LETRA T

"T" = dispositivo com forma de uma letra "T" (com mais ou menos uns cinco metros de comprimento) que indica a direção do vento com se fosse um pequeno avião na direção de pouso. A função é a mesma de um outro dispositivo similar denominado de "pirâmide".

T-6 "Texan" = ou "Tê-meia", é o nome pelo qual a Força Aérea Brasileira carinhosamente se referia ao famoso avião monomotor de treinamento avançado "Texan" modelo AT-6 (advanced trainer). Possui assentos bipostos em tandem (um na frente do outro), trem de pouso convencional, fabricado pela empresa North American. Possui um motor "estrela" Pratt & Whitney a explosão de 600 hp. Foram também fabricados sob licença no Brasil (fábrica de Lagoa Santa - MG) e no Canadá onde eram denominados de "Harvard".

T-6D = Tê-meia cujo modelo ("D") era utilizado para o treinamento avançado dos cadetes do ar. Era mais leve do que o modelo "G". Este modelo de avião equipava a Esquadrilha da Fumaça até os anos 60.

T-6G = Tê-meia cujo modelo ("G") era utilizado para o treinamento de voo por instrumentos. Possuía mais autonomia, melhores instrumentos e estava equipado com rádionavegação goniométrica (ADF). Dessa forma era mais pesado que o modelo "D" e não podia fazer tão bem as acrobacias daquele.

T-19 = consulte "PT-19".

T-21 = Avião de treinamento primário, biposto lado a lado, motor a explosão de cilindros opostos, trem convencional, fabricado sob licença da Fokker holandesa pelo Parque do Galeão (fábrica do Galeão).

T-22 = Avião de treinamento primário/básico, biposto lado a lado, triciclo, motor a explosão, fabricado sob licença da Fokker holandesa pelo Parque do Galeão (fábrica do Galeão). Possuía também um terceiro assento atrás do piloto para um observador.

T-25 "Universal" = avião de treinamento monomotor de cilindros opostos a explosão, biposto lado a lado, trem de pouso triciclo, fabricado pela empresa Neiva (Botucatu-SP). Modelo denominado Treinador Universal. É usado para o treinamento inicial na Academia da Força Aérea.

T-27 "Tucano" = avião de treinamento turbo-hélice monomotor biposto, assentos em tandem, fabricado pela empresa brasileira EMBRAER.

T-29 ou AT-29A/B "Super Tucano" = avião de treinamento turbo-hélice monomotor biposto, assentos em tandem, fabricado pela empresa brasileira EMBRAER. Apresenta-se como uma versão maior do T-27, mais potente e com armamento fixo nas asas (metralhadoras).

T-33 "T-bird" = avião de treinamento a jato monomotor biposto, assentos em tandem, fabricado pela empresa americana Lockheed. Derivou do caça F-80 "Shooting Star".

TA = tiro aéreo, tiro realizado contra alvo aéreo. Consulte "tiro aéreo" para ler a descrição mais detalhada.

Taba = nome código do controle de área de Santa Cruz (RJ).

TAC = Torneio da Aviação de Caça. Competição operacional e esportiva, quase anual, entre os esquadrões de Caça. Em inglês a mesma sigla é utilizada para "Tactical Air Command" ou Comando Aero-tático.

Tactical Fighter Squadron (TFS) = (ing.) Esquadrão Tático de Caça.

Tactical Information Data-LinK = (ing.) recepção e transmissão digital de informações táticas'

TAI = Tráfego Aéreo Internacional. Curso para treinamento de conversação (terra/ar) em inglês, entre pilotos e controladores de tráfego aéreo.

Taifeiro = militar da aeronáutica encarregado, normalmente, de serviços de restaurante (cozinheiro, garçon, limpesa etc). Este termo é originário da Marinha do Brasil.

tail dragger ou dragster = (ing.) aeronave cuja bequilha está situada na parte traseira (cauda). Consulte "trem convencional".

tail slide = (ing.) "escorregar de cauda". Tipo de manobra em que a aeronave, estando na vertical, estola, cai de cauda mantendo a vertical e depois, baixando o nariz, retorna ao voo normal nivelado.

T.A.R.D. = sigla para designar as missões de Treinamento de Adaptação em vôo de Rota Diurno.

tally ou tally-ho = (ing.) palavra código utilizada pelos pilotos (americanos) para informarem que conseguiram obter contato visual com o alvo. Pronuncia-se "tally" ou "talirrô".

tandem = assentos em tandem. Tipos de aviões de dois lugares em que um está atrás do outro. Normalmente aeronaves de instrução (aluno e instrutor).

tanque = avião-tanque, aeronave "cisterna" utilizada para reabastecer de combustível, em voo, outras aeronaves.

tanque de combustivel integrado = diz-se das aeronaves (de transporte) que utilizam grande parte do interior das superfícies de sustentação (asas e/ou profundores) para armazenar combustível. O combustível é injetado diretamente dentro da asa cujo interior é devidamente "selado" para tal.

tanker = (ing.) "tanque".

TAP = instrução de Tiro com Armas Portáteis.

tardruga = voo realizado à tarde após o horário normal do expediente. Paródia com o voo da "madruga" que é realizado de madrugada antes do início do expediente normal.

tarmac = pátio de estacionamento de aeronaves de combate. Piso de terra compactada com mistura de alcatrão. Este tipo de piso também é usado em quadras de tênis. Na realidade "Tarmac" é uma marca registrada.

TAS = "true air speed". Velocidade verdadeira. A velocidade indicada pelo velocímetro da aeronave após serem feitas várias correções (correção de erro induzido pelo próprio instrumento, correção de posição do sensor de ar, correção do efeito de compressibilidade e correção em função da densidade do ar ambiente).

taxi (taxiar) = andar com a aeronave no solo, o mesmo que rolar.

taxiar em "S" = taxiar fazendo curvas alternadas de um lado para o outro (como as cobras). Este tipo de taxi (rolagem) é utilizado pelas aeronaves que têm as bequilhas traseiras (trem de pouso convencional). Consequentemente o nariz fica muito alto, atrapanhando a visão do piloto para a frente. Nesses aviões, no início da decolagem, o piloto, praticamente só tem referências laterais para manter a direção. A visibilidade normal só é atingida quando a bequilha é levantada.

Tchês = maneira dos gaúchos chamarem as pessoas. Os membros do 1o/14o G.Av. também são carinhosamente chamados de "Tchês" devido à frase que faz parte da sua bolacha.

tedesco = vem do italiano e significa alemão (tudesco).

Terminal = Área Terminal de Controle de Tráfego Aéreo (espaço restrito às operações de descida e subida das aeronaves em geral).

tesoura = manobra em que o avião ala troca de posição com o avião do líder quando ambos estão voando em formatura de linha de frente (paralelos). O da direita passa para a esquerda e vice-versa (sem bater...). Em voo de combate, os aviões ficam trocando de lado a baixa velocidade, com vistas a ganhar vantagem de posição.

Tetéu = nome do cachorro buldogue que faz parte do emblema (bolacha) do 1o/4o Grupo de Aviação. Também designa o próprio Esquadrão.

teto = referência à altitude da base do "colchão" de nuvens. Altitude acima do solo em que a visibilidade é boa.

teto-zero = "as nuvens estão ao nível do solo...". Nome de batismo da Sala de Estar dos pilotos do Esquadrão Pampa.

Tetrômada = "Tetrômada Hiperptera", refere-se a algumas operações realizadas pelo 1o Grupo de Aviação de Caça no ano de 1979. Essas "manobras" tinham a finalidade de testar a capacidade de operação contínua do Grupo com seus caças F-5E. O nome foi escolhido utilizando-se palavras de origem grega. "Tetrômada" significando "quatro dias" e "hiper-ptera" significando "cheia de asas". Várias operações foram realizadas: 2 (bi), 3 (tri), 4 (tetra) e 5 (penta) dias.

TF - trainning-fighter = (ing.) avião para treinamento de pilotagem de caça.

TF-7 "Meteor" = avião de treinamento de caça bimotor a jato com assentos em tandem fabricado pela empresa inglesa Gloster e montados no Parque do Galeão (RJ).

T.F.R.D = sigla para designar as missões de Treinamento de Formatura em voo de Rota Diurno.

Thor = nome código do controle de operações militares de defesa aérea.

Tico-Tico = nome pelo qual é conhecido, informalmente, o Almanaque com a listagem e os dados principais de todos os Oficiais da Aeronáutica. O nome original se referia à revista infantil "O Tico-tico", muito famosa nos anos quarenta.

tijolo quente = consultar "P-47".

tinhoso = nome vulgar do Diabo (usado muito no Nordeste do Brasil).

TIP = (ing.) ponta. Refere-se normalmante à carga (tanque de combustível) que está colocada na ponta da asa ("tip-tank" - ou tanque de ponta de asa - TPA).

Tiro-Aéreo = missão de treinamento que consiste, normalmente, em quatro aviões se intercalarem em atirar num alvo (biruta) rebocado por outra aeronave. A esquadrilha fica voando paralelamente ao "rebocador" a 1.000 metros acima e 2.000 metros atrás, dependendo do tipo da aeronave. Esta posição relativa é chamada de "poleiro". O primeiro avião "cai" para atacar o alvo e quando começa o ataque o segundo avião começa a "cair" e assim por diante. Tudo é feito de maneira que tenha sempre um avião no "poleiro"; outro "caindo"; outro no "ataque"; e o outro "recuperando" do tiro para voltar ao "poleiro". O treinamento de tiro-aéreo por uma esquadrilha é a atividade mais perigosa e mais exigente que existe na caça. Necessita de extrema atenção e destreza dos pilotos. Os limites de segurança são muito pequenos e apesar de tudo a estatística indica que os acidentes nestes treinamentos são muito raros.

tísico = tuberculoso.

T.M.A = (ing.) "Terminal Maneuvering Area", Área de Controle Terminal. Área em torno de importante(s) aeródromo(s) (normalmente com um raio de 54 milhas náuticas) onde é feito o controle de tráfego aéreo referente às subidas e às descidas das aeronaves.

TO1 = Teatro de Operações. Área geográfica e espaço aéreo sobrejacente onde se desenrolam as ações de guerra real, ou simulada.

TO2 = (ing.) "Technical Order" ou seja, manual técnico. Na aviação militar, de origem americana, os vários manuais referentes a uma aeronave são agrupados de acordo com as seguintes numerações (usualmente são referidos como "tê ó traço um, dois, três etc."):

  • TO-1 Manual de vôo
  • TO-2 Instruções de manutenção Nível Pista (Esquadrão)
  • TO-3 Instruções para reparo estrutural, manutenção Nível Parque
  • TO-4 Manual ilustrado de partes
  • TO-5 Peso e balanceamento (carregamento)
  • TO-6 Requisitos de inspeção (programa de inspeção)
  • TO-7 Instruções para operação em clima frio
  • ----
  • TO-13 Procedimentos para municiamento
  • ----
  • TO-17 Procedimentos de estocagem da aeronave
  • ----
  • TO-23 Controle de corrosão
  • ----
  • TO-25 a TO-31 Emprego de armamentos especiais
  • ----
  • TO-33 Municiamento de armamento não-nuclear ( de acordo com o tipo de missão)
  • TO-34 Emprego de armamento não-nuclear (de acordo como o tipo de missão)
  • ----
  • TO-39 Reparos de danos de batalha
  • ----

tone míssil = sinal auditivo enviado ao piloto pelo autodiretor de um míssil indicando que um alvo foi detectado, ou seja, quando houve o "lock-on" .

tonneau = (fra.) ver "tunô".

top = (ing) palavra dita pelo líder ao comandar o início de um procedimento. Equivale a dizer agora!, já! É usada também para o início do cumprimento das instruções do radar de aproximação de precisão.

Top Gun = (ing.) "top" (tôpo, cume, elite) e "gun" (arma, atirador). Usado para designar um piloto muito bom em tiro. Na antiga gíria da Força Aérea Brasileira seria piloto "bracinho". "Top Gun" é também o título de um famoso filme de aviação de Caça.

toque e arremetida = pousar (tocar a pista), e logo em seguida fazer nova decolagem (arremeter).

torcer os bigodes = entrar em combate aéreo com... Também se usa a expressão "cruzar os bigodes".

tornel = roda com manivela. Roda de comando.

torque = "força que produz rotação". Em aviação, utiliza-se "torque" para expressar a tendência que têm as aeronaves de "rodar" em direção contrária a das hélices ou dos rotores. Evidentemente, esta tendência aumenta com o aumento de rotação e diminui com o aumento da velocidade (estabilização aerodinâmica).

TOW = (ing.) "Take-Off Weight" ou peso de decolagem.

TPA = Tanque de Ponta de Asa. Tanques de combustível alijáveis e afixados nas pontas das asas (evidentemente sempre em número de dois, colocados um de cada lado...)

traçantes = projéteis (balas) que durante o seu trajeto emitem um rastro de fogo luminoso e desta maneira facilitam a "mira" do piloto. Normalmente esses projéteis são intercalados entre os demais à razão de 1 para cada 15.

traço contínuo = o som contínuo ouvido quando se executava um (antigo) procedimento de descida por instrumentos denominado Rádio-Faixa. Indicava que o avião havia "entrado" em uma das quatro "faixas" que "levavam" à estação transmissora. Consultar "rádio-faixa".

traço 1 = consultar "T.O. (Technical Order)".

Tráfego "A" = manobra básica de treinamento de voo por instrumentos que consiste em efetuar curvas cronometradas em sentidos opostos, uma seguida da outra (normalmente 180o para cada lado com a razão de 180o por minuto).

Tráfego "B" = manobra básica de treinamento de voo por instrumentos que consiste em efetuar curvas cronometradas em sentidos opostos, uma seguida da outra, sendo a primeira descendo, a segunda subindo e assim por diante (normalmente 180o para cada lado com a razão de 180o de curva por minuto e usando razão de descida e de subida de 500 pés por minuto).

tráfego curto = arremeter e fazer curva apertada (normalmente pela esquerda) e voltar para fazer o pouso final.

tráfego padrão = trajeto feito pela aeronave a mais ou menos 1000 pés (300 metros), antes de um pouso em condições de voo visual. Consta de três fases: a "Perna do Vento", quando o avião está paralelo à pista (que normalmente está do seu lado esquerdo) e no sentido oposto ao pouso (voando "junto com o vento"); a "Perna Base" após o avião fazer uma curva de 90o para a esquerda e começar a perder altura e; a "Reta Final", quando o avião faz outra curva de 90o à esquerda, continua baixando e, "finalmente", fica na direção da pista para efetuar o pouso.

tralharada = vem da gíria "tralha" que significa coisa velha e inservível. O significado correto é de uma pequena rede para pesca.

transceptor = rádio transmissor-receptor.

transonic cruise = (ing.) voo de cruzeiro cuja velocidade está acima da velocidade do som.

transponder = equipamento eletrônico embarcado que tem a função de, ao receber uma transmissão de ondas eletromagnéticas de um radar de controle de táfego aéreo, retransmitir para esse uma informação pré-codificada pelo piloto (e atualmente também pelo altímetro da aeronave). Desta maneira o controlador radar identifica a aeronave e a sua altitude. Consulte também "IFF".

traquear = aportuguesamento do verbo inglês "to track" que significa acompanhar, manter sob mira.

traqueia de oxigênio = tubo flexível que liga o regulador de oxigênio da aeronave à máscara de oxigênio do piloto (ou de outros tripulantes da aeronave).

tratorado = puxado por trator.

Trator-voador ou trator-alado = era um dos apelidos do avião P-47 "Thunderbolt".

través = linha imaginária que se encontra 90o para a direita ou para a esquerda da referência ou melhor, linha que atravessa perpendicularmente algo (ou alguém) pela lateral.

trem convencional = trem de pouso com roda traseira (bequilha). Este tipo de trem era o mais comum até a chegada dos aviões a jato, daí a palavra "convencional". "Tail dragger" em inglês.

três estrelas = sentido figurativo para designar os oficiais generais do posto de Major Brigadeiro (General de Divisão no Exército ou Vice-Almirante na Marinha).

três pontos = diz-se do pouso dos aviões que têm bequilha traseira (trem convencional), quando as três rodas (a bequilha e os dois trens principais) tocam o solo ao mesmo tempo. Nesses aviões o pouso é mais seguro quando feito dessa maneira (embora seja mais difícil de aprender).

três verdes = refere-se às três luzes que indicam a posição dos trens de pouso. Uma da bequilha, uma para o trem principal esquerdo e a outra para o trem principal direito. Essas luzes são de côr verde e quando estão acesas significam que cada um dos trens está na posição baixada e com as respectivas travas acionadas.

trilha de condensação = também conhecidas como "streams". Esteiras de condensação do ar que se formam atrás das pontas das asas ou dos motores a jato como se fossem riscos de nuvens. Para a sua formação é necessário haver condições atmosféricas especiais (especialmente baixas temperaturas e elevada umidade) e que o avião esteja em alta velocidade.

trim = (ing.) ver "compensador".

trinque, nos trinques = na regra, dentro dos padrões corretos.

trocentas(os) = quantidade enorme, centenas...

Trompa = apelido do caçador Ivan Von Trompowsky Douat Taulois. Trompowsky foi um dos famosos "Dijon Boys".

TT = tiro terrestre, tiro realizado contra alvos na superfície.

tubarão contente ou tubarão feliz = gíria utilizada para denominar uma rota com longo trecho sobre o mar aberto, referindo-se a um possível pouso n'água e ao bastante provável ataque de tubarões. Mais especificamente, refere-se à aerovia que liga Santa Cruz (RJ) diretamente à Ilha de Florianópolis (SC).

tubo de Pitot = pequeno tubo situado, normalmente, na frente dos aviões e destinado a captar o ar para medir a sua velocidade (pressão dinâmica). O nome se refere ao físico francês Henri Pitot.

Tucano = consulte "T-27".

tunô = acrobacia na qual o avião faz uma volta em torno do seu eixo longitudinal. O termo "tunô" vem do idioma francês ("tonneau") e significa tonel, pipa ou barril. Existem vários tipos de "tunô":

  • "tunô ascendente" (ou descendente) cuja trajetória média varia para cima (ou para baixo);
  • "tunô barril" é uma volta bem aberta como se estivesse contornando um enorme barril;
  • "tunô lento" que é feito suavemente (sem perder altura);
  • "tunô por tempo" e aquele em que a aeronave pára momentâneamente de girar a intervalos angulares idênticos (4 tempos ou 90o de giro a cada "tempo, 8 tempos etc.);
  • "tunô rápido" ("snap-roll") que, evidentemente, é feito bem rápido e em trajetória nivelada, ou seja, a aeronave gira praticamente em torno do seu o eixo longitudinal;
  • "tunô vertical" feito, evidentemente, numa trajetória vertical para cima.
  • "tunô de G" é mais ou menos uma mistura do "tunô barril" com o "tunô rápido" (...parafuso na horizontal...);
  • "tunô tatu" é aquele que desafortunadamente termina com o nariz do avião muito baixo, podendo levar a uma colisão com o solo, se feito a baixa altitude. Acontece com maior frequencia em aeronaves com tração por hélice (...normalmente ocasiona um grande buraco na superfície do planeta...)

turbo-charger = (ing.) "turbo-compressor". Dispositivo que, quando instalado nos motores a explosão, utiliza a saída dos gases do escapamento para mover uma turbina que aciona um compressor para aumentar a pressão da mistura ar/combustível, que será admitida pelo motor. Este aumento de pressão da mistura ocasionará também um aumento de potência e permitirá que a aeronave possa alcançar maiores altitudes (onde o ar é mais rarefeito).

turma do funil = A Turma do funil era o pessoal do Primeiro Esquadrão do Grupo de Caça (década de 1970), liderados pelo Zorron, porém com vários participantes do Segundo Esquadrão. Somente se reunia para eventos sociais, sendo o funil o símbolo da qualidade alcóolica do pessoal.

TWR = sigla utilizada para designar as torres de contrôle de tráfego. Vem do inglês "TOWER".


 

 

Temos 30 visitantes e Nenhum membro online