Distintivo-da-Caça

Distintivo de Operacionalidade da Aviação de Caça ("Sorvete" da Caça)

 

 

A PORTARIA Nº 0502/GM3, de 17 de ABRIL de 1984, aprovou o Distintivo de Operacionalidade da Aviação de Caça, de uso exclusivo pelos Oficiais Aviadores, declarados "Piloto de Caça", "Ala Operacional", "Líder de 2º Elemento", "Líder de Esquadrilha", "Líder de Esquadrão" e "Líder de Grupo", respectivamente.
A distinção da qualificação é feita através da colocação de estrelas, em prata, de 5 (cinco) pontas, na parte superior do Escudo, conforme se segue:
a) 3 (três) estrelas - Líder de Grupo da Aviação de Caça e Comandante de Unidade de Caça da Força Aérea Brasileira, esse último através de nomeação por Portaria Ministerial;
b) 2 (duas) estrelas - Líder de Esquadrão da Aviação de Caça;
c) 1 (uma) estrela - Líder de Esquadrilha da Aviação de Caça; e
d) Sem estrela - Piloto de Caça, Ala Operacional da Aviação de Caça ou Líder de 2º Elemento da Aviação de Caça.

 

DESCRIÇÃO E INTERPRETAÇÃO HERÁLDICA

 

Escudo Francês, com o campo em blau (azul), simbolizando o meio ambiente onde se desenrolam as atividades aéreas das diversas tarefas da Aviação de Caça e também
a lealdade, fidelidade e fidalguia, designadoras da nobreza dos Pilotos de Caça. À destra do Chefe, cinco estrelas pentalfas, em prata (branco), simbolizando o Cruzeiro
do Sul, constelação dos céus brasileiros.
No coração, uma seta em prata, voltada para o cantão sinistro do Chefe, representando o símbolo da Aviação de Caça. Contorna o Escudo um filete em prata.
A distinção hierárquica entre os quatro Distintivos Operacionais é feita mediante colocação de estrelas de cinco pontas, em prata, frisadas, acima do Chefe.

 

Nota: A Portaria No 0503/GM3, de 17 de abril de 1984 aprovou o Distintivo de Graduado de Unidade de Caça.

 

"À LA CHASSE!"


 

Temos 44 visitantes e Nenhum membro online