla para designar o "Radar de Aproximação por Precisão" ou uma aproximação de precisão por radar ("Precision Approach Radar"). Trata-se de um radar de pequeno alcance e de muito grande precisão que permite a um controlador no solo informar, ao piloto que está se aproximando de um aeródromo em condições de pouca visibilidade, todas as correções de rumo e altura necessários para efetuar seu pouso com segurança. O controle pode ser feito até após o pouso para que o piloto possa, se necessário, até taxiar a sua aeronave pela pista sem qualquer visibilidade externa.

parafuso = manobra em que o avião cai aproando o solo, quase na vertical, e efetuando curvas descontroladas ao longo do seu eixo longitudinal.

paraquedista = (gíria aeronáutica) Aluno da E.P.C.Ar que é admitido diretamente no 2o ou 3o ano escolar (caiu de paraquedas). Aquele que chega a algum lugar ou posição sem percorrer as etapas normais. Pejorativamente, pessoa apadrinhada que assume cargo em área que não é a sua.

PARASAR = Esquadrão de Busca e Salvamento que é especializado no uso de PARAquedas para chegar ao local de salvamento (Search And Rescue). Hojé é denominado de Esquadrão Aeroterrestre de salvamento (EAS).

Parque = consultar "PAMA".

Parque Xangai = parque de diversões que durante muitos anos (1950 e 1960) funcionou na Quinta da Boa Vista (jardins do Palácio de São Cristóvão - RJ).

partida quente = partida de uma turbina a jato em que a falta de suficiente rotação do compressor causa um início de afogamento do motor, ou seja, a mistura ar-combustível fica extremamente "rica". Este fenômeno causa um aumento de temperatura acima dos limites previstos, algumas vezes levando a uma inspeção do motor. Vem acompanhado de um ruido grave e bem característico similar a um ronco.

Partizan = do italiano Partigiano que significa partidário (da causa contra o nazi-facismo...)

Passagem baixa = vôo rasante. Os pilotos também utilizam este termo para dizer que vão parar em algum lugar para fazer uma visita rápida.

passo bandeira = posição das pás da hélice em que a superfície das mesmas ficam alinhadas com o vento (com se fossem bandeiras). Esta posição é a de menor resistência ao deslocamento e utilizada quando o motor "pára" em vôo evitando assim que a hélice fique girando por ação do vento. O efeito da hélice girar com o vento (efeito cata-vento) aumenta muito a resistência ao avanço e a tendência do avião virar para o lado do motor parado.

pau a quatro = sistema de escala de serviço no qual o efetivo de uma unidade militar é dividido em quatro grupos e cada grupo, um após o outro, permanece de serviço durante seis horas seguidas. Nas dezoito horas restantes cada grupo está dispensado para atividades variadas, descanso e lazer. Com esse sistema a unidade permanece em funcionamento nas 24 horas do dia e por dias seguidos. Este sistema foi trazido para a FAB, na sua criação, por oficiais oriundos da Marinha do Brasil a qual o utiliza rotineiramente nos navios.

pau de sebo = refere-se à comparação do número de horas de vôo feitas por cada piloto do esquadrão. Normalmente existe um quadro onde os nomes dos pilotos são colocados em ordem decrescente de horas voadas no ano.

pau e bola = instrumento indicador de razão de curva e derrapagem. Diz-se do vôo por instrumentos sem a utilização do horizonte artificial. O "pau e bola" consta de um ponteiro na vertical (pau) que se deflexiona para os lados em função da razão de curva e, um peso em forma de "bola" que se desloca em um líquido dentro de um tubo de vidro, na horizontal, que indica as derrapagens laterias. Este instrumento foi um dos primeiros a serem inventados para o auxÍlio ao vôo sem visibilidade. Por ser de grande confiabilidade e funcionar mesmo sem energia elétrica (vácuo gerado por um tubo venturi), a técnica de vôo por "pau e bola" foi ensinada por muitos anos na aviação.

PC = abreviatura de pós-combustão (consultar pós-combustão).

pé(s) = Medida de altura em aviação (comprimento). Um pé equivale a 30,48 cm. 1000 pés equivalem aproximadamente a 300 metros.

pé e mão = maneira de se dizer que a real pilotagem é feita com os pés e com as mãos ou seja, o bom piloto é aquele que é bom de "pé e mão".

peel-off = (ing.) "descascar, desfolhar". Consulte "pilofe".

pega pra capar = missão vale-tudo, ocasiões em que cada um age independentemente tentando se salvar. Normalmante é usado para o combate entre esquadrilhas, quando "a coisa" degenera em combate individual. O termo deve ter se originado do linguajar dos gaúchos que costumam relacionar os fatos com a pecuária.

péla coruja = arranca as penas das corujas. Fala-se das missões que são realizadas muito cedo, hora em que as corujas estão voltando para suas tocas. Essa missões são atualmente chamadas de "vôo da madruga".

peladeiro = aquele que faz as coisas atabalhoadamente ou seja, para poder fazer rápido, as vezes não se detém em alguns detalhes que são considerados por ele insignificantes ou supérfluos.

Pequeno de Mello = Waldir Pequeno de Mello - 1 missão de guerra, faleceu em acidente aéreo em 16 de novembro de 1944.

permeabilidade = "µ" resumidamente, é a capacidade de um material "conduzir" eletromagnetismo.

permissividade = resumidamente, é a capacidade de um material "armazenar" eletromagnetismo.

perna(1) = uma das etapas de uma viagem, por exemplo: "Na viagem para Fortaleza eu pilotei na perna de Vitória até Salvador".

perna(2) = uma das fases de uma manobra ou acrobacia, por exemplo: "Na perna ascendente é necessário acelerar o motor".

Perna Base = fase do tráfego visual para pouso onde a aeronave está com o início da pista no seu través, ou seja, perpendicular ao sentido de vôo. Bastará fazer mais uma curva de 90o para se alinhar com a pista e passar para a fase "Final" do tráfego.

perna de oito = na gíria aeronáutica se refere ao ato de ficar rondando alguém (indo e vindo) com a finalidade de "paquerar". Na realidade se refere às fases da manobra denominada "oito preguiçoso" em que o avião faz curvas (pernas) para lados opostos e cuja projeção da trajetória no solo é similar a um oito (ou sinal de infinito). Consulte "oito preguiçoso".

Perna do Vento ou Perna com o Vento = fase do tráfego visual para pouso onde a aeronave se encontra paralela à pista, um pouco afastada lateralmente, e em direção oposta à direção em que efetuará o pouso (teoricamente está na mesma direção do vento local). Logo após curvará para a "Perna Base" e então para a "Final" de pouso. Normalmente os tráfegos visuais para pouso são feitos com curvas para a esquerda.

perspex = nome comercial de antigo material similar ao plástico acrílico de hoje.

pé, pés = medida de altura ou altitude utilizada em aviação. Normalmente é referenciada em milhares (mil pés equivalem aproximadamente a 300 metros). Consulte "nível de vôo".

pé e mão = refere-se à pilotagem pura ou seja, aquela em que piloto usa suas aptidões em comandar a aeronave, com maestria, através do manche, pedais e manetes.

pf = prato feito, comida servida por terceiros ou guardada no prato para consumo posterior.

phone patch = (ing.) "acoplamento telefônico", consiste no ato de se conectar (acoplar) uma comunicação telefônica a uma comunicação feita por transceptor de rádio.

PI = Ponto de Início da corrida para o ataque ao alvo.

picadinho = famosa comida (prato) que é servido no almoço de confraternização realizado anualmente para comemorar a chegada do 1o Grupo de Aviação de Caça à Itália durante a Segunda Guerra Mundial ( dia 6 de outubro de 1944). O prato, na realidade, é um ensopado com pedaços de carne que também é chamado "carinhosamente" de "jesus está chamando". Tradicionalmente o evento (almoço) que passou a ser conhecido por "Picadinho" é realizado no primeiro sábado de outubro no restaurante do Clube de Aeronáutica no centro do Rio de Janeiro.

pica-fumo = oficiail recém-chegado, "novinho". Talvez essa expressão se referisse aos jovens escravos que trabalhavam "pincando" o fumo de rolo para serem feitos os cigarros dos seus senhores.

pica-pau = antiga "ferramenta" utilizada pelo oficial controlador do estande de tiro terrestre (Barrica) para "contar" os acertos, ou não, nos alvos. Este "sofisticado" aparato consistia de uma longa vara em cuja ponta estava afixado um pincel com o qual se pintava (normalmente de preto) os furos porventura feitos no pano do alvo, facilitando assim a contagem.

picar, picada = ato de variar a atitude da aeronave, apontando o "nariz" para baixo.

piece of cake = (ing.) pedaço de bolo, gíria que significa coisa fácil.

Pierre Closterman = Famoso piloto de Caça escritor dos livros "O Grande Circo" e "Fogo no Céu". Closterman era filho de diplomata francês que serviu no Brasil (nasceu em Curitiba-PR em 1921 e aprendeu a voar no Aeroclube do Brasil no Rio de Janeiro). Piloto civil da companhia francesa Aèropostale juntou-se às forças do General De Gaulle na Inglaterra durante a 2a Guerra Mundial. Começou a combater como Sargento Aviador (Sergeant Pilot) e logo depois foi promovido a 2o Tenente (Flight Lieutenant). Voou ao todo 423 missões nos caças "Spitfire", "Typhoon" e "Tempest". Teve um ferimento de pouca gravidade por tiro de anti-aérea e um acidente por colisão aérea com outro caça britânico tendo que saltar de pára-quedas. A seu crédito tem 18 (vitórias) confirmadas e outras 15(quinze) para as quais existem dúvidas. Em 1950 esteve no Brasil onde fez palestras para oficiais da FAB. Em 1956 foi convocado para a Guerra da Algéria (1 ano). Foi deputado na França por 8 (oito) mandatos e trabalhou na Reims Aviation (Cessna). Faleceu em 2006 aos 85 anos.

pife-pafe = (pif-paf) código de chamada rádio do 2o Esquadrão do 1o Grupo de Aviação de Caça. Designa também o próprio Esquadrão. O nome deriva de um jogo de cartas muito em voga nos anos 1940 e que, mesmo assim, era coibido pela polícia.

pífio = o mesmo que ordinário, ruim.

pilofe = do inglês "peel-off". manobra efetuada antes do pouso, visando reduzir a um mínimo o tempo em que a aeronave fica indefesa e exposta ao ataque inimigo. Consiste em sobrevoar a cabeceira da pista, no sentido de pouso, em velocidade normal e em altura de tráfego ( ± 1000 pés), logo após fazer uma curva nivelada de 180o (normalmente para a esquerda) desta maneira reduzindo a velocidade ajudado também pela desaceleração do motor e o acionamento do freio aerodinâmico (ou flape de mergulho) o sufiente para baixar o trem de pouso. Logo em seguida, ao ultrapassar o través da cabeceira da pista, entrar novamente em outra curva descendente suave para o mesmo lado a fim de atingir o ponto de toque no início da pista. Aproximadamente, durante os últimos 90o de curva serão baixados, a critério do piloto, os flapes de pouso (os de mergulho ou o freio aerodinâmico já foram recolhidos ao baixar o trem) e finalmente efetuado o pouso. Antigamente o pilofe se iniciava com um rasante no início da pista e era realizada uma curva contínua ascendente de 180o, seguida depois dos procedimentos adotados atualmente ou seja, os 180o finais eram iguais.

pilombo = pilofe com tombo. Refere-se à queda da aeronave durante a manobra de pilofe.

pilonar = ato de encostar o eixo da hélice e o motor do avião no chão ou seja, "embicar" o nariz do avião (que tem bequilha traseira) com o solo. Normalmente isto ocorre pelo uso excessivo dos freios após um pouso com muita velocidade. O avião quando está nesta posição também é chamado de "monumento" ( ou monumento à besteira).

pilone(1) = suporte para carga externa, consulte "cabide" (deriva da palavra de origem inglesa "pilon" ).

pilone(2) = pequena estrutura de grande resistência mecânica instalada atrás da cadeira do piloto cuja finalidade é proteger a cabeça servindo de anteparo em caso de capotagem do avião (mesmo para os aviões providos de capota).

pilot maker = (ing.) "fazedor de pilotos", diz-se do avião que é eficiente para se ministrar instrução e formar pilotos.

pílulas de sal = pílulas utilizadas para compensar a perda de sal (sais minerais) do organismo devido ao suor.

PIMO = sigla para designar Programa de Instrução e Manutenção Operacional

pinguim(1) = Os alunos da Caça já foram tratados pelo carinhoso nome de "pinguins". Não se sabe exatamente a origem do termo. Sabe-se porém que, nos primórdios da aviação, costumava-se retirar as asas dos aviões e deixar os aprendizes os manobrarem no solo. Estes eficientes e desajeitados "simuladores" (com dois eixos de liberdade), eram denominados de "pinguins".

pinguim(2) = nome dado a um antigo tipo de "trote punitivo" em que o "bicho" (novato) fica em pé com as pernas abertas e meio flexionadas, os braços abertos lateralmente e com os dedos indicadores das mãos apontando para cima. Depois de algum tempo nessa posição a pessoa fica muito cansada.

PIPE = Programas de Instrução e Padrões de Eficiência a serem cumpridos por uma unidade aérea. Os PIPE foram inicialmente implantados na FAB a partir de 1951.

pipocar = verbo que significa a falha intermitente do motor a explosão.

pipper = (ing.) ponto no visor de tiro que indica o local onde as balas deverão atingir o alvo.

pirâmide = dispositivo com forma de uma pirâmide deitada (com mais ou menos uns cinco metros de comprimento e pintada na cor laranja) que indica a direção do vento com se fosse a ponta de uma seta. Sua função é a mesma de um outro dispositivo similar denominado de "T".

pirotecnia = espetáculo de fogos de artifício, diz-se da pessoa que faz encenações para melhor aparecer.

Pista 12 = o número da pista indica a sua orientação magnética (dividida por dez e arredondada). O avião que for decolar, ou estiver pousando, estará com sua bússola indicando 120 gráus magnéticos.

pista de táxi = locais de deslocamento dos aviões no solo. Taxiar é andar com o avião no solo.

PITE = Programas de Instrução TErrestre (normalmente instrução teórica e de emprego de armas portáteis).

pitoco = sinônimo de: interruptor, botão de acionamento, alavanca, punho de acionamento, chave seletora etc.

pitocologia = "ciência" que trata dos procedimentos para utilizar corretamente os pitocos.

Pitts = pequeno avião biplano de acrobacia.

Piu-piu = apelido do famoso Piloto de Caça João Eduardo Magalhães-Motta, fundador e idealizador da Associação Brasileira de Pilotos de Caça. O apelido vem da sua insistente "PIruação" para qualquer tipo de vôo e em qualquer tipo de avião. Magalhães-Motta atingiu o posto de Brigadeiro do Ar e na época que passou para a reserva era proficiente em todos os aviões do inventário da FAB. Consulte também "Mike-mike".

pixoxó = novato, iniciante, o mesmo que pica-fumo.

PK-probabilty of kill = (ing.) probabilidade de acerto do alvo.

Plano de Voo = formulário preenchido pelo comandante da aeronave com a finalidade de informar previamente aos orgãos de controle de tráfego aéreo qual a rota e horário pretendido para o voo bem como os dados de desempenho da aeronave significativos para tal.

PLI, PIN, AYM = há muitos anos e tradicionalmente, na Aviação de Caça, o nome dos pilotos é abreviado para uma sigla contendo somente três letras (lá nos primórdios, os Caçadores já economizavam "bytes" e utilizavam poucos "dígitos" em suas comunicações...). Todo Piloto de Caça, sem exceção, tem a sua sigla. No caso em pauta PLI significa Peixe LIma, PIN significa PINheiro e AYM, AYMone.

PLN = sigla utilizada para se referir ao PLaNo de Voo.

plot = (ing.) plote,consulte "plotar" (abaixo).

plotar, plote = achar uma posição geográfica numa carta ou mapa. Usado também com o sentido de visualizar algo (alvo). Vem do inglês "plot".

PMD = peso máximo de decolagem.

= refere-se ao Vale do Rio Pó que atravessa o norte da Penísula Itálica. Nessa região se realizaram as mais destacadas missões de combate do 1o Grupo de Aviação de Caça durante a 2a Guerra Mundial.

Popopó = nome da famosa canção entoada pelos Pilotos de Caça em quase todas as suas reuniões informais. Paródia de uma antiga canção denominada "A cobra e o lagarto".

POB = (ing.) "Passengers On Board". Acronismo para "Passageiros a bordo".

POCRE = POnto de Controle do REabastecimento (ponto de encontro entre os caças e o avião reabastecedor - "rendez vous")."HOCRE" é o horário programado para o "rendez-vous".

pod = (ing.) "casulo", compartimento ou contenedor afixado externamente nas aeronaves, com as mais variadas finalidades (levar combustível, abrigar armamento etc.). Estes contenedores podem ou não, em caso de necessidade, serem alijados em voo.

polegadas (de potência) = A potência desenvolvida pelos motores aeronáuticos, a explosão, é medida "indiretamente" pela pressão na admissão da mistura ar-combustível. Esta "compressão" é indicada ao piloto em unidades de polegadas de mercúrio (poderia ser em hecto-Pascais etc.).

polegadas (de pressão) = a medida de pressão atmosférica em aviação antigamente era dada em equivalência à pressão de uma coluna de mercúrio cuja medida de comprimento (altura) era feita em polegadas (2,54 cm). Hoje a medida de pressão atmosférica utilizada em aviação é o hectopascal (1,02 gramas/cm2), durante algum tempo utilizou-se também o "milibar" que equivale à mesma coisa.

polegadas a mais = referência ao concurso em que a brasileira Marta Rocha, alguns anos antes, perdeu o 1o lugar no concurso de Miss Universo, por ter 2 polegadas de quadris a mais do que era considerado ideal pelos juízes.

poleiro = posição da aeronave quando está afastada no alto observando outras aeronaves e aguardando o seu momento para o ataque (consultar "tiro aéreo").

polimerização da resina = final do processo formação do polímero (secagem...).

polímero = plástico formado por aglomerações sucessivas de grande número de moléculas fundamentais.

Ponta do Calabouço = denominação antiga do local onde se encontra hoje o Terceiro Comando Aéreo Regional (COMAR III) no Rio de Janeiro. Antigamente existia próximo a esse local um prédio destinado à prisão de escravos. Errôneamente o nome "Ponta do Calabouço" também é usado para se referir à área ocupada pelo Aeroporto Santos-Dumont.

ponto 5 = para nos referirmos às velocidades em relação à velocidade do som (Mach), nós dizemos normalmente os décimos ou centésimos dessa velocidade (o ponto significa vírgula). Assim, por exemplo, ".55" significa "0,55" da velocidade do som. Os limites de velocidade estrutual dos aviões a jato são dados em "números mach". Consulte também "maquímetro"

ponto 50 = metralhadoras cujo diâmentro dos projéteis são de 0,5 polegadas ("0.50 inches" ou aproximadamente 13 milímetros).

ponto duro = diz-se dos pontos da asa onde podem ser colocados suportes para armamento (bombas, foguetes etc.).

ponto inicial = consultar "PI".

Pó, pó, pó = Nome pelo qual é conhecida a mais famosa e tradicional música da Aviação de Caça Brasileira.

porrinha = jogo também conhecido com o nome de "Jogo de Palitinhos". Pode ser jogado por dois ou mais jogadores. Cada jogador deverá ter em sua posse três objetos que caibam em uma mão fechada (originalmente palitos de fósforos). Cada um apresenta aos demais a sua mão fechada contendo uma quantidade de palitos que somente ele sabe (de zero a três). Após todos apresentarem suas mãos cada um deverá dar o palpite sobre a soma total de palitos que estão em todas as mãos. Em seguida todos abrem suas mãos e a contagem é feita para se saber o ganhador. Quando ninguém apresenta palitos o total é chamado de lona (zero).

porpoising = (ing.) pular como fazem os golfinhos quando acompanham os barcos. Na realidade significa um movimento de ressonância em que o avião toca primeiro bequilha dianteira, depois os trens principais, depois novamente a bequila, depois o trem e assim por diante até que, normalmente, um deles se quebra...

Pós-combustão = é um dispositivo existente nos motores a jato (normalmente dos aviões de caça), que permite requeimar os gases de escapamento criando assim um empuxo adicional (... e um aumento descomunal no consumo!) o mesmo que "afterburner" ou "requeimador".

pouso de pista = diz-se do pouso dos aviões, com trens de pousos convencionais, quando tocam o solo inicialmente com as rodas principais e deixam para tocar a bequilha no final da corrida de pouso. Consultar "pouso três pontos".

pouso na ala = pouso de dois ou mais aviões juntos, ainda em formação de esquadrilha.

pouso por atitude = diz-se da aproximação para o pouso (rampa da reta final) em que o avião mantem a atitude (ângulo de ataque) e para se ajustar na "rampa" somente utiliza variações de potência do motor.

pouso três pontos = diz-se do pouso dos aviões que têm bequilha traseira (trem convencional), quando as três rodas (a bequilha e os dois trens principais) tocam o solo ao mesmo tempo. Nesses aviões o pouso é mais seguro quando feito dessa maneira (embora seja mais difícil de aprender).

praça = é o nome que se dá ao soldado (aquele que "senta" praça).

praiômetro = diz-se da "navegação por contato" onde o piloto simplesmente mantém a praia (ou linha do litoral) de um dos lados do trajeto. Para ir do Rio de Janeiro para o norte basta manter a praia à esquerda... Evidentemente esse tipo de "navegação" só serve para os destinos próximos à costa brasileira.

Pratt & Whitney = Fabricante de motores de aviões (refere-se também ao motor em si).

práxis = como determina o costume, a prática.

pré estol = o "estol" é o fenômeno da perda de sustentação aerodinâmica do avião. No caso, quando se está próximo ao estol!

pré-contato = posiçao do avião próxima à cesta da ponta da mangueira de combustível do avião reabastecedor.

Prêmio Pacau = Prêmio Pacau Magalhães-Motta (PPMM). Prêmio instituido pela ABRA-PC em homenagem ao seu Sócio Benemérito, Brigadeiro do Ar João Eduardo Magalhães-Motta. Tem por finalidade estimular o estudo e a pesquisa de assuntos referentes ao emprego da Aviação Militar de Combate, visando a eficiência e a eficácia das Unidades Aéreas, mediante a apresentação de trabalhos escritos ou audiovisuais.

Pré-solo = curso inicial, teórico e prático, para conhecimento das particularidades técnicas do avião antes do primeiro vôo sozinho (solo).

Primave = código radio da Torre de Controle de Santa Cruz (antigo PRIMeiro Regimento de AVIação)

Proa, mudar a proa = mudar rumo, mudar a direção.

probe = (ing.) "sonda". Pode se referir à sonda de reabastecimento em voo (tubo de reabastecimento em voo) ou a quaisquer outros pedúnculos (proeminências) que abriguem sensores (normalmente para temperatura).

profundor = parte móvel do estabilizador horizontal dos aviões.

PT-19 ou T-19 "Cornell" = avião treinador primário monomotor a explosão com assentos em tandem e trem convencional. Sua característica principal era não ter capota. Era fabricado sob licença pelo Parque do Galeão (Fábrica do Galeão -RJ). O projeto original foi da empresa americana Fairchild.

Pulitzer = prêmio americano para literatura, jornalismo e composição musical. Homenagem ao joranilsta Joseph Pulitzer.

pursuit = (ing.) perseguir. Nome pelo qual eram conhecidos os aviões de caça (perseguidores) até a 2a Guerra MUndial. A letra inicial "P" designava o próprio avião, por exemplo: P-47 Thundebol, P-51 Mustang etc.

push back = (ing.) empurrar para trás. Termo usado principalmente pela aviação comercial para designar a fase em que a aeronave é empurrada para trás, por um trator, para que possa livrar a ponte de embarque de passageiros ("finger") e dar início ao taxi para a pista de decolagem em uso.

push the stick = (ing.) empurre o manche. Esta frase dá muita confusão, pois os brasileiros entendem o som da palavra "push" com puxe, o sentido é exatamente o contrário, empurre!

puxar esquadrilha = voar como líder de uma esquadrilha.

puxar "G" = fazer curvas apertadas, gerando acelerações anormais. Consultar "G".

LETRA Q

QAM = Antigo boletim com observações meteorológicas emitido em intervalos de 1 hora para os principais aeroportos de todos os países. Atualmente usa-se o METAR.

QAV(1) = Sigla utilizada para denominar o Querosene mais comumente utilizado em AViação. Também conhecido por JP-1, JET-A1 ou QAV-1.

QAV(2) = sigla utilizada para se referir ao antigo Quadro de Sargentos AViadores e depois para designar os sargentos especialistas em checar os sistemas da aeronave como um todo (inspetor de manutenção). Ambos os quadros foram extintos.

quadrante = referência as quatro áreas compreendidas entre as linas norte-sul e leste-oeste que cruzam um aeródromo.

quadro horário = programação de vôo em que são dados os horários das decolagens ou horário de sobrevôo ou chegada aos pontos determinados (pontos de controle).

Quatorze = nome comumente usado para designar o 1o Esquadrão do 14o Grupo de Aviação. Também é conhecido pelo código rádio "pampa".

QG = Quartel General

Quiricalho = "São Quiricalho" é parte do folclore da Aviação de Caça Brasileira e diz-se que seus milagres são voltados para o desempenho do membro sexual masculino. Para o mesmo foi feita uma oração a qual não pode ser recitada à frente de pessoas púdicas. Contudo a referida "santidade" é baseada em pessoa que realmente existiu (Giovanni Qui Y Callo - 1452/1512).

LETRA R

R1 = Reserva de 1a categoria (classe). Diz-se do militar que passou para a reserva como "aposentado" mas ainda poderá ser convocado para o serviço ativo.

R2 = Reserva de 2a categoria (classe). Diz-se do militar que passou para a reserva sem receber proventos de aposentadoria mas ainda poderá ser convocado para o serviço ativo. Normalmente aquele que pediu demissão do serviço ativo antes de cumprir o tempo mínimo para a aposentadoria.

RAC = Reunião da Aviação de Caça. Consulte também "TAC".

RACAER = Rede Alternada do Comando da AERonáutica. Rede de comunicações.

radial = uma das linhas imaginárias que tem como ponto inicial uma estação de rádionavegação tipo "VOR". Cada radial tem a direção de um grau geográfico (seu sentido é sempre a partir da estação).

rádio = mensagem tipo telegrama, enviada antigamente por meio de ondas de rádio e em código morse, depois via teletipo-radio, depois teletipo-telefone e agora pela intranet.

rádio-faixa = sistema de navegação rádio que utilizava sinais sonoros para definir quatro faixas de aproximação (pontos cardiais) para uma estação transmissora (fixo aeronáutico). Ao se aproximar da estação, em uma dessas faixas, o piloto ouvia em seu receptor um ruído (som similar a um apito) contínuo. Se desviasse da "faixa" para um lado, ouviria o som da letra "A" em Código Morse (ponto e traço). Se desviasse para o outro lado, ouviria o som da letra "N"( traço e ponto). As estações de terra transmitiam em frequências estabelecidas entre 200 e 400 kHz. O nome em inglês é "radio-range".

rádio farol = estação transmissora de sinais para orientação (navegação rádio) sintonizadas na faixa de frequências entre 200 e 400 kHz. Esses sinais compreendem as letras de identificação da estação em Código Morse.

rádio goniômetro = equipamento eletrônico que indica a direção de uma estação transmissora de rádio. Embora antiquado, ainda hoje é usado para auxiliar a navegação aérea. As"velhas águias" chamavam o "ADF" de "radio goniômetro".

radome = (ing.) parte da superfície (carenagem) do avião que cobre a antena do radar. Combinação das palavras inglesas "radar" e "dome".

RAF = "Royal Air Force", Força Aérea (Real) Inglesa.

ralando o bidãozinho = quase arrastando no chão o tanque de combustível (bidon), que vai debaixo do avião.

ramble = (ing.) viagem com a finalidade de prática de navegação e de aprimoramento de pilotagem. O destino não é prioritário.

rancho = local onde os militares fazem as refeições. Também pode se referir à refeição em si (o "rancho" estava muito bom!).

rasante = voos feitos a muita baixa altura e que dão muita satisfação aos pilotos pela emoção e pela adrenalina liberada, quando feito realmente baixo. Para ser bem feito, requer grande habilidade do piloto.

razão de afundamento = velocidade vertical quando a aeronave se aproxima do solo. Altas razões de afundamento diminuem proporcionalmente a eficiência de uma ejeção do piloto.

razão de giro sustentado = é a maior razão de curva que uma aeronave consegue manter sem perder energia, ou seja, é a curva constante e mais "fechada", durante a qual o avião não diminui nem a velocidade, nem a altitude de voo.

R.D.Aer = Regulamento Disciplinar da Aeronáutica.

reboque = avião que tem a missão de ficar "rebocando" o alvo (biruta) de tiro aéreo.

Red-Flag = (ing.) "Bandeira vermelha". Trata-se do nome dado a um exercício tipo "jogos de guerra" efetuado com a participação de unidades de Aviação de Caça, na área de exercícios da Base Aérea de Nellis no Estado de Nevada (EUA). Vários Esquadrões de Caça dos Estados Unidos e de países convidados participam dessa "manobra" que tem a duração aproximada de 6 (seis) semanas. Os combates aéreos são monitorados e analisados em tempo real por uma avançada rede de telemetria. Cerca de 20 países participam do evento inclusive, às vezes, o Brasil.

reditabundo = com a aparência de estar meditando, triste e pensativo.

red-out = (ing.) fato de se ter a visão avermelhada por motivo de excesso de pressão do sangue na vista, ocasionada pelo excesso de acelerações "G" negativas (de baixo para cima).

Ref. = Reformado. Diz-se do militar que não pode mais ser convocado para o serviço ativo; quer por incapacidade física; quer por ter atingido a idade limite para convocação dentro do seu posto ou graduação.

Regente = avião monomotor brasileiro de 4 lugares (asa alta), triciclo, fabricado nas décadas de 60 a 80 pela Companhia Neiva da Cidade de Botucatu (SP). Os modelos da FAB foram denominados de UC-42 (transporte utilitário).

rela = sinônimo de "relação", "lista" ou "escala de militares".

relight = (ing.) botão que aciona a centelha das velas de ignição do motor. É usado também para evitar um apagamento acidental do motor por ingestão de água ou falta de fluxo de ar.

reloginhos decresciam = significa que os instrumentos do motor e de voo começaram a indicar perda de potência e a conseqüente diminuição de altitude, de velocidade e de eficiência dos sistemas que dependem do motor.

remplis de soi même = (fran.) cheio de si mesmo, confiante.

remu = (fra.) "remúo" (oscilação), forte turbulência do ar após a passagem de uma aeronave, incluindo o danoso "vórtice de ponta de asa".

rendez-vous = (fra.) palavra que significa "encontro". Em aviação, tradicionalmente, significa o local em que os aviões de caça se reunem com outros aviões (não necessariamente de caça) para, a partir desse ponto, iniciarem uma missão em conjunto (escolta, reabastecimento, ataque etc).

requeimador = consultar pós-combustão.

retículo móvel = mal descrevendo, a "mira" do visor de tiro do avião se movia em função das informações de um computador mecânico (giroscópico). Este deslocamento ajudava o piloto a direcionar o avião (canhões) à frente do alvo de maneira suficiente para que as "balas" fossem atiradas para um ponto futuro, onde o inimigo deveria estar quando elas lá chegassem.

retournement = (fra.) manobra cuja utilidade principal é inverter rapidamente a direção do voo. Para tanto, o piloto coloca o avião no dorso, puxa o manche (vai em direção ao solo) e recupera da picada na direção oposta à que estava antes de iniciar a manobra. O procedimento é similar à parte final de um "looping".

reunião = ato de reunir os aviões em uma determinada formatura (reunião após a decolagem, reunião após o ataque etc.). É o contrário de "dispersão".

reverso = capacidade de alguns motores a jato, ou de algumas hélices, de inverter o sentido da tração com a finalidade primeira de reduzir a velocidade dos aviões durante a corrida de pouso.

reversement = (fra.) manobra em que o avião faz uma curva de 180o (lado oposto). No início a manobra é feita subindo e aumentando a inclinação da asa coordenadamente até atingir a metade da curva (90o), quando então volta a descer, também coordenadamente, nivelando gradativamente as asas e voltando à altitude anterior. O trajeto é similar ao feito pelos esportistas nas pistas de "skate".

reverter = fazer curva para o lado contrário, ou curvas de um lado para o outro e com isso diminuir a velocidade de aproximação para um alvo ou também para tentar fazer com que o inimigo que está atrás (nos “encaudando”) passe para a nossa frente.

revitalizado = avião que sofreu grandes modificações para torná-lo mais moderno e atual.

REVO = REabastecimento em VOo.

Ribeirão das Lajes = Grande lago artificial existente no Estado do Rio de Janeiro para represar água para o complexo hidroelétrico da "Light". A área de instrução do Grupo de Caça se sobrepunha a este local.

ricochete = quando um projétil bate em uma superfície e resvala mudando o sentido da trajetória original.

ripple = (ing.) "oscilação tipo onda". Modo de lançar (ou ejetar) várias bombas (ou foguetes), seguidamente, utilizando um determinado padrão seriado.

RJ = abreviatura normalmente usada para se referir ao Aeródromo Santos-Dumont no Município do Rio de Janeiro. O designativo rádio internacional deste aeródromo é SBRJ.

RMI = do inglês "Radio Magnetic Indicator", indicador da bússola eletrônica.

Rocha ou Rochinha = Fernando Corrêa ROCHA, consultar "Corrêa Rocha".

ROCO = Regulamento de Ordens e ContraOrdens. Regulamento imaginário em que se baseiam as ordens que são revogadas e logo depois revalidadas.

Rodolfo Valentino = famoso artista do cinema mudo americano dos anos 20 (na realidade era um imigrante argentino).

roger = (ing.) gíria que tem o significado de : ok, vou fazer...

Roland Rittmeister = (1 missão de guerra), faleceu em acidente aéreo em 16 de novembro de 1944 na Itália.

rolando o c... nas ostras = voando rasante e muito baixo.

rolar = andar com a aeronave no solo, o mesmo que "taxiar".

rolon, decoloff = "rolagem on, decolagem off". Maneira prática dos pilotos de P-47 (Thunderbolt) se lembrarem de como comandar os gases de escapamento do motor para o supercompressor. Na realidade "on" significa que o ar é desviado e não vai para o supercompressor, o qual só era acionado (desvio em "off") durante a decolagem.

rosca = pode significar “nada”, “zero”. Por exemplo: “acertei rosca no Tiro Aéreo”. No entanto, na gíria também significa o orifício anal.

RPM = rotações por minuto. Nos motores a jato modernos as RPM são medidas em percentual da rotação (potência) máxima permitida (100%).

Rui = refere ao Maj. Brig. do Ar Rui Barboza Moreira Lima, veterano da 2a Guerra que participou de 94 missões. Autor do livro "Senta a Púa" ( e também de diversas canções da Caça).

ruma = grande quantidade, palavra muito usada no nordeste.

RUMAER = Regulamento de Uniformes do Ministério da AERonáutica.

Rumba = Códido rádio do 1o/5o Grupo de Aviação (Treinamento de Bombardeio/Transporte).

RWR = (ing.) "Radar Warning Receiver"ou Alerta Radar. Receptor de ondas eletromagnéticas de radar que indica à tripulação a existência de ameaça iminente de armamento inimigo (inimigo está nos avistando com o seu radar). Dependendo da sofisticação do equipamento, nele são indicados à tripulação a quantidade, o rumo, a distância e o tipo de ameaça (míssil ar-ar, míssil terra-ar etc.).

LETRA S

S = Oficiais do Estado-Maior do Esquadrão (Squadron).

S = consulte taxiar em "S".

S-2 = Oficial de Informações do Esquadrão "Squadron" (S-1: Oficial de Pessoal; S-3: Oficial de Operações; S-4: Oficial de Material).

saco = ou "voo de saco". Refere-se à pessoa que está voando sem pilotar e, normalmente, sem estar devidamente relacionada como um passageiro ou tripulante. O "voo de saco" é muito comum nos aviões de caça que têm duplo-comando (dois lugares).

safari = maneira de transferir "carga" em que várias pessoas ficam em linha, lado a lado, e uma entrega o pacote para a seguinte, e assim por diante, até o local de destino da carga.

safo = gíria que vem do verbo safar, ou escapar. Diz-se do piloto que tem iniciativa, esperto, vivo.

Saint Croix Sür Mer = (fran.) maneira sofisticada de se referir à Base Aérea de Santa Cruz. Literalmente seria: A Cidade de Santa Cruz à beira do mar...

"sair quente" = expressão que normalmente denota o abandono rápido de um avião da formação com a finalidade de atacar um alvo.

"sair visual" = sair do voo por instrumentos (dentro de nuvens) e passar a voar visualmente.

sala de brifim = local onde os componentes do voo se reúnem para "combinar" e planejar a missão.

salesmen = (ing.) vendedores "de aeronaves".

salseiro = desordem, confusão, reboliço.

Salut, bon ami: restez tranquille! = (fran.) Salve! bom amigo; descanse em paz! sounded like a 35 = o impacto foi parecido com o do canhão antiáereo de 35 milímetros de calibre.

sans peur = (fra.) sem medo, corajoso

"santaca" = gíria para se referir à Base Aérea de Santa Cruz (situada na Zona Oeste da Cidade do Rio de Janeiro).

SAR = (ing.) "Search And Rescue" ou Busca e salvamento.

sargenteação = parte da estrutura administrativa de um esquadrão que trata do expediente burocrático. Esta denominação é originária do Exército Brasileiro. O seu chefe é denominado "sargenteante". Esta seção também se confunde com a denominação de "Ajudância".

SBAT = sigla de Sistema Bélico Ar-Terra. Refere-se ao conjunto de foguetes de propelente sólido (não guiados) com diâmetros de 70 e 127 milímetros fabricados no Brasil.

SBFZ = código estabelecido pela Organização da Aviação Civil Internacional (OACI) que identifica uma localidade "aeronáutica" (aeródromo). As duas primeiras letras são para identificar o país (o Brasil tem reservados SB, SD, SI, SJ, SN, SS e SW). As duas letras seguintes se referem, realmente, ao aeródromo. No caso, FortaleZa.

SCOAM = Seção de Controle de Operações Aéreas Militares.

Schnaufer = Major Heinz-Wolfang Schnaufer (Luftwaffe - Força Aérea Alemã). Foi o terceiro e último comandante do Grupo NJG-4. Obteve 121 vitórias noturnas em 164 missões na 2a Guerra Mundial voando os caças bimotores Bf-110 e Ju-88. Embora seu posto oficial fosse de Major, o seu cargo operacional era equivalente a Tenente Coronel (Geschwaderkommodore ou Wing Commmander). Faleceu em 1950 em acidente com seu carro na Cidade de Bordeaux-França, com 27 anos de idade!

seeker = (ing.) "procurador, rastreador". Dispositivo existente nos mísseis destinado a procurar o alvo e fornecer informações deste para o dispositivo autodiretor.

Segundão = apelido do 2o/1o Grupo de Aviação de Caça, conhecido também como "Rompe Mato".

SELCAL = (ing.) "Selective Calling", chamada seletiva. Sistema que, através de comunicação rádio codificada em HF (alta frequência), permite alertar uma tripulação em voo para estabelecer contato rádio bilateral com algum órgão de controle (ou com a sua companhia). Com a utilização deste dispositivo, a tripulação pode desligar a audição do rádio HF e só religá-la quando necessário, ou se alertada por luz de aviso ou som característico de chamada do SELCAL. Cada aeronave indica, ao fazer o seu plano de voo, o seu código de chamada SELCAL (endereço) que consta de 4 letras.

seleção natural = maneira um pouco radical de se referir àqueles que perderam (ou perderão) a vida em acidentes cuja causa provável foi (ou será) creditada à falha no treinamento para um determinado tipo de voo ou pela incapacidade natural do piloto em realizá-lo com segurança.

Senta a Púa(1) = refere-se ao 1o Grupo de Aviação de Caça ou ao 1o Esquadrão desse Grupo.

Senta a Púa(2) = expressão utilizada nos anos 40 para expressar algo como: vá em frente! ataque! execute! Esta expressão foi utilizada como dístico para a confecção do emblema do 1o Grupo de Aviação de Caça no ano de 1944. "Púa" ou "Arco de Púa" é o nome de uma antiga ferramenta manual para furar madeira.

Seta = O Esquadrão SETA foi o Esquadrão que consolidou o retorno da formação de Pilotos de Caça para Natal (RN), com a transferência do E.S.P.C. para o CATRE, em 1975. Esse Esquadrão teve curta duração (1975 a 1977), passando então a formação dos Pilotos de Caça para o Esquadrão "Joker" (2o/5o G.Av.). Da "bolacha" do Esquadrão Seta é que se originou a insígnia dos Pilotos de Caça da FAB.

show off = (ing.) "mostrar-se", diz-se daquela pessoa que se exibe e que gosta de aparecer (ver pirotecnia).

SHP = (ing.) iniciais de "shaft horse-power" que significa a potência fornecida por um motor quando medida diretamente no seu eixo (livre de quaisquer outros acessórios a ele acoplados).

SIGA-ME = refere-se à viatura que direciona uma aeronave recém pousada em um aeródromo, conduzindo-a ao local de estacionamento. Normalmente essa aeronave não utiliza o aeródromo rotineiramente e não está familiarizada com os procedimentos locais. O nome "siga-me" (ou "follow me" em inglês) vem do letreiro que costuma ser afixado na trazeira da dita viatura (antigamente quase todas eram jipes).

SIMPIC = SIMPósio de Cultura Inútil da Caça. Reunião humorística de pilotos de caça nas quais são apresentadas ideias para desenvolvimento e fabricação de artefatos bélicos de extrema inovação e criatividade (bomba de naufrágio, bomba Jericó, bomborracha, bomba Moisés etc.).

síndrome da pobreza adquirida = autogozação que os militares fazem de si mesmos em função da constante preocupação em economizar ao máximo o dinheiro público (dinheiro da "viúva").

Silver Wing = (ing.) Asa de Prata. Refere-se ao "brevet" de piloto militar americano.

SILOMS = Sistema Integrado de Logística de Material e Serviços.

SISDABRA = SIStema de Defesa Aérea BRAsileiro.

sistema horário = maneira de se informar a direção relativa de um objeto. À semelhança de um mostrador de relógio, imagina-se que a frente do avião é o número 12, o lado direto o número 3, a parte de trás o número 6 e assim por diante. Por exemplo: quando um objeto está "às 9 horas" ele estará exatamente do nosso lado esquerdo...

slant range = (ing.) distância em linha reta entre a aeronave e o alvo no momento do disparo.

slot = (ing.) "abertura estreita", pequeno período de tempo alocado para uma aeronave decolar ou pousar em um aeródromo.

snaking, snake = (ing.)"cobra", gíria aeronáutica para denominar o movimento de oscilação lateral que ocorre em algumas aeronaves em situações especiais (instabilidade em torno do eixo vertical). O movimento lateral também é denomindado de guinada ou "yaw" em inglês. Para reduzir o "snaking" algumas aeronaves (com esta falha de projeto) tem um sistema amortecedor de guinada ou "yaw damper".

snorkel = (ale.) tubo utilizado pelos mergulhadores para respirar quando nadando na superfície. O nome correto é "respirador". Originalmente "snorkel" é o nome utilizado para designar os dispositivos que os submarinos usam para captar o ar para alimentar seus motores a combustão quando estão semisubmersos.

SOA = Sala de Operações Aéreas. Local onde são concentradas as informações sobre as missões operacionais em andamento e as solicitações de novas missões de um grupo ou esquadrão.

sob capota = consultar "IFR sob capota".

sob cautela = ao se retirar algum material (normalmente ferramenta) para utilização, é preenchida uma cautela (vale). Às vezes este artifício também é utilizado para se retirar soldados da cadeia e utilizá-los em algum serviço (para alegria dos "condenados"...).

Sol = refere-se ao Tenente Coronel Aviador Berthier Figueiredo Prates. Famoso Piloto da Força Aérea Brasileira que faleceu em acidente aéreo quando comandava o 1o Grupo de Aviação de Caça.

solar = voar sozinho, também significa voar pela primeira vez.

solo = "voo sozinho" ou voo feito sozinho pela primeira vez (expl. "- meu solo foi no dia 17 de novembro de 1959").

Sorbonne da Caça = alusão à famosa Universidade da Cidade de Sorbonne na França. O 1o/4o G.Av. era o local onde eram formados os pilotos de caça brasileiros. O Esquadrão ainda é conhecido por esse apelido.

sortida = usa-se para designar uma missão de caça. Consulte também "surtida".

souris = (fran.) um dispositivo colocado na entrada de ar dos motores para atenuar a onda de choque supersônica. Tem a forma similar a uma das partes de um cone, cortado longitudinalmente. Em inglês o nome é "shock cone".

SPC = refere-se ao Estágio de Seleção de Piloto de Caça , o mesmo que "ESPC".

speech = (ing.) preleção, discurso. Informações dadas pela tripulação de voo aos passageiros através do sistema de autofalantes da cabine.

split = (ing.) "partir", separar a esquadrilha.

stalag luft = (ale.) campo de prisioneiros de guerra da Força Aérea Alemã.

stall = consultar "estol".

stall de compressor = estol de compressor. O estágio de compressão do motor a jato sofre uma decontinuidade na admissão de ar e não envia ar (oxigênio) suficiente aos queimadores da mistura ar-combustível. Esta falta momentânea, e inesperada, de ar ocasiona o enriquecimento da mistura e o conseqeente apagamento do motor por afogamento.

stand = (ing.) consultar "estande".

steel-band = (ing.) "banda de aço". Orquestra de percussão que utiliza tonéis metálicos de combustível como tambores.

stick forward = (ing.) manche para frente, empurre o manche!

stick-back stall = (ing.) Estolar (deixar o avião perder a sustentação aerodinâmica), mantendo o comando do manche totalmente atrás.

stream = (ing.) consultar "trilhas de condensação".

striker = (ing.) "atacante". Aeronave designada para ser atacante em um exercício operacional. As outras podem ser "escolta", "inimigos" etc.

Subida 11 = os procedimentos para subida (por instrumentos) são padronizados, assim com os de descida. As subidas recebiam numerações, ao contrário das descidas que recebiam o nome das letras. Neste exemplo o número "11" poderia referir-se a uma subida partindo do Aeroporto do Galeão, onde existem mais de 11 (onze) procedimentos diferentes.

sujar = preparar (configurar) o avião para pouso. Abaixar o trem de pouso e/ou os flapes.

super-charger = (ing.) supercompressor, equipamento que comprime os gases a serem admitidos pelo motor (a explosão), permitindo maior eficiência na combustão e melhor funcionamento do motor nas grandes altitudes (ar rarefeito).

surubando = se complicando, se esforçando ou "enchendo o saco" de alguém.

surtida = decolagem de uma aeronave para executar missão contra o inimigo.

SVH = missão de Salvamento de Vidas Humanas.

Switlik = "Switlik Parachute Company". Fabricante americano de paraquedas (chegou a ter fábrica no Brasil).

LETRA T

"T" = dispositivo com forma de uma letra "T" (com mais ou menos uns cinco metros de comprimento) que indica a direção do vento com se fosse um pequeno avião na direção de pouso. A função é a mesma de um outro dispositivo similar denominado de "pirâmide".

T-6 "Texan" = ou "Tê-meia", é o nome pelo qual a Força Aérea Brasileira carinhosamente se referia ao famoso avião monomotor de treinamento avançado "Texan" modelo AT-6 (advanced trainer). Possui assentos bipostos em tandem (um na frente do outro), trem de pouso convencional, fabricado pela empresa North American. Possui um motor "estrela" Pratt & Whitney a explosão de 600 hp. Foram também fabricados sob licença no Brasil (fábrica de Lagoa Santa - MG) e no Canadá onde eram denominados de "Harvard".

T-6D = Tê-meia cujo modelo ("D") era utilizado para o treinamento avançado dos cadetes do ar. Era mais leve do que o modelo "G". Este modelo de avião equipava a Esquadrilha da Fumaça até os anos 60.

T-6G = Tê-meia cujo modelo ("G") era utilizado para o treinamento de voo por instrumentos. Possuía mais autonomia, melhores instrumentos e estava equipado com rádionavegação goniométrica (ADF). Dessa forma era mais pesado que o modelo "D" e não podia fazer tão bem as acrobacias daquele.

T-19 = consulte "PT-19".

T-21 = Avião de treinamento primário, biposto lado a lado, motor a explosão de cilindros opostos, trem convencional, fabricado sob licença da Fokker holandesa pelo Parque do Galeão (fábrica do Galeão).

T-22 = Avião de treinamento primário/básico, biposto lado a lado, triciclo, motor a explosão, fabricado sob licença da Fokker holandesa pelo Parque do Galeão (fábrica do Galeão). Possuía também um terceiro assento atrás do piloto para um observador.

T-25 "Universal" = avião de treinamento monomotor de cilindros opostos a explosão, biposto lado a lado, trem de pouso triciclo, fabricado pela empresa Neiva (Botucatu-SP). Modelo denominado Treinador Universal. É usado para o treinamento inicial na Academia da Força Aérea.

T-27 "Tucano" = avião de treinamento turbo-hélice monomotor biposto, assentos em tandem, fabricado pela empresa brasileira EMBRAER.

T-29 ou AT-29A/B "Super Tucano" = avião de treinamento turbo-hélice monomotor biposto, assentos em tandem, fabricado pela empresa brasileira EMBRAER. Apresenta-se como uma versão maior do T-27, mais potente e com armamento fixo nas asas (metralhadoras).

T-33 "T-bird" = avião de treinamento a jato monomotor biposto, assentos em tandem, fabricado pela empresa americana Lockheed. Derivou do caça F-80 "Shooting Star".

TA = tiro aéreo, tiro realizado contra alvo aéreo. Consulte "tiro aéreo" para ler a descrição mais detalhada.

Taba = nome código do controle de área de Santa Cruz (RJ).

TAC = Torneio da Aviação de Caça. Competição operacional e esportiva, quase anual, entre os esquadrões de Caça. Em inglês a mesma sigla é utilizada para "Tactical Air Command" ou Comando Aero-tático.

Tactical Fighter Squadron (TFS) = (ing.) Esquadrão Tático de Caça.

Tactical Information Data-LinK = (ing.) recepção e transmissão digital de informações táticas'

TAI = Tráfego Aéreo Internacional. Curso para treinamento de conversação (terra/ar) em inglês, entre pilotos e controladores de tráfego aéreo.

Taifeiro = militar da aeronáutica encarregado, normalmente, de serviços de restaurante (cozinheiro, garçon, limpesa etc). Este termo é originário da Marinha do Brasil.

tail dragger ou dragster = (ing.) aeronave cuja bequilha está situada na parte traseira (cauda). Consulte "trem convencional".

tail slide = (ing.) "escorregar de cauda". Tipo de manobra em que a aeronave, estando na vertical, estola, cai de cauda mantendo a vertical e depois, baixando o nariz, retorna ao voo normal nivelado.

T.A.R.D. = sigla para designar as missões de Treinamento de Adaptação em vôo de Rota Diurno.

tally ou tally-ho = (ing.) palavra código utilizada pelos pilotos (americanos) para informarem que conseguiram obter contato visual com o alvo. Pronuncia-se "tally" ou "talirrô".

tandem = assentos em tandem. Tipos de aviões de dois lugares em que um está atrás do outro. Normalmente aeronaves de instrução (aluno e instrutor).

tanque = avião-tanque, aeronave "cisterna" utilizada para reabastecer de combustível, em voo, outras aeronaves.

tanque de combustivel integrado = diz-se das aeronaves (de transporte) que utilizam grande parte do interior das superfícies de sustentação (asas e/ou profundores) para armazenar combustível. O combustível é injetado diretamente dentro da asa cujo interior é devidamente "selado" para tal.

tanker = (ing.) "tanque".

TAP = instrução de Tiro com Armas Portáteis.

tardruga = voo realizado à tarde após o horário normal do expediente. Paródia com o voo da "madruga" que é realizado de madrugada antes do início do expediente normal.

tarmac = pátio de estacionamento de aeronaves de combate. Piso de terra compactada com mistura de alcatrão. Este tipo de piso também é usado em quadras de tênis. Na realidade "Tarmac" é uma marca registrada.

TAS = "true air speed". Velocidade verdadeira. A velocidade indicada pelo velocímetro da aeronave após serem feitas várias correções (correção de erro induzido pelo próprio instrumento, correção de posição do sensor de ar, correção do efeito de compressibilidade e correção em função da densidade do ar ambiente).

taxi (taxiar) = andar com a aeronave no solo, o mesmo que rolar.

taxiar em "S" = taxiar fazendo curvas alternadas de um lado para o outro (como as cobras). Este tipo de taxi (rolagem) é utilizado pelas aeronaves que têm as bequilhas traseiras (trem de pouso convencional). Consequentemente o nariz fica muito alto, atrapanhando a visão do piloto para a frente. Nesses aviões, no início da decolagem, o piloto, praticamente só tem referências laterais para manter a direção. A visibilidade normal só é atingida quando a bequilha é levantada.

Tchês = maneira dos gaúchos chamarem as pessoas. Os membros do 1o/14o G.Av. também são carinhosamente chamados de "Tchês" devido à frase que faz parte da sua bolacha.

tedesco = vem do italiano e significa alemão (tudesco).

Terminal = Área Terminal de Controle de Tráfego Aéreo (espaço restrito às operações de descida e subida das aeronaves em geral).

tesoura = manobra em que o avião ala troca de posição com o avião do líder quando ambos estão voando em formatura de linha de frente (paralelos). O da direita passa para a esquerda e vice-versa (sem bater...). Em voo de combate, os aviões ficam trocando de lado a baixa velocidade, com vistas a ganhar vantagem de posição.

Tetéu = nome do cachorro buldogue que faz parte do emblema (bolacha) do 1o/4o Grupo de Aviação. Também designa o próprio Esquadrão.

teto = referência à altitude da base do "colchão" de nuvens. Altitude acima do solo em que a visibilidade é boa.

teto-zero = "as nuvens estão ao nível do solo...". Nome de batismo da Sala de Estar dos pilotos do Esquadrão Pampa.

Tetrômada = "Tetrômada Hiperptera", refere-se a algumas operações realizadas pelo 1o Grupo de Aviação de Caça no ano de 1979. Essas "manobras" tinham a finalidade de testar a capacidade de operação contínua do Grupo com seus caças F-5E. O nome foi escolhido utilizando-se palavras de origem grega. "Tetrômada" significando "quatro dias" e "hiper-ptera" significando "cheia de asas". Várias operações foram realizadas: 2 (bi), 3 (tri), 4 (tetra) e 5 (penta) dias.

TF - trainning-fighter = (ing.) avião para treinamento de pilotagem de caça.

TF-7 "Meteor" = avião de treinamento de caça bimotor a jato com assentos em tandem fabricado pela empresa inglesa Gloster e montados no Parque do Galeão (RJ).

T.F.R.D = sigla para designar as missões de Treinamento de Formatura em voo de Rota Diurno.

Thor = nome código do controle de operações militares de defesa aérea.

Tico-Tico = nome pelo qual é conhecido, informalmente, o Almanaque com a listagem e os dados principais de todos os Oficiais da Aeronáutica. O nome original se referia à revista infantil "O Tico-tico", muito famosa nos anos quarenta.

tijolo quente = consultar "P-47".

tinhoso = nome vulgar do Diabo (usado muito no Nordeste do Brasil).

TIP = (ing.) ponta. Refere-se normalmante à carga (tanque de combustível) que está colocada na ponta da asa ("tip-tank" - ou tanque de ponta de asa - TPA).

Tiro-Aéreo = missão de treinamento que consiste, normalmente, em quatro aviões se intercalarem em atirar num alvo (biruta) rebocado por outra aeronave. A esquadrilha fica voando paralelamente ao "rebocador" a 1.000 metros acima e 2.000 metros atrás, dependendo do tipo da aeronave. Esta posição relativa é chamada de "poleiro". O primeiro avião "cai" para atacar o alvo e quando começa o ataque o segundo avião começa a "cair" e assim por diante. Tudo é feito de maneira que tenha sempre um avião no "poleiro"; outro "caindo"; outro no "ataque"; e o outro "recuperando" do tiro para voltar ao "poleiro". O treinamento de tiro-aéreo por uma esquadrilha é a atividade mais perigosa e mais exigente que existe na caça. Necessita de extrema atenção e destreza dos pilotos. Os limites de segurança são muito pequenos e apesar de tudo a estatística indica que os acidentes nestes treinamentos são muito raros.

tísico = tuberculoso.

T.M.A = (ing.) "Terminal Maneuvering Area", Área de Controle Terminal. Área em torno de importante(s) aeródromo(s) (normalmente com um raio de 54 milhas náuticas) onde é feito o controle de tráfego aéreo referente às subidas e às descidas das aeronaves.

TO1 = Teatro de Operações. Área geográfica e espaço aéreo sobrejacente onde se desenrolam as ações de guerra real, ou simulada.

TO2 = (ing.) "Technical Order" ou seja, manual técnico. Na aviação militar, de origem americana, os vários manuais referentes a uma aeronave são agrupados de acordo com as seguintes numerações (usualmente são referidos como "tê ó traço um, dois, três etc."):

  • TO-1 Manual de vôo
  • TO-2 Instruções de manutenção Nível Pista (Esquadrão)
  • TO-3 Instruções para reparo estrutural, manutenção Nível Parque
  • TO-4 Manual ilustrado de partes
  • TO-5 Peso e balanceamento (carregamento)
  • TO-6 Requisitos de inspeção (programa de inspeção)
  • TO-7 Instruções para operação em clima frio
  • ----
  • TO-13 Procedimentos para municiamento
  • ----
  • TO-17 Procedimentos de estocagem da aeronave
  • ----
  • TO-23 Controle de corrosão
  • ----
  • TO-25 a TO-31 Emprego de armamentos especiais
  • ----
  • TO-33 Municiamento de armamento não-nuclear ( de acordo com o tipo de missão)
  • TO-34 Emprego de armamento não-nuclear (de acordo como o tipo de missão)
  • ----
  • TO-39 Reparos de danos de batalha
  • ----

tone míssil = sinal auditivo enviado ao piloto pelo autodiretor de um míssil indicando que um alvo foi detectado, ou seja, quando houve o "lock-on" .

tonneau = (fra.) ver "tunô".

top = (ing) palavra dita pelo líder ao comandar o início de um procedimento. Equivale a dizer agora!, já! É usada também para o início do cumprimento das instruções do radar de aproximação de precisão.

Top Gun = (ing.) "top" (tôpo, cume, elite) e "gun" (arma, atirador). Usado para designar um piloto muito bom em tiro. Na antiga gíria da Força Aérea Brasileira seria piloto "bracinho". "Top Gun" é também o título de um famoso filme de aviação de Caça.

toque e arremetida = pousar (tocar a pista), e logo em seguida fazer nova decolagem (arremeter).

torcer os bigodes = entrar em combate aéreo com... Também se usa a expressão "cruzar os bigodes".

tornel = roda com manivela. Roda de comando.

torque = "força que produz rotação". Em aviação, utiliza-se "torque" para expressar a tendência que têm as aeronaves de "rodar" em direção contrária a das hélices ou dos rotores. Evidentemente, esta tendência aumenta com o aumento de rotação e diminui com o aumento da velocidade (estabilização aerodinâmica).

TOW = (ing.) "Take-Off Weight" ou peso de decolagem.

TPA = Tanque de Ponta de Asa. Tanques de combustível alijáveis e afixados nas pontas das asas (evidentemente sempre em número de dois, colocados um de cada lado...)

traçantes = projéteis (balas) que durante o seu trajeto emitem um rastro de fogo luminoso e desta maneira facilitam a "mira" do piloto. Normalmente esses projéteis são intercalados entre os demais à razão de 1 para cada 15.

traço contínuo = o som contínuo ouvido quando se executava um (antigo) procedimento de descida por instrumentos denominado Rádio-Faixa. Indicava que o avião havia "entrado" em uma das quatro "faixas" que "levavam" à estação transmissora. Consultar "rádio-faixa".

traço 1 = consultar "T.O. (Technical Order)".

Tráfego "A" = manobra básica de treinamento de voo por instrumentos que consiste em efetuar curvas cronometradas em sentidos opostos, uma seguida da outra (normalmente 180o para cada lado com a razão de 180o por minuto).

Tráfego "B" = manobra básica de treinamento de voo por instrumentos que consiste em efetuar curvas cronometradas em sentidos opostos, uma seguida da outra, sendo a primeira descendo, a segunda subindo e assim por diante (normalmente 180o para cada lado com a razão de 180o de curva por minuto e usando razão de descida e de subida de 500 pés por minuto).

tráfego curto = arremeter e fazer curva apertada (normalmente pela esquerda) e voltar para fazer o pouso final.

tráfego padrão = trajeto feito pela aeronave a mais ou menos 1000 pés (300 metros), antes de um pouso em condições de voo visual. Consta de três fases: a "Perna do Vento", quando o avião está paralelo à pista (que normalmente está do seu lado esquerdo) e no sentido oposto ao pouso (voando "junto com o vento"); a "Perna Base" após o avião fazer uma curva de 90o para a esquerda e começar a perder altura e; a "Reta Final", quando o avião faz outra curva de 90o à esquerda, continua baixando e, "finalmente", fica na direção da pista para efetuar o pouso.

tralharada = vem da gíria "tralha" que significa coisa velha e inservível. O significado correto é de uma pequena rede para pesca.

transceptor = rádio transmissor-receptor.

transonic cruise = (ing.) voo de cruzeiro cuja velocidade está acima da velocidade do som.

transponder = equipamento eletrônico embarcado que tem a função de, ao receber uma transmissão de ondas eletromagnéticas de um radar de controle de táfego aéreo, retransmitir para esse uma informação pré-codificada pelo piloto (e atualmente também pelo altímetro da aeronave). Desta maneira o controlador radar identifica a aeronave e a sua altitude. Consulte também "IFF".

traquear = aportuguesamento do verbo inglês "to track" que significa acompanhar, manter sob mira.

traqueia de oxigênio = tubo flexível que liga o regulador de oxigênio da aeronave à máscara de oxigênio do piloto (ou de outros tripulantes da aeronave).

tratorado = puxado por trator.

Trator-voador ou trator-alado = era um dos apelidos do avião P-47 "Thunderbolt".

través = linha imaginária que se encontra 90o para a direita ou para a esquerda da referência ou melhor, linha que atravessa perpendicularmente algo (ou alguém) pela lateral.

trem convencional = trem de pouso com roda traseira (bequilha). Este tipo de trem era o mais comum até a chegada dos aviões a jato, daí a palavra "convencional". "Tail dragger" em inglês.

três estrelas = sentido figurativo para designar os oficiais generais do posto de Major Brigadeiro (General de Divisão no Exército ou Vice-Almirante na Marinha).

três pontos = diz-se do pouso dos aviões que têm bequilha traseira (trem convencional), quando as três rodas (a bequilha e os dois trens principais) tocam o solo ao mesmo tempo. Nesses aviões o pouso é mais seguro quando feito dessa maneira (embora seja mais difícil de aprender).

três verdes = refere-se às três luzes que indicam a posição dos trens de pouso. Uma da bequilha, uma para o trem principal esquerdo e a outra para o trem principal direito. Essas luzes são de côr verde e quando estão acesas significam que cada um dos trens está na posição baixada e com as respectivas travas acionadas.

trilha de condensação = também conhecidas como "streams". Esteiras de condensação do ar que se formam atrás das pontas das asas ou dos motores a jato como se fossem riscos de nuvens. Para a sua formação é necessário haver condições atmosféricas especiais (especialmente baixas temperaturas e elevada umidade) e que o avião esteja em alta velocidade.

trim = (ing.) ver "compensador".

trinque, nos trinques = na regra, dentro dos padrões corretos.

trocentas(os) = quantidade enorme, centenas...

Trompa = apelido do caçador Ivan Von Trompowsky Douat Taulois. Trompowsky foi um dos famosos "Dijon Boys".

TT = tiro terrestre, tiro realizado contra alvos na superfície.

tubarão contente ou tubarão feliz = gíria utilizada para denominar uma rota com longo trecho sobre o mar aberto, referindo-se a um possível pouso n'água e ao bastante provável ataque de tubarões. Mais especificamente, refere-se à aerovia que liga Santa Cruz (RJ) diretamente à Ilha de Florianópolis (SC).

tubo de Pitot = pequeno tubo situado, normalmente, na frente dos aviões e destinado a captar o ar para medir a sua velocidade (pressão dinâmica). O nome se refere ao físico francês Henri Pitot.

Tucano = consulte "T-27".

tunô = acrobacia na qual o avião faz uma volta em torno do seu eixo longitudinal. O termo "tunô" vem do idioma francês ("tonneau") e significa tonel, pipa ou barril. Existem vários tipos de "tunô":

  • "tunô ascendente" (ou descendente) cuja trajetória média varia para cima (ou para baixo);
  • "tunô barril" é uma volta bem aberta como se estivesse contornando um enorme barril;
  • "tunô lento" que é feito suavemente (sem perder altura);
  • "tunô por tempo" e aquele em que a aeronave pára momentâneamente de girar a intervalos angulares idênticos (4 tempos ou 90o de giro a cada "tempo, 8 tempos etc.);
  • "tunô rápido" ("snap-roll") que, evidentemente, é feito bem rápido e em trajetória nivelada, ou seja, a aeronave gira praticamente em torno do seu o eixo longitudinal;
  • "tunô vertical" feito, evidentemente, numa trajetória vertical para cima.
  • "tunô de G" é mais ou menos uma mistura do "tunô barril" com o "tunô rápido" (...parafuso na horizontal...);
  • "tunô tatu" é aquele que desafortunadamente termina com o nariz do avião muito baixo, podendo levar a uma colisão com o solo, se feito a baixa altitude. Acontece com maior frequencia em aeronaves com tração por hélice (...normalmente ocasiona um grande buraco na superfície do planeta...)

turbo-charger = (ing.) "turbo-compressor". Dispositivo que, quando instalado nos motores a explosão, utiliza a saída dos gases do escapamento para mover uma turbina que aciona um compressor para aumentar a pressão da mistura ar/combustível, que será admitida pelo motor. Este aumento de pressão da mistura ocasionará também um aumento de potência e permitirá que a aeronave possa alcançar maiores altitudes (onde o ar é mais rarefeito).

turma do funil = A Turma do funil era o pessoal do Primeiro Esquadrão do Grupo de Caça (década de 1970), liderados pelo Zorron, porém com vários participantes do Segundo Esquadrão. Somente se reunia para eventos sociais, sendo o funil o símbolo da qualidade alcóolica do pessoal.

TWR = sigla utilizada para designar as torres de contrôle de tráfego. Vem do inglês "TOWER".

LETRA U

U-boat = (ing.) Nome que os americanos do norte davam aos submarinos alemães. A letra "U" vem da palavra alemã "Unterseeboot" que significa algo como "barco para debaixo do mar".

UHF = "Ultra High Frequency", faixa de freqeência ultraelevada e que compreende a faixa entre as frequências de 300 e de 3.000 megahertz. Refere-se também aos rádios transceptores que utilizam canais de frequências nessa faixa.

unha de carga = ferramenta similar a uma grande alavanca, possuindo na ponta uma pequena lâmina metálica (unha) com dois rodízios laterais. Ao ser baixada a alavanca, os rodízios servem de centro de apoio e a "unha" afasta do solo a "carga". Graças aos rodízios, é possível fazer pequenos deslocamentos e/ou arrastar a carga (caixote, engradado etc.). Normalmente usa-se uma unha de carga em cada lado do objeto.

Uniforme 5o A = uniforme da FAB que equivale ao passeio completo (quepe azul-aeronáutica, túnica azul-aeronáutica, camisa azul-claro de mangas compridas, gravata vertical preta, calça azul-aeronáutica; cinto azul-aeronáutica com fivela prateada, meia preta e sapato preto).

UNITAS = Operação Naval "UNITAS". Um grupo-tarefa da Marinha Americana (U.S. Navy) realiza exercícios de guerra naval com as marinhas (e forças aéreas) dos países sul-americanos do Oceano Atlântico e do Oceano Pacífico, em etapas separadas. Essas operações são conduzidas pelos Estados Unidos desde 1959, em conformidade com a política americana.

(UNIFA) Universidade da Força Aérea = localiza-se no Campo dos Afonsos (Rio de Janeiro). Nela são dados cursos de pós-graduação e de adaptação de oficiais. A formação de oficiais aviadores, intendentes e de infantaria de aeronáutica é feita na Academia da Força Aérea (AFA) na Cidade de Pirassununga (SP).

up-grading / "upgrade" = (ing.) melhorando, elevando a um patamar superior, promovendo.

U.S.A.F. - United States Air Force = Força Aérea dos Estados Unidos da América. Foi criada em 18 de setembro de 1947 por um desmembramento da Força Aérea (Corpo Aéreo) do Exército ( A.A.F. - Army Air Force). A Força Aérea Brasileira, mais antiga, foi criada em 20 de janeiro de 1941 (seis anos e alguns meses antes) e formada pelas Aviações do Exército e da Marinha (Aviação Naval).

UTC = (ing.) Tempo Universal Coordenado. Indicação de horas em função do Meridiano de Greenwich (longitude zero). Antes denominado de GMT (Greenwhich Mean Time).

LETRA V

Vala do Sangue = pequeno rio que segue paralelo e a oeste da pista de pouso da Base Aérea de Santa Cruz e que escoava os restos do Matadouro Municipal localizado, antigamente, nesse bairro. Às vezes o nome "Vala do Sangue" se refere à própria Base Aérea de Santa Cruz.

Vale do Pó = refere-se ao Vale do Rio Pó que atravessa o norte da Península Itálica. Nessa região se realizaram as mais destacadas missões de combate do 1o Grupo de Aviação de Caça durante a 2a Guerra Mundial.

valete = aluno calouro (bicho) escolhido por um veterano (amo) para ser seu auxiliar (criado) em diversas pequenas tarefas tais com estafeta, engraxate, arrumador etc ( vem do francês "valet").

Valhalla = na mitologia nórdica se refere ao paraíso reservado aos guerreiros mortos em combate.

Van Ess = "Pavilhão Van Ess". Local existente na antiga Escola de Aeronáutica do Campo dos Afonsos (RJ) onde os cadetes faziam os treinamentos simulados de emprego de armamento (tiro e bombardeio). Seu nome é em homenagem ao oficial americano ( Capitão Van Ess da "Army Air Force") encarregado do gerenciamento da construção daquelas instalações. Hoje este pavilhão (em forma de hangar) está destinado ao Centro de Documentação e Histórico da Aeronáutica (CENDOC).

VANT = Veículo Aéreo Não Tripulado. Em inglês é "Unmanned Air Vehicle" (UAV).

vantagem de posição = consiste em ficar numa posição e numa distância mais vantajosa para iniciar a rajada de tiros. Normalmente, a melhor posição é ficar atrás do "adversário".

varredura = "missão de varredura", missão em que não são designados alvos específicos, sendo o ataque feito a "alvos de ocasião" em toda a área designada.

vassourar = mexer demasiadamente na aceleração do motor do avião. Ficar fazendo movimentos de vai-e-vem com a "manete" da potência (varrendo). Isso aumenta demasiadamente o consumo e, normalmente, denota má tecnica de pilotagem!

velar = ato de estragar o filme das máquinas de filmar (utilizadas para filmar a imagem no visor de tiro durante os disparos dos canhões/metralhadoras).

"ventilador" = às vezes nos referimos aos motores com hélice ou às próprias hélices em si, como "ventiladores".

vent-line = (ing.) tubo(s) de respiro (alívio) do(s) tanque(s) de combustível. Linha de ventilação.

ventral = colocado no ventre, ou seja, na barriga do avião. Normalmente se refere ao tanque de combustível que é colocado neste local.

venturi = tubo de Venturi. Dispositivo colocado na parte externa da aeronave que, graças ao deslocamento de ar, permite a "criação" de vácuo (pressão negativa) para o acionamento de alguns instrumentos que usam giroscópios ou para a sucção de urina em alguns aviões providos de tubo mictório. Princípio descoberto pelo físico italiano Giovanni Baptista Venturi (1746 @ 1822).

vermelha, verde, amarela e azul = denominação das esquadrilhas de aviões P-47 do 1o Grupo de Aviação de Caça na IIa Guerra Mundial na Itália. Os aviões do Grupo tinham pintados no nariz (no anel de velocidade) a letra correspondente à esquadrilha que pertenciam ("A" = vermelha; "B"= amarela ; "C" = azul ; e "D"= verde), seguida de um número ordinal.

vermelho, verde, amarelo, preto = Para saber quais pilotos acertaram o alvo de tiro aéreo ou de tiro terrestre, as balas (projéteis) do canhão/metralhadora de cada aeronave são pintadas com uma tinta pastosa de cor diferente para cada avião. O projétil ao furar o tecido do alvo pinta com a respectiva cor as bordas do furo. Sendo assim, quando o alvo é vistoriado depois da missão, cada um sabe quantos tiros acertou (exceto alguns pilotos que se fazem, convenientemente, de daltônicos...).

vetor = palavra as vezes é utilizada para se referir a uma aeronave de combate.

Vetusta = Venerável, respeitável pela idade.

vetustez = velhice.

VHF = sigla em inglês de "muito alta frequência" (Vey High Frequency). Refere-se aos equipamentos de rádio comunicação aeronáutica que utilizam ondas eletromagnéticas nas frequências compreendidas entre 118 e 136,975 megahertz.

VHF-DF = (ing.) "Very High Frequency - Direction Finder", equipamento que contém um ponteiro que indica a "direção" de uma transmissão de rádio em VHF. Normalmente esses equipamentos eram instalados nas torres de controle para informar, às aeronaves que se aproximavam, a direção (radial) em que estavam. O nome utilizado para esses procedimentos era "recalada".

VI = Vôo por Instrumentos. Usado também pelos cadetes como sinônimo de fuga ou seja, dar um V.I. é fugir.

"vibrador" = gíria que se refere a uma pessoa que aprecia demasiadamente alguma atividade ou entidade, expl: ele é um vibrador pela FAB!

VIP = pessoas muito importantes (Very Important People).

visão de túnel = fenômeno em que, durante altas velocidades, à baixa altura, o piloto não distingue bem as imagens laterais. Este nome também se dá a uma deficiência em que realmente, a pessoa não tem visão periférica.

visão periférica = visão do ambiente em torno do ponto focalizado.

visor = ou "visor de tiro" é nome comum da "mira" dos aviões. Na realidade, atualmente, são dispositivos ótico-eletrônicos que indicam ao piloto a melhor "hora" para o disparo contra o alvo.

visor fixo = visor simples, "mira".

Visor giro (giroscópico) = a "mira" do visor de tiro de um caça, antigamente, se movia em função das informações de um computador mecânico (giroscópico). Este mecanismo ajudava o piloto a direcionar o avião (canhões) à frente do alvo de maneira suficiente para que as "balas" fossem "atiradas" para um ponto, lá na frente, onde o avião inimigo deveria estar, quando elas chegassem lá...

VNE (VNE) = velocidade de "não exceder". É a velocidade máxima, calculada pelos projetistas da aeronave.

VOCOM = sigla utilizada para se designar um plano de voo cujos dados são informados ao órgão de controle via radio de comunicações, ao contrário do plano de voo normal que é preenchido em formulário apropriado na sala de tráfego aéreo do aeródromo.

voo de pacote = exercício ou operação de guerra em que vários tipos de aviações de especializações diferentes atuam coordenadas por um só comandante que normalmente está em uma dessas aeronaves (aeronave de comando e controle).

voo por instrumentos (VI) = modalidade de vôo em que o piloto tem pouca visibilidade externa (tempo nublado) e se baseia na informação dos instrumentos da cabine para navegar.

voo sob capota = consultar "IFR sob capota".

VOR = do inglês "Very High Frequency Omni Range" - procedimento de pouso por instrumentos, utilizando um equipamento receptor de rádio que indica, com precisão, a direção (radial) em que se encontra a estação transmissora de "VOR". Tanto a estação de solo como o próprio instrumento na aeronave também podem ser chamados simplesmente de "VOR".

VS = "velocidade no solo", velocidade da aeronave em vôo calculada para corresponder à velocidade que ela está "desenvolvendo" em relação ao solo ou seja, sem a influência da massa de ar em que ela se encontra (vento, densidade do ar etc.).

Vs = velocidade teórica acima da qual a estrutura da aeronave poderá ter alguma(s) parte(s) deformada(s) ou rompida(s). O "s" vem da palavra inglesa "structural".

VTB = (fra.) "Visualisation Tète Basse", o mesmo que HDD.

VTH = (fra.) "Visualisation Tète Haute", o mesmo que HUD.

LETRA W

WAC = (ing.) "World Aeronautical Chart". Carta Aeronáutica Mundial (mapas) com informações destinadas à navegação aeronáutica, na escala de 1:1.000.000. No Brasil são publicadas pelo Comando da Aeronáutica em convênio com a Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Cada carta recebe uma numeração única de acordo com entendimentos internacionais e abrange uma área aproximada de 300 por 400km.

WAFB = (Williams Air Force Base) 425o Esquadrão da Força Aérea Americana (Viuva Negra), sediado na Base Aérea de Williams no Estado do Arizona. Local onde os pilotos brasileiros aprenderam a voar os F-5B & F-5E.

walita, cursos walita = cursos rapidíssimos e superficiais que o famoso fabricante de eletrodomésticos "Walita" oferecia para que as donas de casa aprendessem a operar "corretamente" os aparelhos adquiridos daquela marca. Na FAB, passamos a utilizar esse termo com a mesma conotação, qual seja: fazer menção a um curso ministrado em período muito curto e de forma superficial.

wing = (ing.) "Ala", nome dado aos Grupos de Aviação na Força Aérea Inglesa (RAF).

Wing Commander = (ing.) "Comandante de Grupo". Posto de Oficial Aviador da Força Aérea Inglesa (RAF), correspondente ao de Tenente Coronel Aviador (T.Cel.Av.) na Força Aérea Brasileira.

wing-tanks = (ing.) tanques de combustível instalados nas asas. Normalmente são colocados em "cabides" para bombas e também podem ser alijados em voo.

WRB = (ing.) "Weapon Release Buttom"; botão de lançamento de armamento (bombas).

LETRA X

Xadrez "sob cautela" = é comum nas unidades militares os presos (por indisciplina) saírem do "cárcere" (xadrez), por alguns momentos, para realizarem serviços (normalmente braçais). A retirada é feita por algum sargento ou oficial que preenche um documento (cautela) oficializando o ato .

Xavante = avião monomotor a jato de projeto italiano (Aermacchi 326) fabricado sob licença pela EMBRAER (AT-26), usado para instrução de Ataque/Caça.

ximboca = confraternização com cantoria, salgadinho e bebida.

"X"ômadas Hiperpteras = refere-se às varias operações realizadas pelo 1o Grupo de Aviação de Caça nos finais dos anos 1970. Essas operações consistiam em manter o Grupo operando com seus aviões continuamente por três, quatro e até cinco dias sem parar. Os nomes das operações eram batizados em idioma grego e significavam "X-dias pleno de asas" ou seja: Triômada (três dias) Hiper (muita) pteros (asa), Tetrômada Hiperptera e Pentômada Hiperptera.

xongas = nada, coisa nenhuma.

xoxó = vagabundo, frouxo, fácil de fazer.

LETRA Y

"Yankee" = palavra inglesa utilizada para designar a letra "Y" no alfabeto fonético (a pronúncia é "iânqui").

YS = sigla que, para efeito de codificação aeronáutica, significa o aeródromo de Pirassununga-SP, local onde está sediada a Academia da Força Aérea (AFA).

LETRA Z

Zarapa = Apelido do avião de treinamento T-23 Uirapuru utilizado no Estágio Primário logo no início da criação da Academia da Força Aérea, na Cidade de Pirassununga-SP. Este avião tinha motor convencional, assentos lado a lado e foi projetado e fabricado, nos anos 70, pela Empresa Aerotec de São José dos Campos-SP.

Zé Bironga = apelido amigável do Caçador José Salazar Primo. Nascido no Rio Grande do Sul (25 jul 1935), foi declarado Aspirante em 1958 (18 dez). Na ativa, foi comandante da “Sorbonne da Caça” e presidente da CISCEA, entre outras funções de relevo, atingiu o posto de Major Brigadeiro do Ar. Faleceu em setembro de 2006 já na reserva ( o seu obtuário está no "Notícias" do ABRA-PC no 58).

Zeppelin = "Graf Zeppelin II" matrícula D-LZ-127, um dos mais famosos "aerostatos dirigíveis rígidos". Fabricado na Alemanha em 1928 pela Companhia do Conde Ferdinand Von Zeppelin, tinha comprimento de 236 metros, capacidade para 61 pessoas, 105.000 metros cúbicos de volume e autonomia de 21 dias. Fez várias viagens ao Brasil.

zero um = primeiro colocado da turma.

zero zero = diz-se das cadeiras de ejeção que têm possibilidade de salvar os pilotos mesmo quando a aeronave está no solo e parada (zero de altitude e zero de velocidade. Outro exemplo: “ZERO CEM” significaria uma capacidade para ejetar a ZERO de altitude e 100 nós de velocidade).

Zona = normalmente é a posição no espaço, relativa à pista, na qual os aviões de caça "aguardam" autorização para a entrada na posição "Inicial" para realizar o pilofe ou prosseguir para o tráfego convencional de pouso. Pode significar também área urbana reservada para prostituição.

Zona Aérea = quando da criação do Ministério da Aeronáutica, as áreas "administrativas" da FAB eram denominadas de Zonas Aéreas. Hoje denominam-se Comandos Aéreos Regionais (COMAR).

zona de tráfego = área compreendida nas imediações de um aeródromo (teoricamente cerca de 5km de raio). Refere-se também, indiretamente, à parte urbana dessa área.

zoom(1) (ing.) = fase do voo de um avião a jato na qual o mesmo está embalando para ganhar velocidade para alguma finalidade específica.

Zoom(2) = revista sazonal editada pelo 1o/4o G.Av. e cujos artigos são eminentemente técnicos e relativos à aviação de combate.

zulú = "hora zulú", hora tomada com base no fuso horário da Cidade (Observatório) de Greenwich. Ver UTC.

ZW = código estabelecido pela União Internacional de Telecomunicações (UIT) que identifica uma estação de rádio "aeronáutica". Estas duas letras são reservadas para as estações brasileiras. Comumente uma estação rádio aeronáutica é chamada pelo apelido de "ZW". Na realidade, uma ZW tem mais duas letras que identificam a localidade onde está situada. A Estação de MosSoró é ZWMS.