Bolacha da III FAE

3a FORÇA AÉREA

 (Histórico e Descrição do Símbolo)

 I - Histórico resumido da 3a Força Aérea.

A criação da III FAE, ainda como núcleo em 1989, e confirmada em 05 de agosto de 1991, veio atender a imperativos decorrentes da busca da eficiência no emprego operacional da Arma Aérea.

A data de criação da 3a FORÇA AÉREA é 05 de agosto de 1991.

Numa sucessão lógica e rápida, a III FAE passou de quatro para onze Unidades Aéreas subordinadas, entre julho de 1993 e abril de 1995; em 2001/2002, o total de Unidades Aéreas aumentou para doze e em novembro de 2005, para treze.

A III FAE foi desativada em 12 de janeiro de 2017.

Faziam parte desta organização as seguintes Unidades Aéreas:

  • 1o/16o Grupo de Aviação, com a aeronave A-1 (AM-X);
  • 3o/10o Grupo de Aviação, com a aeronave A-1 (AM-X);
  • 1o/10o Grupo de Aviação, com RA-1 (AM-X);
  • 1o/6o Grupo de Aviação, com R-35 (LearJet) e R-95 (Bandeirante);
  • 1o Grupo de Defesa Aérea (GDA), com F-5M;
  • 1o/14o Grupo de Aviação, com F-5M;
  • 1o Grupo de Aviação de Caça, com dois Esquadrões (1o/1o GpAvCa e 2o/1o GpAvCa) com F-5M;
  • 1o/4o Grupo de Aviação, com F-5M;
  • 1o/3o, 2o/3o e 3o/3o Grupos de Aviação, com AT-29 (Super Tucano); e
  • 2o/6o Grupo de Aviação, com E-99 e R-99.

Essa união de forças culminou na mais poderosa combinação de aeronaves de combate da Força Aérea Brasileira sob um comando único.

 

II - Descrição Heráldica do Símbolo

Escudo francês, com o chefe diminuto em blau (azul-ultramar), tendo à destra o Gládio Alado em jalne (amarelo) e à sinistra a sigla da Unidade, III FAe, em prata (branco).

Campo em blau (azul-cerúleo), representando o espaço aéreo onde são executadas as missões da Organização. Abaixo do chefe, próximo à sinistra, aparecem três estrelas em prata (branco) e em roquete, caracterizando o nível de Comando da Unidade. Saindo do cantão sinistro da ponta visualiza-se a representação do globo terrestre em blau (azul-ultramar), com a representação geográfica da América do Sul em gole (vermelho).

Partindo do Brasil, direcionada para o flanco destro do chefe, encontra-se uma manopla empunhando uma espada, ambas em púrpura (cinza-escuro), simbolizando a proficiência de suas Unidades na execução de variada gama de Operações Aéreas Independentes de Ataque e Reconhecimento em Profundidade, missão precípua da Terceira Força Aérea.

Contorna o escudo um filete em prata (branco), caracterizando o nível de comando da Organização: Oficial-General.


 

Temos 49 visitantes e Nenhum membro online