1o ESQUADRÃO DO 3o GRUPO DE AVIAÇÃO

"ESCORPIÃO"

(Histórico e Descrição do Símbolo)

 I - Histórico do 1o/3o G.Av.

A partir da Portaria nº R-521/GM3 de 25 de setembro de 1984 foi ativada a Primeira Esquadrilha do Sétimo Esquadrão de Transporte e Adestramento, sendo alterada para a Primeira Esquadrilha do Sétimo Esquadrão de Transporte Aéreo, assim designada como 1ª/7º ETA. Situada em Boa vista, Capital do Território Federal de Roraima, a Unidade estava subordinada administrativamente à Base Aérea de Boa Vista (BABV) e Operacionalmente ao Sétimo Comando Aéreo Regional (VII COMAR).

A Unidade operou com aeronaves C-95B (Bandeirante), C-98 (Caravan) e U-7A (Sêneca) no cumprimento das missões na Região transportando pessoal e gêneros alimentícios para as Unidades do Exército Brasileiro sediadas na fronteira do País (Projeto Calha Norte). Apoiou a FUNAI, a COMARA e ao Governo do Território Federal de Roraima, quando solicitada, para cumprimento de missões eventuais.

Por ser a primeira Unidade da Força Aérea Brasileira sediada no Hemisfério Norte, cabe ressaltar o papel exercido por sua posição estratégica no apoio operacional aos deslocamentos, treinamentos e trânsito de aeronaves de outras Unidades Aéreas.

Em 01 de agosto de 1993, o Exmo Sr. Ten Brig do Ar Ivan Moacyr da Frota, entregou as duas primeiras aeronaves AT-27 “Tucano”, matrículas FAB 1446 e 1447. Assim, conduziu-se a decisão de ativar, na Amazônia Setentrional, uma unidade de combate, vislumbrando as crescentes e inéditas exigências no final da década de 90, visando integrá-las ao Sistema de Defesa Aeroespacial Brasileiro.

No dia 18 de maio de 1995, realizou-se na BABV a solenidade militar alusiva à ativação do núcleo do 1°/3° GAV e à passagem de subordinação à III Força Aérea. A solenidade foi presidida pelo Exmo Sr. Ten Brig do Ar Ronaldo Eduardo Jaeckel, Comandante Geral do Ar (COMGAR), acompanhado de várias autoridades civis e militares. Durante a solenidade, o Cap Av Giovannini (Escorpião 01) recebeu oficialmente a função de comandante do Nu 1°/3° GAV.

Posteriormente, com a Portaria R- 619/GM3, de 28 de setembro de 1995, ativava-se o Primeiro Esquadrão do Terceiro Grupo de Aviação, Esquadrão Escorpião:
O Ministro de Estado da Aeronáutica, tendo em vista o disposto no artigo 79, inciso II, do Decreto no 60.521, de 31 de março de 1967, com redação dada pelo Decreto no 83.146, de 07 de fevereiro de 1979, e considerando o que consta do processo MAer. n° 03-01/R-185/95, resolve:
Art. 1º - Ativar o Primeiro Esquadrão do Terceiro Grupo de Aviação (1º/3º GAV) com sede no município de Boa Vista, estado de Roraima.
Art. 2° - O 1°/3° GAV é subordinado operacionalmente ao Comandante da Terceira Força Aérea e administrativamente ao Comandante da Base Aérea de Boa Vista.

Em 05 de dezembro de 2001, o Primeiro Esquadrão do Terceiro Grupo de Aviação transformou-se no mais novo Esquadrão de Caça da Força Aérea Brasileira, por determinação do COMGAR. Foram atribuídas ao Esquadrão novas tarefas e missões, complementando as já realizadas pela unidade. A partir dessa data, o Esquadrão Escorpião tornou-se a primeira Unidade de Caça da Força Aérea Brasileira no Hemisfério Norte.

Atualmente, o Esquadrão Escorpião está equipado com as aeronaves A-29A e A-29B, recebidas em 27 de outubro de 1995, pelo Ten Cel Av José Aurélio Pessanha Júnior, Comandante da Unidade na data em questão.

 

 

II - Descrição Heráldica do Símbolo

A bolacha representa as virtudes e as características próprias do Esquadrão. Seu processo de criação envolve um estudo sério de heráldica a fim de adequá-la às normas e padrões vigentes. Mediante este estudo segue-se, então a descrição heráldica da bolacha do 1o/3o G.Av.:

  • Escudo francês, mantendo a tradição das antigas armas das famílias do regime imperial, cujo campo em blau (azul) faz referência ao céu brasileiro, meio físico utilizado pelos guerreiros escorpiões para defesa do nosso território.
  • Em chefe, encontramos a sigla do Primeiro Esquadrão do Terceiro Grupo de Aviação e o tradicional símbolo do Comando da Aeronáutica. O Gládio Alado, cuja origem remonta à época da antiga aviação militar.
  • Tomando todo o resto do escudo, observamos o globo terrestre, destacando a América do Sul, estando o continente reproduzido em sinopla (verde), e o oceano em blau (azul). O globo é cortado pela Linha do Equador, para acentuar a setentrionalidade da região. Acima do globo, um grupo de estrelas formam a Constelação do Escorpião. Ao lado da mesma, um vetor simboliza a força do nosso Esquadrão de Emprego Tático.
  • Sobre o Estado de Roraima, uma estrela de ouro (amarelo) simboliza a abundância de recursos minerais da região e a conseqüente importância dessa parte do território para o nosso país.
  • E, finalmente, no termo do escudo, distinguimos a figura de um escorpião, escolhido como símbolo do nosso Esquadrão, pelo fato de ser freqüentemente encontrado na região e também pela sua característica muito peculiar ao nosso grupo: a agressividade.
  • O lacrau encontra-se superposto à América do Sul, que evoca a proteção de nossas fronteiras. O mesmo apresenta o aguilhão de sua cauda colocado sobre o Estado de Roraima, local da aplicação da sua força, a sede de nossa unidade, a cidade de Boa Vista.

 

 

Temos 43 visitantes e Nenhum membro online